Últimas Notícias

Compartilhe

Segundo bombeiros, galinhas criadas no local morreram queimadas.
Após briga com irmão, homem teria ateado fogo em um dos imóveis.

Do G1 Bauru e Marília

Incêndio atingiu os barracos e também um veículo em Jaú  (Foto: Polícia Militar/ Divulgação)Incêndio atingiu os barracos e também um veículo em Jaú (Foto: Polícia Militar/ Divulgação)













Três barracos de madeira foram consumidos pelo fogo no sábado (30) à noite, por volta de 22h30, em Potunduva, distrito de Jaú (SP). Nenhum dos moradores ficou ferido, mas galinhas que eram criadas no local morreram queimadas.
Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o incêndio foi provocado após uma briga entre irmãos que moram em uma das casas atingidas, na Rua Santa Carolina, bairro Olaria. Durante a briga, um dos envolvidos ateou fogo na casa, e as chamas acabaram se espalhando e atingindo mais dois barracos.
Um carro também foi destruído pelo incêndio. O fogo foi controlado pelo Corpo de Bombeiros e o suspeito de ter ateado fogo foi levado à Central de Polícia Judiciária para prestar esclarecimentos na manhã deste domingo (31).
Bombeiros foram acionados para controlar o fogo  (Foto: Polícia Militar/ Divulgação)Bombeiros foram acionados para controlar o fogo (Foto: Polícia Militar/ Divulgação)

Suspeito fugiu levando R$ 150, mas foi apreendido pela Polícia Militar.
Ele teria pulado muro da residência para cometer os crimes.

Do G1 Bauru e Marília

Cerca elétrica da casa foi danificada pelo suspeito  (Foto: Diego Pereira/ Mais Tupã)Cerca elétrica da casa foi danificada pelo suspeito (Foto: Diego Pereira/ Mais Tupã)













Uma mulher de 42 anos foi vítima de roubo e estupro dentro da própria casa neste domingo (31) em Tupã (SP). Segundo informações da polícia, o suspeito é um jovem de 17 anos. Ainda de acordo com as informações, a cerca elétrica do local foi arrancada, o que mostra que ele teria pulado o muro para cometer os crimes.
O marido da vítima havia saído e ela estava sozinha. Ainda segunda a polícia, o  menor chegou a ameaçá-la com uma faca e fugiu pela porta da frente da casa levando R$ 150, mas pouco depois foi apreendido pela Polícia Militar. Os bombeiros também foram chamados e levaram a vítima ao hospital para exames.
Segundo ainda a Polícia Civil, a mulher passa bem. Já o menor ficará apreendido na delegacia e nesta segunda-feira (1º) o caso será encaminhado à Vara da Infância e Juventude. O caso foi registrado como roubo e estupro.
Adolescente teria roubado R$ 150 da vítima  (Foto: Diego Pereira/ Mais Tupã)Adolescente teria roubado R$ 150 da vítima (Foto: Diego Pereira/ Mais Tupã)

Vítimas participariam de evento de cultura oriental em Guaimbê. 
Seis morreram e todos idosos com idades entre 67 e 77 anos. 

Do G1 Bauru e Marília

Bombeiros tiveram que serrar o teto da van para retirar as vítimas  (Foto: Gabriel Tedde/ Marília Notícias)Bombeiros tiveram que serrar o teto da van para retirar as vítimas (Foto: Gabriel Tedde/ Marília Notícias)













Os bombeiros tiveram que serrar o teto de uma van para retirar as vítimas do acidente na Rodovia Leonor Mendes de Barros, em Júlio Mesquita, que provocou a morte de seis pessoas na noite de sábado (30). O veículo saiu de Garça e transportava 13 idosos descendentes de japoneses e que participariam de um evento da cultura oriental em Guaimbê, que fica a 51 km de distância.
De acordo com informações da Polícia Rodoviária, o motorista da van teria tentado cruzar a rodovia no trevo de acesso à cidade e foi atingida na lateral por caminhonete com placas de Nuporanga (SP). Os dois veículos tombaram na pista e passageiros da van ficaram presos às ferragens, por isso foi necessário serrar o teto do veículo para fazer o resgate.Três pessoas morreram no local do acidente. 
Os outros 11 passageiros mais o motorista de 48 anos, que sofreu ferimentos leves, foram socorridos. O atendimento foi dividido. Alguns foram internados na unidade de Pronto-atendimento da zona norte e outros no Hospital das Clínicas de Marília.
Marcas do acidente estão na pista da rodovia  (Foto: Reprodução / TV TEM)Marcas do acidente estão na pista da rodovia
(Foto: Reprodução / TV TEM)
Mas por conta da gravidade dos ferimentos, mesmo hospitalizados três passageiros morreram. Sete passageiros continuam internados em estado grave. Na caminhonete viajava apenas o motorista, ele não se machucou.
O velório das vítimas é realizado neste domingo (31) no Nikkey Clube de Garça. Morreram na colisão Nilza Kinuko Hayashi Ogawa, que tinha 76 anos; Masae Halada Koyama, de 74; Margarida Sonoko Hayashi Gaion, de 67; Mie Hayakama,  que tinha 75 anos; Kazuco Takahashi Minakawa, de 77 e Katsuko Kokubo Owada, que tinha 74 anos. Os corpos serão enterrados entre a noite deste domingo e a manhã desta segunda-feira (1º) no Cemitério Municipal de Garça.

Cerca de 70% da cidade foi recuperada pelas Forças Democráticas Sírias.
Local estava tomado pelo Estado Islâmico.

Da Reuters

Membro das Forças Democráticas Síria inspeciona área que era ocupada por militantes do Estado Islâmico, em região rural no sul de Manbij (Foto: Rodi Said/Reuters)Membro das Forças Democráticas Síria inspeciona área que era ocupada por militantes do Estado Islâmico, em região rural no sul de Manbij (Foto: Rodi Said/Reuters)
As forças apoiadas pelos Estados Unidos que estão travando uma ofensiva contra o Estado Islâmico na cidade de Manbij, no norte da Síria, tem agora o controle de quase 70% da cidade depois de rápidos avanços nos últimos dois dias, disse um porta-voz neste domingo (31).
As Forças Democráticas Sírias (SDF, na sigla em inglês) cercaram os militantes sunitas de ultra linha-dura no bairro antigo e foram combatê-los em algumas partes da cidade, depois de tomar a maioria do oeste, leste e sul da cidade, disse Sharfan Darwish do Conselho Militar à Reuters, em Beirute, por telefone.
A SDF, que foi formada no ano passado e inclui a poderosa milícia curda YPG e combatentes árabes, lançou a campanha há quase dois meses com o apoio forças especiais dos Estados Unidos para retirar o Estado Islâmico de seu último trecho da fronteira entre a Síria e a Turquia.

Estagiária foi atacada na estação Pinheiros do Metrô.
Homem está na carceragem do 77º DP e vítimas farão reconhecimento.

Do G1 São Paulo
A polícia prendeu um homem suspeito de atacar mulheres jovens com uma seringa na região Central e Oeste de São Paulo.
Segundo a Secretaria da Segurança Pública, a Justiça aceitou pedido da Polícia Civil e determinou a prisão temporária do homem que já havia sido detido e liberado na semana passada mas que, desta vez, tinha uma seringa no bolso. No sábado (30), ele foi apresentado ao 78º Distrito Policial.
Agora, o suspeito está na carceragem do 77º Distrito Policial e nesta semana vítimas serão chamadas para fazer seu reconhecimento.
Na última terça-feira (26), a polícia divulgou o retrato falado de um homem de porte médio, olhos e barba castanho escuro. Neste domingo, a SSP não confirmou, até a publicação desta reportagem, se o homem detido era o mesmo da imagem.
A estagiária Andressa Fernandes Oliveira foi uma dessas vítimas. O ataque foi dentro da estação Pinheiros, na Linha 4-Amarela do Metrô, bem perto das escadas rolantes. Andressa tinha acabado de sair do trabalho.
“Eu senti uma picada no meu ombro. Na hora eu senti assim, mas achei que não era nada. Parei para ver se tinha um objeto. Não desconfiei de nada. Assim que cheguei na minha residência, o meu esposo viu uma manchinha de sangue bem onde foi a picada. Foi ai que minhas irmãs ouvindo a história que contei falaram que já tinham visto alguns caso na internet e me recomendaram a ir no hospital.”, relata.
Preocupada, Andressa foi ao Hospital Emilio Ribas, especializado em doenças contagiosas.
“A moça da triagem me informou que naquela semana eles tinham atendido 20 pessoas que tinham sido picadas pela seringa, e disse que eu tive sorte, porque uma moça tinha chegado e o moço tinha rasgado a perna inteirinha dela com a seringa", disse. O hospital informou que não pode afirmar quantos casos atendeu desse tipo.
  •  
Secretaria de Segurança Pública divulgou retrato falado do suspeito de atacar mulheres com seringa (Foto: TV Globo/Reprodução)Secretaria de Segurança Pública divulgou retrato falado do suspeito de atacar mulheres com seringa (Foto: TV Globo/Reprodução)
Vítima precisou tomar coquetel de remédios contra o vírus da Aids e outras doenças (Foto: TV Globo/Reprodução)Vítima precisou tomar coquetel de remédios contra o vírus da Aids e outras doenças (Foto: TV Globo/Reprodução)
Andressa está tomando três medicamentos há duas semanas. É o coquetel que impede que o vírus da Aids se instale nas células caso tenha entrado no corpo, além de proteger contra outras doenças como hepatite B, hepatite C, sífilis e doença de Chagas. A vítima diz que passou mal com os remédios. “Vomitei bastante, eu tive que ficar afastada do trabalho por uma semana.”
O infectologista Ivan Marinho diz que a roupa protege relativamente da picada. "É muito maior o risco quando a seringa vai na pele ou na veia de uma pessoa."
O Metrô disse que não teve nenhum caso registrado na Linha 4-Amarela.
As vítimas podem denunciar pelo Disque-Denúncia no telefone 181, com anonimato garantido.
Outra vítima
Médica foi agredida com agulhada quando andava perto da Av. Paulista, em SP (Foto: Arquivo pessoal)Médica foi agredida com agulhada quando andava perto da Av. Paulista, em SP (Foto: Arquivo pessoal)
Em junho, um ataque parecido foi registrado na Avenida Paulista na esquina com a Rua Pamplona. A vítima foi uma médica peruana.
"A gente pensa que se trata de uma lenda urbana e quando acontece, a gente fica abalada, assustada por essa ação maldosa". Essa foi a maneira que uma médica peruana encontrou para definir o sentimento vivido por ela após ser atacada por um homem, que espetou a agulha de uma seringa em suas costas, na quarta-feira (22), perto da esquina das avenidas Pamplona e Paulista, região central de São Paulo.
Ela disse que só percebeu que tinha sido ferida por uma agulhada ao ver o agressor espetar o corpo de uma outra mulher na mesma calçada, instantes depois de espetá-la.
"De repente, eu senti uma pressão nas costas, como se fosse a ponta de uma caneta. Virei e pensei que seria algum conhecido me chamando a atenção, brincando. Foi quando vi passando por mim um homem alto, magro, moreno, 40 anos, de moletom verde com listras brancas. Não consegui ver nada nas mãos dele. Achava que ele tinha simplesmente me furado com uma caneta. Ele continuou andando até a esquina da Pamplona com a Paulista e aí eu vi ele tirar uma seringa da manga e furar outra moça."
Em post no Facebook, amiga relatou agulhada sofrida por amiga na Av. Paulista (Foto: Reprodução/Facebook)Em post no Facebook, mulher relatou agulhada sofrida por amiga na Av. Paulista (Foto: Reprodução/Facebook)

Francisco incluiu termos da internet e das mídias sociais em sermão. 
Pontífice anunciou que Panamá irá receber próxima jornada da juventude.

Da Reuters

Papa Francisco recebe chapéu e anuncia que Panamá irá receber próxima edição da Jornada Mundial da Juventude, em 2019 (Foto: Stefano Rellandini / Reuters)Papa Francisco recebe chapéu e anuncia que Panamá irá receber próxima edição da Jornada Mundial da Juventude, em 2019 (Foto: Stefano Rellandini / Reuters)
O papa Francisco encerrou sua visita à Polônia com uma grande missa ao ar livre, onde disse aos jovens que olhem para além das gratificações instantâneas proporcionadas pela tecnologia e tentem mudar o mundo. Ele anunciou que a próxima Jornada Mundial da Juventude da Igreja Católica ocorrerá no Panamá em 2019
Centenas de milhares de jovens, muitos dos quais acamparam durante a noite, balançavam bandeiras nacionais e acenavam para Francisco enquanto ele chegava para a missa em um grande campo nos arredores de Cracóvia neste domingo (31), ao final de sua visita de cinco dias pela Polônia, onde ele presidiu as festividades da jornada deste ano.
Francisco, que disse ser um "desastre" com a tecnologia, incluiu no sermão do último grande evento da viagem vários termos relacionados à internet e às mídias sociais. Ele pediu que os jovens façam "download do melhor link de todos, o do coração que vê e transmite bondade sem ficar cansado".
O papa afirmou ainda que as respostas dos jovens aos desafios da vida não podem ser "escrevendo algumas palavras", que as rezas devem ser colocadas em local de destaque sobre os "chats" da internet e que a memória de Deus não é um "disco rígido" cheio de arquivos de todo o mundo, mas um coração compassivo que quer ajudá-los a "deletar" o mal.
Francisco os encorajou a continuar sendo "sonhadores [que] acreditam em uma nova humanidade, que rejeitam o ódio entre os povos, que rejeitam ver fronteiras como barreiras."
Papa Francisco conduz missa no Campus Misericordiae durante a Jornada Mundial da Juventude, na Polônia (Foto: Stefano Rellandini/Reuters)Papa Francisco conduz missa no Campus Misericordiae durante a Jornada Mundial da Juventude, na Polônia (Foto: Stefano Rellandini/Reuters)

Cidades potiguares sofrem onda de ataques a ônibus e prédios públicos.
Governo aguarda oficialização pedido de reforço para definir detalhes.

Do G1, em Brasília
A Secretaria de Imprensa do Palácio do Planalto informou que o presidente da República em exercício, Michel Temer, autorizou na tarde deste domingo (31) o envio de tropas do Exército para atuar no combate a ataques no Rio Grande do Norte. O anúncio foi feito horas após o governador potiguar, Robinson Faria, divulgar pedido ao governo federal de reforço de militares para "garantir a segurança da população".

Desde a última sexta-feira (29), pelo menos 54 ataques criminosos a ônibus e prédios públicos ocorreram em várias cidades potiguares, segundo a Secretaria de Segurança do estado. A instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal, é apontada pelo governo como motivo dos atentados.
O governo não divulgou o tamanho do efetivo que será enviado ao Rio Grande do Norte. De acordo com o Planalto, os detalhes do envio de militares ainda estão sendo fechados. A  Secretaria de Imprensa informou que aguarda a oficialização do pedido do governador potiguar, que conversou por telefone com autoridade do Gabiente de Segurança Institucional.
  •  
Anúncio foi feito pelo governador Robinson Faria pelas redes sociais (Foto: Reprodução)Anúncio foi feito pelo governador Robinson Faria pelas redes sociais (Foto: Reprodução)










Na mensagem divulgada neste domingo, mais cedo, em redes sociais, o governador do estado dizia: "Solicitei apoio das tropas do Exército para se somarem às nossas destemidas polícias no trabalho para garantir a segurança da população do Rio Grande do Norte. [...] Tenho mantido contato com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, com o ministro da Defesa, Raul Jungman e com a direção nacional da Polícia Federal".

De sexta-feira até a manhã deste domingo foram registrados ataques nas cidades de Natal, Parnamirim, Macaíba, Monte Alegre, São José de Mipibu, Caicó, Currais Novos, Caiçara do Norte, Santa Cruz, Mossoró, Jardim de Piranhas, São Gonçalo do Amarante, Florânia, São Paulo do Potengi, Touros, Tangará, Assu, Maxaranguape, Goianinha e São José do Campestre.
Na tarde deste domingo, uma pessoa ficou ferida após explosão em um carro estacionado dentro do supermercado Nordestão da Av. Tomaz Landim, na Zona Norte de Natal. Até às 15h45, a PM ainda não havia confirmado se o fato tinha alguma relação com os ataques criminosos.

A Secretaria de Segurança potiguar informou que 51 suspeitos de envolvimento nos ataques, sendo 37 adultos e 13 adolescentes, foram detidos até as 16h deste domingo (31).

Cidade sem ônibus
Devido aos ataques, a capital potiguar completou nesta tarde 24 horas sem ônibus nas ruas. A informação é do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Natal (Seturn).

Os veículos, que foram recolhidos às garagens por volta das 15h de sábado, só devem voltar a rodar normalmente no início da manhã da segunda (1º). O serviço de transporte coletivo só deverá ser retomado, no entanto, se "a Secretaria de Segurança Pública garantir policiamento suficiente para evitar que novos atentados ocorram”, informou a Seturn.
Foto mostra fumaça dos ônibus incendiados em Brasília Teimosa (Foto: Carla França)Foto mostra fumaça dos ônibus incendiados em Brasília Teimosa (Foto: Carla França)

Seccional de Piracicaba diz que outras possibilidades não são descartadas.
João Sérgio Batista afirmou que vai aguardar resultado de laudos da perícia.

Do G1 Piracicaba e Região

Modelo Aline Pereira de Godoi Furlan deixou bar em Piracicaba (Foto: Reprodução/Facebook)Modelo Aline Pereira de Godoi Furlan foi vista saindo de bar em Piracicaba (Foto: Reprodução/Facebook)













O delegado seccional de Piracicaba (SP), João Sérgio Batista, afirmou que a principal suspeita para a morte da modelo Aline Pereira Godoi Furlan, de 28 anos, que estava desaparecida desde 14 de julho, é que ela tenha sofrido um acidente de carro na Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), onde o corpo da jovem e o carro foram encontrados neste domingo (31). Batista disse, porém, que outras possibilidades, como a de um crime, não foram estão descartadas ainda.
"Tudo leva a crer que um acidente aconteceu na noite do desaparecimento, até pelo estado em que o corpo foi encontrado", afirmou o seccional. A modelo foi vista ao sair de um bar de Piracicaba antes de desaparecer.
Sobre a possibilidade de Aline ter sido vítima de um crime e o veículo supostamente empurrado na ribanceira onde foi localizado, ele disse: "Tudo isso será objeto de apuração dentro do inquérito policial. Provavelmente foi um acidente de trânsito, mas não se descarta nenhuma possibilidade".
Laudos da perícia
Batista informou que a Polícia Civil vai aguardar resultados de laudos periciais, que vão identificar como o carro e o corpo da modelo chegaram à ribanceira e também a causa da morte de Aline. A hipótese de acidente era uma das linhas de investigação sobre o caso desde o início, conforme o seccional.
"Tanto trabalhávamos com essa situação que pedimos o sobrevoo do Águia (helicóptero da PM). Infelizmente nada foi encontrado antes, mas já se passavam quase 20 dias e a vítima ou o carro não tinham aparecido, o que não é comum em casos de desaparecimento", afirmou Batista. O corpo foi encontrado por um morador da região que passava pelo local nesta manhã.
Corpo de Aline Furlan estava dentro do carro caído em ribanceira (Foto: Wesley Justino/EPTV)Corpo de Aline Furlan estava dentro do carro caído em ribanceira (Foto: Wesley Justino/EPTV)












Onde estava
O carro da modelo caiu em uma ribanceira perto do quilômetro 147 da rodovia, próximo ao limite entre Piracicaba e a cidade de Santa Bárbara d'Oeste (SP). O corpo de Aline estava fora do veículo. O Toyota Corolla bege da jovem foi retirado do local por um guincho por volta das 12h deste domingo.
Desaparecimento
Aline foi vista pela última vez ao sair de um bar no bairro Vila Rezende, em Piracicaba. Ela foi sozinha para o carro e seguiu no veículo para a Luiz de Queiroz, conforme informou a Polícia Civil no início das investigações. O helicóptero Águia da Polícia Militar chegou a sobrevoar trechos da rodovia e canaviais próximos por ao menos dois dias seguidos, mas nada havia sido encontrado.
A jovem ficou 17 dias desaparecida. Durante o período em que a DIG de Piracicaba conduziu a apuração sobre o caso, uma busca chegou a ser feita em uma usina de Santa Bárbara d'Oeste, cidade onde Aline morava.
Dor da família
No dia 19 de julho, quando Aline ainda estava desaparecida, a aposentada Creusa Pereira de Godoi, mãe da modelo, afirmou ao G1: "Estou morta por dentro". No boletim de ocorrência sobre o desaparecimento a mãe da modelo informou que o último contato com a filha aconteceu no dia 14.
Familiares e amigos da jovem chegaram a usar uma página no Facebook para tentar receber informações, denúncias e pistas sobre o paradeiro da jovem. A página “Aonde está Aline Furlan”, foi criada por uma amiga no dia 22 de julho. Após o sumiço, a Polícia Civil pediu a quebra de sigilo do celular da jovem para dar andamento às apurações, e imagens de câmeras de segurança mostravam a modelo passando mal antes de pegar o carro na saída do bar, conforme foi apurado pelo SPTV na época.
Modelo Aline Pereira de Godoi Furlan está desaparecida em Piracicaba (Foto: Reprodução/Facebook)Modelo Aline Pereira de Godoi Furlan ficou 17 dias desaparecida (Foto: Reprodução/Facebook)
Modelo Aline Furlan está desaparecida - Piracicaba (Foto: Reprodução/TV Globo)Carro de Aline Furlan foi achado em ribanceira (Foto: Reprodução/TV Globo)

Médico e duas funcionárias foram afastados após postagem em rede social.
Guilherme Capel disse que não teve intenção de ofender e pediu desculpas.

Renata VictalDo G1 Campinas e Região










Um médico plantonista no Hospital Santa Rosa de Lima, em Serra Negra (SP), foi afastado do trabalho após ter uma foto sua publicada numa rede social com o título “Uma imagem fala mais que mil palavras”. Na foto, Guilherme Capel Pasqua mostra o receituário médico com o seguinte dizer: “Não existe peleumonia e nem raôxis”.
Médico também comentou na foto (Foto: Reprodução/internet)Médico também comentou na foto (Foto: Reprodução/internet)
Vinte minutos antes da postagem, na quarta-feira (27), o médico havia atendido o mecânico José Mauro de Oliveira Lima, 42 anos, que estudou até o segundo ano do ensino fundamental e não sabe como falar corretamente algumas palavras.
Seu enteado, o eletricista Claudemir Thomaz Maciel da Silva, de 25 anos, o acompanhava na consulta e revela que, assim que souberam o diagnóstico, o mecânico perguntou sobre o tratamento para a "peleumonia". A reação do médico não foi muito profissional, afirma Claudemir.
"Quando meu padrasto falou pneumonia e raios X de forma errada, ele deu risada. Na hora, não desconfiamos que ele iria debochar depois na internet. O que ele fez foi absurdo. O procurei e escrevi para ele na rede social que, independente dele ser doutor, não existe faculdade para formar caráter. Assim que ele viu minha postagem, apagou a foto.  Ele não quis conversar com a gente", diz Claudemir.
O eletricista conta que o padrasto ainda não sabe que virou assunto na internet e teme pela reação dele. Claudemir diz que o mecânico não pôde estudar por falta de dinheiro.
"Meu padrasto não sabe falar direito porque não teve estudo. Ele vai ficar muito triste quando souber o que aconteceu, estamos evitando contar, mas ele vai acabar descobrindo. Ele trabalhava como cozinheiro aqui em Serra Negra e depois se tornou mecânico. Lembro que ele estudava, mas precisou abandonar as aulas para cuidar de mim. Tive tuberculose aos dois anos e, nessa época, ou ele estudava ou pagava meus remédios", lembra.
Funcionárias do hospital também criticaram os pacientes (Foto: Reprodução/internet)Funcionárias do hospital também criticaram
os pacientes (Foto: Reprodução/internet)
Indignação
Outros parentes e amigos da família ficaram indignados com a postagem do médico e começaram a reproduzir a foto.
"Não podemos aceitar esse tipo de pessoa se julgando melhor do que outras pessoas que estão convalescente e não teve a mesma escolaridade que um cidadão que se julga melhor que outros seres humanos por causa de seu diploma, volta pra sua faculdade e aprende um pouco mais sobre Ética e cidadania (sic)", reclamou um morador.
"Os pacientes têm que ser tratados com respeito, poderia ter sido com alguém da minha família. As pessoas não têm obrigação de saber falar direito, na maioria das vezes, são pessoa humildes, com dor e não estão preocupadas se estão falando certo ou errado", disse outra pessoa.
As críticas foram ainda direcionadas a outras duas funcionárias do hospital que, assim como o médico, debocharam da forma como os pacientes costumam falar na unidade. Uma das funcionárias postou: "Tira minha pressão? Porque eu tenho tiroide". Assim como o médico, elas também foram afastadas.
No receituário do hospital, o deboche com a forma de falar de um paciente (Foto: Reprodução/internet)No receituário do hospital, o deboche com a forma de falar de um paciente (Foto: Reprodução/internet)












Sindicância
Formado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), o médico disse à EPTV que não teve intenção de ofender e pediu desculpas aos que falam peleumonia ou raôxis. Ele acredita que é o contexto social que define as regras do português.
Disse também que não estava trabalhando no momento e que fazia uma brincadeira entre os médicos que tem um grupo em rede social e que vai processar quem postou a foto.
O Conselho Regional de Medicina de São Paulo(Cremesp) informou que vai instaurar uma sindicância para avaliar a conduta do médico.
Ficha médica apresentado em unidade de saúde de Sumaré (Foto: Reprodução EPTV)Ficha médica apresentada em unidade de saúde
de Sumaré (Foto: Reprodução EPTV)
Outro caso
Em 2014, uma paciente registrou um boletim de ocorrência contra um médico plantonistado Centro Integrado de Saúde do bairro Nova Veneza, em Sumaré (SP). Thaynara de Oliveira Cruz, de 19 anos, se queixava de dores na cabeça e variações na pressão arterial, mas o médico teria afirmado no prontuário que o problema da paciente era "falta de ocupação".
Na consulta, Thaynara se surpreendeu com o atendimento do clínico geral, que não a examinou. "'Você não conhece paracetamol? Dipirona? É isso que tem que tomar. Mais nada' e eu falei 'já faz alguns dias, nada mais vai resolver?' e ele falou que não", disse a paciente na época.
A jovem diz ter se sentido ofendida e humilhada quando o médico perguntou sobre a ocupação dela. "Perguntou se eu trabalhava, eu disse que cuidava do meu filho e ele disse que era falta de ocupação o que eu tinha", afirmou. Diante disso, o profissional teria escrito o diagnóstico na ficha médica e receitado um dos medicamentos.
Após o atendimento, a jovem foi com o marido até o 1º DP da cidade registrar um boletim de ocorrência contra o profissional da saúde, onde apontou que houve ofensa e humilhação por parte do médico.
O profissional não quis comentar o ocorrido. A Prefeitura de Sumaré abriu um processo administrativo para investigar a conduta do médico.

Ultimas Notícias

Loading...