Últimas Notícias

Compartilhe

Pais e pacientes aprendem sobre o tratamento da mielomeningocele de forma divertida no Hospital das Clínicas de Botucatu


HCFMB/Divulgação
Equipe de enfermagem do HC mostra o gibi
Cerca de 100 crianças diagnosticadas com mielomeningocele tratadas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participam de um projeto educativo que utiliza gibis para ensiná-las a importância de como preparar o cateter urinário.

A mielomeningocele é uma malformação congênita da coluna vertebral da criança em que as meninges, a medula e as raízes nervosas estão expostas, prejudicando a função de órgãos vitais como intestino e bexiga.

As crianças portadoras de mielomeningocele apresentam diferentes níveis de dependência, já que não identificam quando sua bexiga está cheia. Também podem apresentar incontinência urinária (perda de urina) involuntariamente.

Como a bexiga do paciente deve ser esvaziada de quatro em quatro horas por um procedimento chamado cateterismo urinário intermitente limpo, a equipe percebeu que a maior dificuldade dos pais e crianças era neste procedimento.
A supervisora técnica de enfermagem Natália Augusto Benedetti fazia desenhos à mão para explicar aos pais e as crianças como passar o cateter e esvaziar a bexiga. “O objetivo do gibi é orientar pais e crianças em relação a importância do cateterismo e também preparar a criança para, futuramente, realizar o auto cateterismo. Se a bexiga não é esvaziada regularmente, os rins podem ser prejudicados”, diz.

Gabriel A. é um deles. Paciente e amigo antigo da equipe, o menino ajudou na elaboração do gibi. “Ficou muito legal, eu gostei muito”, diz, tímido, ao lado da mãe.

A professora doutora Marla Garcia de Avila conta que a equipe teve todo cuidado para não só ensinar, mas chamar a atenção das crianças de forma simples e objetiva pelo gibi: “Assim como o Gabriel, outras crianças leram todo o gibi antes dele ficar pronto. Eles nos deram a direção, e com aprovação deles, vimos que estávamos no caminho certo e finalizamos o trabalho”, afirma.

A professora doutora Maria Virgínia Alves explica que a proposta da equipe é que o gibi não ajude só as crianças portadoras de mielomeningocele, mas que conscientize toda a sociedade sobre a doença. “A mãe que mostra este gibi à criança que não tem a doença o educa para que ele aceite e ajude o amiguinho que sofre deste problema”, diz. O material também está disponível online no site (http://www.doutorbexiga.com.br).

Foi citado fato de uma das conversas ter sido gravada após suspensão das interceptações


Por oito votos a dois, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na tarde desta quinta-feira (31) que as investigações da Operação Lava Jato sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem permanecer na Corte.

A maioria dos ministros decidiu manter a decisão anterior do ministro relator, Teori Zavascki.  Com a posição do plenário, a parte da investigação que envolve Lula permanecerá no STF e não com o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da operação na primeira instância.

No voto, o ministro Zavascki afirmou que, apesar da questão da legitimidade das interceptações das conversas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não fazer parte do julgamento desta tarde, algumas das provas podem perder validade. O ministro citou o fato de uma das conversas ter sido gravada depois do pedido para que as interceptações fossem suspensas.

Pedido relevante

“Cumpre enfatizar que não se adianta aqui qualquer juízo sobre a legitimidade ou não da interceptação telefônica em si mesma, tema que não está em causa, embora aparentemente uma das mais importante conversas tornadas públicas foi gravada depois de ter sido suspensa a ordem de interceptação. De modo que será muito difícil convalidar a validade desta prova. Mas isso, de qualquer forma, não está em questão”, acrescentou Teori.

O relator disse ainda que havia relevância no pedido da Presidência da República para que sejam suspensos os efeitos da decisão que tornou pública as conversas interceptadas.

“São relevantes os fundamentos que afirmam a ilegitimidade dessa decisão. Em primeiro lugar, porque emitida por juízo que, no momento de sua prolação, era reconhecidamente incompetente para a causa diante da constatação, já confirmada, do envolvimento de autoridades com prerrogativa de foro, inclusive a própria presidente da República. Em segundo lugar, porque a divulgação pública das conversações telefônicas interceptadas, nas circunstancias em que ocorreu, comprometeu o  direito fundamental da garantia de sigilo que tem acento constitucional”, destacou o ministro.

Danos

Teori Zavascki informou também que  os efeitos da divulgação das conversas são irreversíveis e que, ao suspender a divulgação, serão evitados novos danos.

“A esta altura há de se reconhecer que são irreversíveis os efeitos práticos decorrentes da indevida divulgação das conversações telefônicas interceptadas, mas ainda assim cabe deferir o pedido no sentido de sustar imediatamente os efeitos futuros que ainda possam dela decorrer e, com isso, evitar ou minimizar os potencialmente nefastos efeitos jurídicos da  divulgação, seja no que diz respeito ao comprometimento da validade da prova colhida, seja até mesmo contra eventuais consequências no plano  da responsabilidade civil, disciplinar ou criminal”, concluiu o relator.

O Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, dia 31, traz publicada a exoneração, a pedido , de George Hilton do cargo de ministro de Estado do Esporte. Para ocupar o posto, interinamente, foi nomeado Ricardo Leyser Gonçalves.

A mudança foi confirmada ontem pelo Palácio do Planalto em nota e, de acordo com auxiliares da presidente Dilma Rousseff, a pasta também entrará na "repactuação" com os demais partidos da base aliada, por causa da saída do PMDB do governo. 

George Hilton havia se desfiliado do PRB para continuar no ministério depois que a sigla decidiu romper com o governo, há cerca de 15 dias. 

Na semana passada, porém, em uma negociação política com PRB, o Planalto havia acertado que Leyser assumiria o posto definitivamente. Apesar de ser do PCdoB, o nome dele era considerado mais afinado com o comando nacional do PRB.

Leyser é o responsável no governo por cuidar dos temas relativos aos Jogos Olímpicos e ocupava o cargo de secretário executivo do ministério, mas havia sido realocado recentemente para a Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento.

O acordo com o PRB previa que o restante da pasta continuaria sob o controle do partido e que a legenda poderia ganhar mais postos na Esplanada para voltar a se alinhar com o governo.

Outras exonerações

A presidente Dilma Rousseff exonerou Rogério Luiz Zeraik Abdalla do cargo de diretor da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura. Também foi exonerado Walter Gomes de Sousa, do cargo de diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), órgão subordinado ao Ministério da Integração Nacional.

Essas e outras mudanças estão publicadas no Diário Oficial da União desta quinta. No Ministério da Saúde, o secretário especial de Saúde Indígena, Antônio Alves de Souza, foi substituído por Rodrigo Sérgio Garcia Rodrigues. No Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Helmut Schwarzer pediu para sair do cargo de secretário nacional de Renda de Cidadania e, para o lugar dele, foi nomeado Tiago Falcão Silva. 

O Diário Oficial de hoje ainda traz a nomeação de Angelo Carlos Vanhoni para exercer o cargo de diretor-geral da Escola de Administração Fazendária (Esaf), órgão integrante da estrutura do Ministério da Fazenda.

Reprodução
Aplicativo permite que trabalhadores possam consultar seu extrato no fundo
A Caixa Econômica Federal lançou hoje (31) o aplicativo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para que os trabalhadores possam consultar seu extrato no fundo. O lançamento foi feito durante a reunião do conselho curador do FGTS no Ministério do Trabalho e Previdência Social.

Segundo a vice-presidente interina de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Deusdina dos Reis Pereira, esse será um canal adicional de acesso às informações do trabalhador, mas o envio do extrato em papel e por SMS será mantido. “Ele [o contribuinte] pode optar por não receber mais em papel”, explicou, dizendo que mais de 76 milhões de brasileiros já usam smartphones.

“O trabalhador passará também a ser o fiscal da sua própria conta para que possa falar com seu empregador, se necessário, em caso de atraso ou erro de processamento [no pagamento do FGTS]”, explicou.

Para acessar a ferramenta é necessário fazer um cadastro onde o trabalhador deve criar uma senha de acesso e informar o Número de Identificação Social (NIS). Esse número pode ser encontrado nos extratos do FGTS, carteira de trabalho, com o empregador ou nas agências da Caixa.

O aplicativo do FGTS foi lançado em comemoração aos 50 anos do fundo, criado em 13 de setembro de 1966. O FGTS protege o trabalhador demitido sem justa causa, mediante a abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho onde o empregador deposita um valor mensalmente. Os recursos também podem ser sacados para aquisição da casa própria ou no momento da aposentadoria.

“O FGTS tornou-se uma das mais importante fontes de financiamento habitacional, beneficiando o cidadão brasileiro, principalmente o de menor renda. Ele também é uma das mais importantes fontes de financiamento de infraestrutura e saneamento do país”, informou a Caixa.

Caixa Trabalhador

Também foi apresentado hoje o aplicativo Caixa Trabalhador que traz informações sobre o PIS, o abono salarial e o seguro-desemprego. Por meio dele, o trabalhador se informa sobre as condições para receber os benefícios, como requisitos, documentação e prazos.

As duas ferramentas estão disponíveis para downloads gratuito para os sistemas AndroidIOS eWindowsPhone. Os aplicativos também possuem um recurso de geolocalização que mostra a agência da Caixa, sala de autoatendimento ou lotérica mais próxima.

Manifestantes defendem permanência da presidente no governo.
Também foi registrado um protesto em Lisboa.

Do G1, em São Paulo

Manifestações a favor da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), e contra o processo de impeachment acontecem nesta quinta-feira (31) pelo país.
Ocorrem ou ocorreram atos em: AM, AL, BA, CE, ES, GO, MA, MS, MG, PB, PA, PE, PI, PR, RN, RS, RJ, SC, SE, SP, TO e no DF.
Um ato também foi registrado em Lisboa. Cerca de 50 manifestantes protestavam na frente da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, onde acontece o Seminário Luso-Brasileiro, que reúnde autoridades e políticos brasileiros, como os senadores José Serra (PSDB-SP) e Aécio Neves (PSDB-MG).
Veja como foram as manifestações em cada estado:
Simpatizantes do governo marcham em direção à Praça dos Martírios, em Maceió (Foto: Jonathan Lins/G1)Simpatizantes do governo marcham em Maceió
(Foto: Jonathan Lins/G1)
ALAGOAS
– Maceió
PARTICIPANTES: 5 mil, segundo os organizadores. A PM não deu estimativa.
COMO FOI: Dezenas de manifestantes se concentraram na Praça Monte Pio, no Centro, a partir das 15h. Depois eles saíram em passeata, e a caminhada pró-Dilma pelas ruas do centro de Maceió terminou por volta das 18 horas. Ao fim da marcha, os manifestantes se concentraram na Praça dos Martírios, em frente ao Palácio do Governo, onde realizaram mais apresentações culturais. A organização estima que 5 mil pessoas participaram do ato.

Grupo se concentra no Largo São Sebastião (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)Grupo se concentra no Largo São Sebastião
(Foto: Rickardo Marques/G1 AM)
AMAZONAS
– Manaus
PARTICIPANTES: ainda não informado
O grupo a favor da presidente e contra o impeachment se concentra no Largo São Sebastião, no Centro, desde as 16h. No local, são realizadas manifestações artísticas.


Concentracao do protesto na Praça da Bandeira (Foto: Andre Teixeira/G1)Concentracao do protesto na Praça da Bandeira
(Foto: Andre Teixeira/G1)
CEARÁ
– Fortaleza
PARTICIPANTES: ainda não informado.
Manifestantes se concentram na Praça da Bandeira, no Centro, para protesto em defesa da democracia e do governo Dilma Rousseff. Os participantes vão caminhar até a Praça Almirante Jaceguai, nas proximidades do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

Manifestação a favor do governo Dilma na Praça da Piedade, em Salvador, Bahia (Foto: Maiana Belo/ G1)Manifestação a favor do governo Dilma na Praça da
Piedade, em Salvador (Foto: Maiana Belo/ G1)
BAHIA
– Salvador
PARTICIPANTES: ainda não informado
Um grupo de manifestantes faz uma caminhada no centro de Salvador em favor do governo da presidente Dilma Rousseff

– Araci
PARTICIPANTES: 500, segundo organizadores; de 40 a 50, segundo a PM.
COMO FOI: um grupo de manifestantes se reuniu na Praça da Conceição em mobilização a favor da democracia e "contra o golpe". O ato foi organizado pelo Movimento Frente Brasil de Araci e terminou por volta de 11h30 desta quinta.

Grupo marcha em Brasília em direção ao Congresso Nacional levando à frente a bamdeira do Brasil (Foto: Alexandre Bastos/G1)Grupo marcha em Brasília em direção ao Congresso
Nacional (Foto: Alexandre Bastos/G1)
DISTRITO FEDERAL

– Brasília
PARTICIPANTES: Às 17h30, os organizadores estimavam 100 mil pessoas, e a PM, 10 mil.
Manifestantes contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff ocupam quatro pontos na área central de Brasília: Estádio Nacional Mané Garrincha, Banco Central, Teatro Nacional e gramado do CongressoNacional.
Na frente do Congresso, um grupo removeu a bandeira do estado do Ceará e hasteou a da Frente Nacional de Lutas (FNL). Diante do estádio Mané Garrincha, um grupo se concentra desde as 6h para o ato desta tarde, que deve ter discurso de Luiz Inácio Lula da Silva e marcha até o Congresso Nacional no final da tarde.
Por causa da manifestação, todos os retornos da Esplanada dos Ministérios – à exceção da passagem da Alameda dos Estados – foram bloqueados desde o início da manhã.

GOIÁS
– Goiânia
PARTICIPANTES: ainda não informado
Manifestantes estão concentrados na Praça Cívica, no Centro. A maioria está vestindo coletes da CUT e alguns estão com bandeiras que têm o nome da presidente Dilma Rousseff. Muitos usam adesivos nas roupas com a frase “Não vai ter golpe”.

Manifestantes fazem ato em favor da presidente Dilma na Praça de Fátima, em Imperatriz, no sul do Maranhão (Foto: Antonio Pinheiro/TV Mirante)Manifestantes na Praça de Fátima, em Imperatriz,
sul do estado (Foto: Antonio Pinheiro/TV Mirante)
MARANHÃO
– São Luís
PARTICIPANTES: 600, segundo os organizadores. A PM não acompanha o ato.
O ato começou por volta das 16h. Os manifestantes estão concentrados na Praça João Lisboa, no Centro da capital. A previsão é de que seja realizada passeata passando pela Rua Grande, com chegada na Praça Deodoro.
– Imperatriz
PARTICIPANTES: ainda não informado
Manifestantes fazem ato em favor da presidente Dilma na Praça de Fátima, em Imperatriz, no sul do Estado. Segundo a CUT, também estão sendo realizados movimentos nas cidades maranhenses de São João dos Patos, Balsas e Caxias.

Manifestantes fazem ato a favor da democracia em Belo Horizonte nesta quinta-feira (31) (Foto: Reprodução/TV Globo)Manifestantes fazem ato a favor da democracia em
Belo Horizonte (31) (Foto: Reprodução/TV Globo)
MINAS GERAIS
– Belo Horizonte
PARTICIPANTES: ainda não informado
Às 17h50, as pessoas já estavam se concentrando na Praça da Estação, no Centro. Foi montado um palco no local, e vários artistas vão se apresentar durante protesto pró-Dilma. O ato é chamado “Canto da Democracia”.

MATO GROSSO DO SUL
– Campo Grande
PARTICIPANTES: 100, segundo a organização, e 60, segundo a PM.
Com cartazes, manifestantes se concentram para ato pró-Dilma e contra impeachment na avenida Afonso Pena com a rua 14 de Julho.

Manifestantes pró-Dilma interditam a rodovia federal BR-163, no município de Santarém.  (Foto: Adonias Silva/G1)Manifestantes pró-Dilma interditam a BR-163,
em Santarém. (Foto: Adonias Silva/G1)
PARÁ
– Belém
PARTICIPANTES: 2,5 mil, segundo os organizadores. A PM só divulgará um número no fim do ato.
Os manifestantes estão reunidos em frente à Praça do Operário, bairro de São Brás.
 
– Santarém
PARTICIPANTES: 300, segundo os organizadores. Não há estimativa da PM.
Os manifestantes se concentraram em frente ao Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadores Rurais (STTR) e depois interditam a rodovia federal BR-163, no município de Santarém. A rodovia liga o Pará ao Mato Grosso.

Primeiros manifestantes chegam ao Liceu Paraibano, em João Pessoa (Foto: Krystine Carneiro/G1)Primeiros manifestantes chegam ao Liceu Paraibano,
em João Pessoa (Foto: Krystine Carneiro/G1)
PARAÍBA
– João Pessoa
PARTICIPANTES: ainda não informado
A capital tem quatro pontos de concentração de manifestantes e a previsão é de que todos se juntem às 18h no Ponto de Cem Réis, no Centro da cidade. Em um dos pontos de concentração, o Liceu Paraibano, os manifestantes já começaram a chegar.

– Cajazeiras
PARTICIPANTES: 1.200 pessoas, segundo organizadores; 500, segundo a PM.
COMO FOI: Manifestantes se concentraram em frente à Câmara de Vereadores, por volta das 8h. Eles pediam o afastamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e defenderam Dilma e o ex-presidente Lula. O ato terminou por volta das 15h.
Manifestantes caminham em Campina Grande (Foto: Artur Lira/G1)Manifestantes caminham em Campina Grande
(Foto: Artur Lira/G1)
– Campina Grande
PARTICIPANTES: 3,5 mil, segundo a PM, e 10 mil, segundo os organizadores.
Uma manifestação a favor da presidente Dilma estava marcada para começar às 15h. Até as 15h20, ainda havia poucos manifestantes na Praça Clementino Procópio. Os primeiros a chegar, estampavam camisas com mensagens a favor do governo.

Manifestantes iniciaram marcha por volta das 18h, no Recife, em ato contra o impeachment (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)Manifestantes iniciaram marcha por volta das 18h,
no Recife (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
PERNAMBUCO
– Recife
PARTICIPANTES: 40 mil, segundo os organizadores. A PM ainda não deu estimativa.
Manifestantes contrários ao impeachment da presidente Dilma se concentraram nesta tarde na Praça do Derby. Por volta das 18h, eles começaram uma passeata até a Avenida Conde da Boa Vista. A previsão é que ato siga até a Praça da Independência, na região central da capital pernambucana.
– Garanhuns
PARTICIPANTES: 2 mil, segundo organizadores; 1 mil, segundo a PM.
COMO FOI: Moradores da região onde Lula nasceu realizaram ato a favor do governo Dilma Rousseff e em defesa da posse do ex-presidente como ministro. A mobilização foi convocada por militantes da Frente Popular Democrática do município.
Pessoas saíram em caminhada pelas principais ruas de Floresta (Foto: Marcílio Novaes/Blog O povo com a notícia)Ato em Floresta (Foto: Marcílio Novaes/Blog
O povo com a notícia)
– Floresta
PARTICIPANTES: 1,5 mil, segundo organizadores; 200, segundo a PM.
COMO FOI: Manifestantes se reuniram em frente ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município e seguiram em caminhada. As pessoas gritavam palavras de ordem "contra o golpe e a favor da democracia".


PARANÁ
– Curitiba
PARTICIPANTES: ainda não informado
Começou por volta das 17h uma manifestação pró-governo em Curitiba, na Praça Santos Andrade, no Centro.
– Foz do Iguaçu
PARTICIPANTES: Às 17h30, eram entre 150 e 180, segundo a PM. Ainda não há estimativa da organização.
A manifestação começou por volta das 16h30, com concentração dos manifestantes em frente ao Bosque Guarani, de onde deve sair uma passeata até a Praça do Mitre.
– Maringá
PARTICIPANTES: 200, segundo a PM, e 500, segundo a organização.
Em Maringá, manifestantes estão reunidos na praça Raposo Tavares, no Centro. O ato tem faixas, cartazes e bandeiras da CUT, do MST, e de apoio à presidente Dilma Rousseff. Eles protestam contra o juiz Sérgio Moro e chamam de golpe a tentativa de tirar a presidente do cargo.

PIAUÍ
– Teresina
PARTICIPANTES: ainda não informado
Manifestantes pró-governo Dilma Rousseff se concentram na Avenida Frei Serafim, no centro da capital.

RIO DE JANEIRO
– Rio de Janeiro
PARTICIPANTES: ainda não informado.
Por volta das 16h, uma fumaça vermelha marcou o início da manifestação chamada de Jornada pela Democracia, em apoio ao governo Dilma. Os manifestantes se reúnem no Largo da Carioca, no Centro.


Manifestantes se concentram no bairro do Tirol, na Zona Sul de Natal (Foto: Fernanda Zauli/G1)Manifestantes se concentram no bairro do Tirol, na
Zona Sul de Natal (Foto: Fernanda Zauli/G1)
RIO GRANDE DO NORTE
– Natal
PARTICIPANTES: Às 17h25, eram 25 mil, segundo a organização. A polícia diz que só vai divulgar um número no fim do ato.
Os manifestantes se concentram em frente ao shopping Midway Mall, na Zona Sul, e devem seguir até a praça da Árvore de Natal, em Mirassol, também da Zona Sul. Até as 16h, nem os organizadores, nem a Polícia Militar tinham passado a estimativa de público presente.
– Pau dos Ferros
PARTICIPANTES: 1,5 mil, segundo organizadores; 300, segundo a PM.
COMO FOI: o protesto a favor do governo aconteceu pela manhã nas ruas da cidade.

esquina democrática, PT, protesto, porto alegre, rs (Foto: Reprodução/RBS TV)Manifestantes na Esquina Democrática,
em Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV)
RIO GRANDE DO SUL
– Porto Alegre
PARTICIPANTES: 8 mil, segundo a Brigada Militar, e 10 mil, segundo organizadores.
Centenas de pessoas participam de um protesto na Esquina Democrática, no Centro de Porto Alegre, desde o final da tarde. A Brigada Militar acompanha, mas não estima um número de pessoas. Os organizadores também não divulgaram número de participantes.
– Uruguaiana
PARTICIPANTES: 400, segundo a organização. A Brigada Militar não deu estimativa de participantes.
O grupo  que se manifesta a favor da presidente Dilma e contra o impeachment está reunido perto da Ponte Internacional, na fronteira com a cidade argentina de Paso de los Libres.
– Passo Fundo
PARTICIPANTES: são 1 mil, segundo a organização. A Brigada Militar ainda não deu estimativa.
Manifestantes pró-Dilma se mobilizam na Praça Teixerinha, no Centro da cidade. O ato começou por volta das 17h e conta com a participação de 50 entidades, de 20 cidades da região.

 SANTA CATARINA
– Florianópolis
PARTICIPANTES: Às 18h, a organização estimava 600 pessoas, e a PM, 900
Em Florianópolis, os manifestantes se concentram no centro da capital catarinense sob chuva. A PM não informou número de participantes. Segundo os organizadores, há cerca de 500 pessoas concentradas para o ato.
– Chapecó
PARTICIPANTES: são 50, segundo a organização. A PM não deu estimativa.
Em Chapecó, os manifestantes se reuniram na Praça Coronel Bertaso, no Centro da cidade. A expectativa era de ocorresse uma "aula pública em defesa da democracia".

Manifestantes fazem protesto contra o impeachment na Praça da Sé (Foto: GloboNews/Reprodução)Manifestantes fazem protesto contra o impeachment
na Praça da Sé (Foto: GloboNews/Reprodução)
SÃO PAULO
– São Paulo
PARTICIPANTES: 30 mil, segundo os organizadores. A PM ainda não fez estimativa de público.
Centenas de pessoas participam de um ato a favor do governbo Dilma e contra o impeachment na Praça da Sé, no Centro de São Paulo. Segundo os organizadores, os manifestantes devem ficar na praça e não há previsão de passeata pela cidade. 
– Piracicaba
PARTICIPANTES: 200, segundo organizadores; a PM não informou um número.
COMO FOI: um grupo de manifestantes fez plafletagem contra o impeachment na praça do Terminal Central Integração (TCI). Depois, partiu para São Paulo para participar de um ato na Praça da Sé à tarde. Membro do MST também fazem parte do grupo.
– Sertãozinho
PARTICIPANTES: 300, segundo organizadores. A PM não acompanha o ato.
Manifestantes em Sertãozinho estão reunidos na Avenida Alécio Mazer em ato em defesa da presidente Dilma Rousseff. A concentração teve início às 17h.

Manifestação em Aracaju  (Foto: Flávio Antunes/G1)Manifestação em Aracaju (Foto: Flávio Antunes/G1)
SERGIPE
– Aracaju
PARTICIPANTES: ainda não foi informado.
Por volta das 17h30, os manifestantes deixaram a Praça General Valadão, no Centro, onde estavam concentrados. Eles seguem em passeata até o Bairro Industrial, segundo os organizadores.
O presidente da CUT/SE, Rubens Marques, diz que cerca de 30 mil pessoas são esperadas para a manifestação, que deve percorrer alguns bairros da capital.

TOCANTINS
– Palmas
PARTICIPANTES: ainda não informado
Um grupo de pessoas está reunido na Praça Matriz, em Palmas, para realizar uma manifestação em apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff. Estão presentes membros do Movimento Nacional de Luta pela Moradia Brasil, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e movimentos estudantis.

Ultimas Notícias

Loading...