Últimas Notícias

Compartilhe

Cachoeira que poderá ser reaberta. (Foto: assessoria PMB).
Cachoeira que poderá ser reaberta. (Foto: assessoria PMB).
O Parque Municipal Cachoeira da Marta, que tem uma das principais quedas de água de Botucatu e está em um ponto de fácil acesso de carro, pode ser reaberta. O local está fechado aguardando investimento e reformas.
A reabertura, que vem sendo abordada pelo poder público e pelo conselho gestor, também é defendida pelo COMUTUR – Conselho Municipal de Turismo de Botucatu.
“Foi colocado em uma reunião que será criado um comitê gestor para trabalhar a reabertura do Parque Cachoeira da Marta mesmo antes da reforma de reestruturação do local. Isso para nós é muito importante, até porque esse é um importante ponto de interesse turístico do município. E esse ponto fechado, é prejuízo”, comenta Bruno João, presidente do Conselho Municipal de Turismo de Botucatu.
O COMUTUR têm interesse em colaborar com a reabertura desse local que atualmente está fechado para visitação, sendo alvo de invasões por frequentadores que desconhecem o fechamento da área. O comitê que irá cuidar da reabertura deve fazer adequações emergenciais para atender os visitantes com segurança até que a reforma de reestruturação do espaço turístico seja finalizado, tendo em vista que liberações ambientais e readequações de projeto que nem sempre são céleres.
Investimentos - A Secretaria Estadual de Justiça e da Defesa da Cidadania repassará pouco mais de R$ 1,6 milhão provenientes do Fundo de Interesses Difusos (FID) para a readequação da infraestrutura do Parque Natural da Cachoeira da Marta, localizado no Recanto da Amizade, às margens da Rodovia Marechal Rondon.
“Para que a adequação deste parque aconteça serão utilizados recursos do Fundo de Interesses Difusos, formado pelas multas impostas àqueles que violam o meio ambiente. Então este fundo se reverte para melhorar o meio ambiente”, explica a secretária estadual de Justiça e da Defesa da Cidadania, Eloísa Arruda.
A Prefeitura entrará com contrapartida de R$ 132 mil no projeto, que prevê a construção de um centro de educação ambiental (com sala audiovisual), lanchonete, estacionamento, mirante e mais de 1,5km de trilhas com corrimões de madeira, tudo com condições de acessibilidade.
A criação do Parque Natural Cascata da Marta é de 2002. O local irá receber toda a infraestrutura necessária, com toda segurança aos visitantes e garantindo a preservação dos 17 hectares de mata nativa que cerca os 40 metros de queda da cachoeira. (da assessoria do Comutur com Comunicação da Prefeitura)
14news


Caso passou a ser investigado pela Seccional de Botucatu.
Caso passou a ser investigado pela Seccional de Botucatu.
Um cão quase foi morto com um tiro quando tentava defender os donos durante um roubo a sítio por volta das 6 horas da manhã de terça-feira (29), na Rodovia Francisco de Almeida, km 03, no Sítio São José, município de Porangaba.
De acordo com a polícia, havia três pessoas no sítio que foram dominadas pelos bandidos.
Consta no BO que uma equipe foi acionada para atender ocorrência de roubo em andamento em uma propriedade rural, próximo do município de Porangaba. A guarnição aguardou o apoio policial, mas chegando ao local os meliantes já haviam fugido.
As vítimas contaram à polícia que vários bandidos encapuzados e armados com revólveres invadiram a propriedade rural e anunciaram o roubo. Um dos bandidos que estava com arma em punho manteve a mesma apontada contra a cabeça de uma das pessoas, enquanto seus comparsas reviravam toda a casa procurando dinheiro e joias.
Em seguida, trancaram outras duas vítimas no banheiro e fugiram. O proprietário do sítio por sua vez informou que se escondeu ao ver um dos assaltantes empunhando uma arma de fogo e não chegou a ser rendido. Mas observou também, que no momento em que empreendiam fuga, o cachorro do sítio avançou contra os assaltantes, quando então um dos ladrões efetuou um disparo na direção do animal, que não foi atingido.
O caso foi registrado pelos policiais militares cabo Adivaldo e soldado Cherubim que transmitiram as informações até a delegacia de Porangaba onde foi feito o BO da Polícia Civil pelo delegado Antenor de Jesus Zeque. O cão e os donos, apesar do trauma, passam bem.

Agência 14news 
Image copyrightFACEBOOK
"Quem derrubou o decreto da reorganização vai derrubar a tarifa e fazer (Fernando) Haddad (PT) e (Geraldo) Alckmin (PSDB) recuarem."
Assim, pelas redes sociais, estudantes que conduziram ocupações e protestos contra o fechamento de escolas em São Paulo reagiram ao anúncio de aumento de passagens de ônibus, trens e metrô na capital.
Horas após a divulgação do reajuste (de R$ 3,50 para R$ 3,80), eles prometeram voltar às ruas "até que o aumento nas passagens seja cancelado".
"Estaremos na luta contra o aumento abusivo da tarifa e convocamos todos os estudantes de luta, da ETESP e de todas as outras escolas, a participarem dos atos", anunciou o grêmio estudantil Bertolt Brecht, da Escola Técnica Estadual de São Paulo.
A Secretaria Municipal de Transportes e a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos argumentam que o aumento de 8,57% é inferior à inflação.
"A inflação acumulada desde o último reajuste, em 6 de janeiro de 2015, foi de 10,49%, segundo o IPC-Fipe", afirmam as pastas, em nota conjunta. "No entanto, as duas secretarias decidiram, em conjunto, fixar reajuste menor que a inflação."

'Não tem arrego'

Em nota no Facebook, os estudantes da ETEC disseram que o transporte é um "dever do Estado" e que enquanto não tiverem "direito de ir e vir assegurado, gratuito e de qualidade", não sairão das ruas.
Eles querem aproveitar a visibilidade das ocupações escolares para tentar reverter mais esta decisão. "Em 2013 lutamos e conquistamos: o aumento foi revogado! Precisamos mostrar que a força que barrou o aumento da tarifa e a reorganização escolar não acabou."
Também por redes sociais, o G.A.S (Grupo Autônomo Secundarista), que se classifica como "estudantes secundaristas organizados e organizadas na luta estudantil de forma autônoma, desvinculados de organizações burocráticas", também se posicionou.
"Agora que secundarista tá organizado, se prepara pra ver trabalhador e estudante lado a lado contra a tarifa!".

Passe Livre

Image copyrightFACEBOOK
A BBC Brasil apurou que alguns jovens que participam das ocupações que tomaram mais de 200 escolas nos últimos dois meses também integram o Movimento Passe Livre (MPL), principal articulador das manifestações de 2013.
O grupo também se posicionou pelo Facebook, em um texto chamado "Mais um aumento de presente de ano novo".
"Só a luta muda a vida, e é bom que Haddad e Alckmin tenham vindo preparados para a briga, porque nós vamos bater de frente."
Segundo o MPL, "o busão e o metrô seguem lotados, o transporte continua servindo apenas para levar e buscar (e muito mal) do trabalho e nosso acesso à cidade e nosso direito de ir e vir continuam sendo mercadorias das mais caras."
A prefeitura e o governo do Estado afirmam que, além de reajustar tarifas abaixo da inflação, "decidiram congelar, sem qualquer reajuste, os valores atuais dos bilhetes temporais (24 horas, semanal e mensal).
"Mais da metade dos usuários do sistema de transportes (53%) não será impactada pela mudança na tarifa unitária, porque são beneficiários de gratuidades, usam bilhetes temporais que não terão aumento ou são trabalhadores que já pagam o limite legal de 6% do salário para o vale transporte", diz a nota.


Indivíduos encapuzados e armados com armas de fogo invadiram a propriedade rural e anunciaram o roubo, rendendo duas pessoas que estavam no interior da casa e foram trancadas no banheiro

Os policiais especializados da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Botucatu,  estão no encalço de uma quadrilha que invadiu um sítio no km 03 da rodovia vicinal Francisco de Almeida, no Município de Bofete para realizar um assalto. A ocorrência foi atendida pelos policiais militares cabo Adivaldo e soldado Cherubim e o Registro Digital de Ocorrência (RDO) foi confeccionado pelo delegado Antenor de Jesus Zeque (foto), no Plantão Permanente.

Por alerta do Comando Operacional da Polícia Militar (Copom) um grande aparato policial deslocou-se até o local dos fatos, porém os meliantes já haviam empreendido fuga, tomando rumo ignorado. Vítimas relataram que vários indivíduos (não especificado o número) encapuzados e armados com armas de fogo, tipo revólver, invadiram a propriedade rural e anunciaram o roubo, rendendo duas pessoas que estavam no interior da casa e que foram trancadas no banheiro. Uma terceira vítima, que seria o proprietário do sítio se escondeu ao perceber a chegada da quadrilha.

Os marginais permaneceram um determinado tempo vasculhando os cômodos da casa procurando objetos de valor e dinheiro (não consta em BO o que foi levado) e fugiram. O proprietário do sítio informou que, quando empreendia fuga, um dos marginais disparou um tiro em direção ao cachorro que guarda a casa, mas não o atingiu.

Não é fato confirmado, mas a polícia trabalha com a hipótese de que o crime possa ter cometido por presos que estariam beneficiados pela saída temporária (saidinha) de Natal/Ano Novo.   O delegado requisitou a Polícia Técnica Científica para o local dos fatos e apreendeu cópias de filmagens das câmeras de monitoramento existentes naquela propriedade rural, que poderá ajudar a identificar os criminosos.

Fonte: Acontece



O criminoso foi alcançado no cruzamento das ruas Campos Salles com a Rodrigo do Lago, sendo imobilizado, desarmado até a chegada da PM que o conduziu ao Plantão Permanente para ser autuado em flagrante

Embora essa ação seja desaconselhada pela polícia, um cidadão de 31 anos que teve a avó de 71 anos como vítima de um assalto, reagiu e acabou por deter o ladrão. A ocorrência aconteceu na noite desta terça-feira, às 21h30, na Rua Adriano Marrey Júnior, região da Vila Padovan, e foi atendida pelos policiais militares Ramalho e César.

Tudo começou o rapaz caminhava ao lado de sua avó e ambos foram surpreendidos por um marginal desconhecido que armado com uma faca a anunciou o assalto. O marginal arrancou uma bolsa porta-moeda das mãos da mulher, contendo R$ 48,15, a empurrou fazendo com que caísse no chão e empreendeu fuga.

Porém, o neto desta senhora perseguiu o criminoso e o alcançou no cruzamento das ruas Campos Salles com a Rodrigo do Lago. Ele foi imobilizado, desarmado e a PM foi acionada para dar voz de prisão e conduzi-lo ao Plantão Permanente onde o delegado Marcos Sagin de Campos confeccionou o Registro Digital de Ocorrência (RDO). Após ser autuado em flagrante de roubo a autoridade policial civil determinou seu recolhimento  à Cadeia Pública de Itatinga. Ele foi identificado como Emerson Claudines Monetto, de 31 anos, morador de São Manuel.

Fonte: Acontece


Aumento foi costurado pelo Conselho Municipal do Transporte;  Coletivo representantes das duas empresas concessionárias de ônibus que atuam na cidade:  Stadtbus Transportes e Viação São Dimas;  e Secretaria de Mobilidade Urbana (Semutran)

A partir da primeira hora deste domingo, dia 3 de janeiro, entra em vigor em Botucatu a nova tarifa do transporte coletivo, que foi definida em novembro deste ano, passando de R$ 3,00 para R$ 3,35, aumento de 11%, percentual que não agradou os usuários e deixa Botucatu como uma das tarifas mais caras do Brasil, em proporção ao número de habitantes. Com o aumento, o reajuste fica um pouco acima da inflação acumulada, já que a previsão do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2015 é de 10,72%.

O acordo do reajuste foi negociado pelo Conselho Municipal do Transporte Coletivo (CMTC), composto por munícipes (usuários, idosos, estudantes e pessoas com deficiência), representantes das duas empresas concessionárias de ônibus que atuam na cidade:  Stadtbus Transportes e Viação São Dimas e Secretaria de Mobilidade Urbana (Semutran), sendo aprovado pelo Executivo Municipal.
Na ocasião da negociação o ex-secretário de Mobilidade Urbana (Semutran), engenheiro Vicente Ferraudo, que pediu seu desligamento da secretaria por motivos particulares e está sendo substituído,  interinamente, pelo secretário de Obras, André Peres,  acompanhou todas as reuniões e  salientou que o reajuste buscou contemplar o consenso entre as partes  para se chegar a um denominador comum.

 “Não queremos que as empresas sejam prejudicadas, mas buscamos um percentual que contemple os interesses dos usuários, que em sua maioria é a parcela menos favorecida da população”, colocou Ferraudo, quando estava à frente das negociações. “É necessário encontrar uma alternativa de reajuste para que as empresas tenham condições de continuar prestando um bom serviço à população sem prejudicar os usuários”, acrescentou o ex-secretário.

Na mesa de negociações foram colocados vários fatores para justificar esse aumento de 11%,  como inflação; aumento no preço do combustível e nas peças de manutenção e reposição; renovação da frota; aumento da quilometragem percorrida; gratuidade para idosos a partir dos 65 anos e pessoas com deficiência física, e reajuste nos salários dos trabalhadores das empresas.

Fonte: Acontece
Valéria Bretas

Ueslei Marcelino/Reuters
Presidente Dilma Rousseff durante cerimônia no Palácio do Planalto

Presidente Dilma Rousseff durante cerimônia no Palácio do Planalto

São Paulo – Em sua primeira edição de 2016 a revista britânica The Economistescolheu a crise brasileira como tema de capa (veja a imagem no final deste texto).
Com o título “Queda do Brasil”, a publicação coloca uma imagem da presidenteDilma Rousseff (PT) de cabeça baixa e faz o alerta: à frente, vem um ano desastroso. 
Entre as principais críticas contra a administração de Dilma neste ano, o texto destaca a redução da nota de crédito por duas agências de classificação de risco, a demissão do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, menos de um ano após ter assumido o cargo, a baixa previsão de crescimento da economia para 2016 e, claro, o escândalo envolvendo a Petrobras.
“A coalização de governo do Brasil tem sido desacreditada por um gigante escândalo de corrupção em torno da Petrobras”, diz a publicação. “E Dilma Rousseff, acusada de esconder o tamanho do déficit orçamentário, enfrenta um processo de impeachment no Congresso.”
A revista ainda menciona que por integrar os países que fazem parte do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o Brasil deveria fazer jus ao grupo e estar na vanguarda do crescimento das economias emergentes.
Porém, em vez disso, tem enfrentado uma forte disfunção política e, talvez, uma inflação disparada.
Para a Economist, apenas escolhas difíceis podem colocar o Brasil de volta aos trilhos. "Neste momento, Dilma não parece ter estômago para elas".

Policiais Militares de Lençóis Paulista (43 quilômetros de Bauru), em patrulhamento pela Vila Contente, na manhã desta quarta-feira (30), depararam com um homem em atitude suspeita caminhando pela rua  Cristovão Colombo, sentido Mamedina. O suspeito foi abordado e no interior da manga da blusa de  moletom,  braço esquerdo, foi localizado um revólver calibre 32 com 6 munições intactas. 

Diante dos fatos, o infrator Cláudio Aparecido de Oliveira, 30 anos, foi conduzido ao Distrito Policial onde foi preso em flagrante delito por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, ficando à disposição da Justiça. Segundo a PM, ele tem várias passagens pela polícia por furto, roubo e tráfico.  

Após muito trabalho, uma vez que o acusado não queria fornecer o endereço, os policiais descobriram onde ficava a residência dele.

No local, foram localizados 32 porções de crack e R$ 44,00 em dinheiro. A mulher do acusado, Lurian Machado Gomes, 25 anos, foi presa em flagrante por tráfico. 

Banco do Brasil, BNDES, FGTS e Caixa foram pagos; total foi de R$ 72,4 bilhões


O Tesouro Nacional detalhou nesta quarta-feira (30), os valores contabilizados de passivos relativos às chamadas "pedaladas fiscais" junto ao Banco do Brasil, BNDES, FGTS e Caixa. O total foi de R$ 72,4 bilhões. O secretário interino do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira de Medeiros, ponderou que R$ 55,6 bilhões se referem aos passivos existentes até 31 de dezembro de 2014, tratados em decisão do Tribunal de Contas da União (TCU). Outros R$ 16,8 bilhões, segundo o secretário, se referem a valores devidos em 2015, que não correspondem a pagamentos atrasados e foram inseridos no cálculo por transparência.

Um total de R$ 12,2 bilhões contabilizados se referem ao passivo da União junto ao FGTS, sendo a totalidade correspondente a datas anteriores ao fim de 2014. Outros R$ 10,5 bilhões são relativos a adiantamentos concedidos pelo FGTS à União, com R$ 9 bilhões até 2014 e R$ 1,5 bilhão deste ano.

Para o BNDES, foram calculados R$ 30 bilhões relativos a valores devidos pelo Tesouro Nacional a título de equalização de taxa de juros. Desse total, R$ 21,4 bilhões vêm de até 2014 e R$ 8,6 bilhões de 2015.

Foram contabilizados ao Banco do Brasil R$ 18,2 bilhões por equalização de taxas da safra agrícola, além de título e créditos a receber. Do valor, R$ 12,1 bilhões correspondem ao período até o fim de 2014, que trata o TCU, e R$ 6,1 bilhões de 2015.

Por fim, há R$ 1,5 bilhão por valores devidos à Caixa a título de remuneração bancária de serviços prestados. Do total, R$ 882 milhões são de até 2014 e R$ 627 milhões de 2015.

De acordo com o Tesouro, considerando pagamento das obrigações referentes a 2015, do total pago de R$ 72,4 bilhões, R$ 70,9 bilhões saíram dos recursos da conta Única do Tesouro. Desses, R$ 21,1 bilhões vieram de recursos de emissões de títulos realizadas anteriormente, sem a necessidade de emissão de novos títulos. R$ 49,8 bilhões são das demais fontes da conta única.

O restante, no valor de R$ 1,5 bilhão devido ao BB, será acertado por meio de emissão direta de títulos sem necessidade de realização de leilões.

Impacto inflacionário

O secretário interino disse que o pagamento de R$ 72,4 bilhões em 2015 relativos às pedaladas fiscais não terá impacto inflacionário, uma vez que o Banco Central atuará para enxugar a liquidez gerada no mercado por meio das operações compromissadas

Ladeira disse que haverá discrepância estatística entre o resultado fiscal contabilizado pelo Tesouro Nacional e pelo Banco Central no mês de dezembro. Isso porque, de acordo com decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), o BC terá que contabilizar todas as obrigações do governo com bancos públicos e fundos. Já o Tesouro terá que pagar as obrigações relativas ao segundo semestre somente em janeiro, e esse montante não entrará em suas estatísticas deste mês.

De acordo com o secretário, no entanto, a discrepância em relação ao ano de 2015 não será relevante e não dificultará o cumprimento da meta.

2016

Depois de o governo quitar os passivos em atrasos com bancos públicos e com o FGTS, Ladeira disse que os novos pagamentos devidos serão feitos de acordo com os prazos previstos nos contratos. "A periodicidade será aquela determinada nos contratos, pagaremos tempestivamente todas as despesas ", afirmou.

No caso do Programa de Sustentação do Investimento (PSI), do BNDES, a Fazenda editou nesta semana portaria determinando que o pagamento seja feito seis meses depois de os valores terem sido lançados no balanço do banco.

Durante a entrevista coletiva, o secretário foi questionado sobre que valores dos R$ 72,4 bilhões pagos das pedaladas neste ano teriam sido destinados para o Bolsa Família, como disse a presidente Dilma Rousseff. Ladeira disse não saber responder. 

Reprodução Internet
Em 2014, 44,8% das famílias brasileiras tinham filhos
Um estudo divulgado nesta quarta-feira (30), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aponta mudanças nos arranjos familiares do País, no período de 2004 a 2014. A partir de análise da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2014, pesquisadores do Ipea concluíram que as mudanças demográficas e sociais têm impactado na composição das famílias.

Em 2004, 58,8% dos domicílios do País enquadravam-se no perfil de famílias com filhos. Em 2014, esse índice caiu para 44,8%. Já o arranjo familiar de casal sem filhos saltou de 13,5% para 18 8% no mesmo período.

Já as proporções de arranjos formados por pais com filhos (2%) e mães com filhos (15%) ficaram aproximadamente constantes. Houve aumento de mulheres vivendo sozinhas - 7,8% em 2004 para 10,4% em 2014 - e de homens vivendo sozinhos - de 6,8% para 9,1% no mesmo intervalo.

O porcentual de domicílios chefiados por mulheres no total de domicílios aumentou de 26,5% em 2004 para 38,8% em 2014. No caso de mulheres com cônjuges, estas chefiavam 3,5% dos domicílios em 2004 e passaram a chefiar 13,5% em 2014.

Extrema pobreza

Os pesquisadores também concluíram que houve queda no número de pessoas que vivia em extrema pobreza no País. Em 2004, 7,38% das famílias viviam com R$ 70 por mês. Dez anos depois, com o valor reajustado para R$ 77 mensais, esse índice caiu para 2,71%.

Alfabetização

O levantamento aponta que entre 2004 e 2014 houve um ligeiro aumento no índice de alfabetização da população com 15 anos ou mais, saltando de 88,6% em 2004 para 91,7% em 2014, mas revela que praticamente não houve aumento nesta curva nos últimos quatro anos medidos.

Desemprego e informalidade

Em relação ao mercado de trabalho, o estudo aponta que a taxa de desemprego caiu de 8,9% em 2004 para 6,9% em 2014, enquanto a taxa de informalidade saiu de 52,88% para 39,93% no mesmo período.

Reprodução
Diretor da empreiteira teria respondido que estava sendo cobrado pelo senador Aécio Neves, que seria o destinatário dos valores
Carlos Alexandre de Souza Rocha, um dos entregadores de dinheiro do doleiro Alberto Youssef, disse em delação premiada ter entregue R$ 300 mil a um diretor da UTC no Rio de Janeiro que informou que o montante seria encaminhado ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). A delação do emissário de Youssef foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Rocha, conhecido como Ceará, disse ter feito quatro entregas de dinheiro no Rio de Janeiro em 2013. Em todos os encontros, ele era orientado a procurar um diretor da UTC local chamado Miranda. Em uma das últimas entregas, onde levava R$ 300 mil em dinheiro, passou para a sala do dirigente sem precisar se identificar para a secretária e encontrou o diretor "bastante ansioso".

Na entrega do dinheiro, o diretor da UTC teria dito, segundo Ceará "Tira, tira, tira o dinheiro! Eu já liguei mil vezes para o Walmir atrás desse dinheiro", com referência ao nome de Walmir Pinheiro, também dirigente da empresa e braço direito do dono da empreiteira, Ricardo Pessoa. Após receber os R$ 300 mil, Miranda saiu da sala e foi a outro local da empresa.

Ao retornar, Ceará perguntou: "por que essa agonia por esse dinheiro?". O diretor da empreiteira teria respondido que estava sendo cobrado pelo senador Aécio Neves, que seria o destinatário dos valores.

Aos investigadores da Lava Jato, Carlos Alexandre de Souza Rocha narrou o suposto diálogo com o diretor da UTC: "Que Miranda respondeu, fazendo um desabafo: 'Ainda bem que esse dinheiro chegou, porque eu não aguentava mais a pessoa me cobrando tanto'; que, em seguida, o declarante perguntou: 'Quem é essa pessoa?'; Que Miranda respondeu de pronto: 'Aécio Neves', Que diante disso, o declarante perguntou: 'E o Aécio Neves não é da oposição?'; Que Miranda respondeu: 'Ceará, aqui a gente dá dinheiro pra todo mundo: situação, oposição, pessoal de cima do muro, pessoal do meio de campo, todo mundo.'; Que Miranda demonstrou irritação diante da cobrança que estava sofrendo em relação a esse dinheiro; Que o declarante perguntou: 'Oxente! E Aécio Neves num mora em Minas Gerais?'; Que Miranda respondeu: 'Aécio Neves tem um apartamento aqui. Ele vive muito no Rio de Janeiro.'"

A menção do delator a Aécio Neves foi publicada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta quarta-feira, 30. Ceará prestou os depoimentos entre o final de junho e o início de julho deste ano na Procuradoria-Geral da República.

As declarações foram mantidas sob sigilo pelo Supremo Tribunal Federal (STF) até este mês, quando o relator da Lava Jato na Corte, ministro Teori Zavascki, retirou o segredo da documentação.

Também em delação premiada, o diretor Walmir Pinheiro foi questionado pelos investigadores sobre um dirigente da UTC chamado Miranda. Na ocasião, Pinheiro mencionou que é um diretor comercial da UTC na sede do Rio de Janeiro, chamado Antônio Carlos D'Agosto Miranda, responsável por guardar e entregar valores a pedido dele ou do dono da empresa, Ricardo Pessoa. Ainda segundo Pinheiro, "pode ter acontecido algum episódio" em que Miranda fosse informado sobre os destinatários finais do dinheiro entregue, como forma de exigir o pagamento rápido ou demonstrar a gravidade de uma situação.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do senador Aécio Neves classificou como "absurda e irresponsável" a citação ao tucano "sem nenhum tipo de comprovação". De acordo com a assessoria, a citação a Aécio já foi desmentida pela própria UTC que informou que a acusação não tem fundamento, pelo dono da empresa, Ricardo Pessoa, que não citou Aécio em delação premiada e por Youssef, que disse por meio de advogado que não conhece o senador.

"A falsidade da acusação pode ser constatada também pela total ausência de lógica: o senador não exerce influência nas empresas do governo federal com as quais a empresa atuava e não era sequer candidato à época mencionada. Além disso, a UTC não executou nenhuma obra vinculada ao Governo de Minas Gerais no período em que o senador governou o Estado. O senador não conhece a pessoa mencionada e de todas as eleições que participou a única campanha que recebeu doação da UTC foi a de 2014, através do comitê financeiro do PSDB", informou a assessoria de Aécio, que classifica a menção ao tucano como uma "falsa denúncia com claro objetivo de tentar constranger o PSDB".

Adolescente de 13 anos chegou a ser socorrido, mas não resistiu.
Outros dois adolescentes, de 16 anos, foram detidos pela polícia.

Paola Patriarca
 Um adolescente de 13 anos morreu e um jovem de 26 anos ficou ferido após confronto com policiais militares na madrugada desta quarta-feira (30), em Bauru (SP). Com eles estavam outros dois adolescentes de 16 anos, que acabaram presos pela polícia. De acordo com a PM, a troca de tiros aconteceu após o grupo furtar um carro na Vila Industrial.
De acordo com o capitão da PM Rodrigo de Ângelo, uma equipe policial estava atendendo uma ocorrência de roubo em uma residência localizada na Vila Industrial, onde criminosos renderam a moradora e roubaram diversos objetos, quando foi informada de que um carro havia sido furtado na quadra 4 da rua Afonso Tepedino.
“O furto foi próximo da residência e os militares realizaram patrulhamento pela área, quando encontraram os criminosos trafegando com o carro pela avenida Pinheiro Machado. Foi dada ordem de parada obrigatória, mas eles não obedeceram e fugiram", afirma o capitão.
Durante o trajeto, o jovem que estava no veículo pulou do carro em movimento e se escondeu em uma casa. A moradora escutou o barulho e acionou uma equipe da Polícia Militar. "O rapaz foi localizado em cima do telhado com uma arma nas mãos. Houve troca de tiros e ele acabou sendo baleado na perna e no joelho. O jovem foi socorrido pelo Samu e passa bem", afirma o tenente Lucas Freitas.
Segundo a polícia, outras viaturas continuaram atrás dos ocupantes do veículo. "Porém, durante a fuga, o motorista perdeu o controle e bateu no muro de uma casa na quadra 4 da alameda Topázio, Santa Edwirges”, afirma o capitão Rodrigo.
Em seguida, os três ocupantes desceram do veículo e efetuaram disparos em direção aos policiais militares, de acordo com a polícia. Durante a troca de tiros, um dos adolescentes foi baleado. Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos e morreu.
Ainda segundo a polícia, os outros dois que estavam no carro são adolescentes de 16 anos. Eles foram apreendidos e levados para a Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Bauru. As armas de fogo usadas pelos criminosos também foram apreendidas. Agora, a Policia Civil vai investigar se o assalto na residência foi feito pelos mesmo grupo que furtou o carro.
Armas de fogo foram apreendidas pela polícia (Foto: Divulgação/Polícia Militar)Armas de fogo foram apreendidas pela polícia (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Flagrante aconteceu nesta terça-feira (29) após denúncia.
Motorista e a carga foram levados para a Polícia Federal.

Do G1 Bauru e Marília
Cigarros contrabandeados foram apreendidos pela Polícia Rodoviária (Foto: Divulgação/Polícia Militar Rodoviária)Cigarros contrabandeados foram apreendidos pela Polícia Rodoviária (Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária)












A Polícia Militar Rodoviária apreendeu cerca de 200 caixas com diversos maços de cigarros contrabandeados nesta terça-feira (29), em Bauru (SP). Uma equipe policial foi informada, por meio de denúncia anônima, de que o motorista de uma Kombi estava com produtos contrabandeados no veículo.
Dessa forma, os militares deram ordem de parada em uma rua da cidade, mas o motorista não obedeceu e fugiu. A equipe foi atrás do suspeito, que acabou sendo abordado em uma residência localizada no Parque Júlio Nóbrega.
Durante a abordagem, os policiais encontraram aproximadamente 200 caixas com diversos maços de cigarros. O motorista foi levado para a Polícia Federal de Bauru, onde foi autuado por contrabando e a carga foi apreendida.

Um relatório do Comitê para Proteção de Jornalistas afirma que 69 profissionais foram mortos em todo o mundo durante este ano enquanto estavam em serviço. Desse total, 28 foram assassinados por grupos militantes islâmicos, incluindo a Al Qaeda e o Estado Islâmico.

A organização com sede em Nova York disse que a Síria foi novamente o local mais fatal para os jornalistas, embora o número de mortes no país em 2015 - 13 - tenha sido menor que em anos anteriores.

"Esses jornalistas são os mais vulneráveis", afirmou Joel Simon, diretor executivo do Comitê, referindo-se a repórteres e outros profissionais da área que trabalham na Síria e em outras regiões dominadas por extremistas islâmicos. "Isso é, claramente baseado nos dados, um risco inacreditável para os jornalistas", acrescentou.

Entre os mortos por grupos extremistas islâmicos neste ano estavam oito jornalistas assassinados durante o ataque ao escritório da revista Charlie Hebdo em Paris em janeiro.

Embora muitas das mortes tenham envolvido repórteres que atuavam em zonas de conflito, jornalistas em vários países também foram mortos depois de fazerem reportagens sobre assuntos sensíveis. Pelo menos 28 receberam ameaças de morte anteriormente, segundo o Comitê para Proteção de Jornalistas.

Entre os 69 jornalistas mortos neste ano também estiveram a repórter Alison Parker e o videojornalista Adam Ward, da rede norte-americana WDBJ, que foram mortos pelo ex-colega Vester Lee Flanagan II durante uma transmissão ao vivo.

Entre outros países onde jornalistas foram mortos estão Bangladesh, Sudão do Sul, Iraque e Iêmen. O Comitê para Proteção de Jornalistas calcula o número de jornalistas mortos no mundo desde 1992.

O grupo com sede em Paris Repórteres Sem Fronteiras informou que pelos seus cálculos, 67 jornalistas foram mortos neste ano em todo o mundo enquanto trabalhavam ou por causa de seus trabalhos. Segundo esse grupo, outras 43 mortes não foram esclarecidas. Fonte: Associated Press.

Brasil

No Brasil, Gleydson Carvalho, radialista que frequentemente criticava a polícia e políticos de sua região, foi assassinado a tiros enquanto apresentava seu programa de rádio em agosto. O Comitê computou seis mortes no Brasil neste ano - o maior número registrado pelo grupo no País até hoje.

A presidente Dilma Rousseff alterou uma lei e incluiu o nome de Leonel Brizola no "Livro dos Heróis da Pátria". A sanção da norma e a homenagem foram publicadas nesta terça-feira, 29, no Diário Oficial da União (DOU).

Brizola é uma das referências políticas de Dilma. Antes de se filiar ao PT em 2001, a presidente fez parte do PDT, partido que foi fundado pelo político gaúcho.

Para nomear Brizola como "herói da pátria", a presidente sancionou uma lei aprovada pelo Congresso que altera o tempo necessário para que uma personalidade receba a homenagem de 50 para dez anos após a morte. Brizola morreu em 2004, aos 82 anos.
Já receberam a homenagem nomes como Tiradentes, Zumbi dos Palmares e Getúlio Vargas. O livro, com páginas de aço, fica exposto no Panteão da Pátria, na Praça dos Três Poderes, em Brasília.

Brizola teve uma atuação importante na luta contra a ditadura e no período de redemocratização. Em 1989, ficou em terceiro lugar na disputa para a Presidência da República, naquela que foi a primeira eleição direta depois do golpe militar de 1964.

Além de ser governador do Rio Grande do Sul, sua terra natal, Brizola também esteve à frente do governo do Rio de Janeiro, onde fixou residência em meados da década de 60.

Em 1998, Brizola foi vice da chapa do então candidato do PT Luiz Inácio Lula da Silva. A dupla perdeu a eleição para Fernando Henrique Cardoso. Em 2002, o PDT fez parte da base aliada que levou Lula ao poder, mas Brizola sempre se manteve crítico ao governo petista.

No dia 26, comércio em Botucatu também não abriu; decisão judicial mantém o que foi definido na convenção coletiva em vigor e se repetirá no próximo sábado


O primeiro sábado de 2016 deverá ser de comércio fechado em Botucatu (100 quilômetros de Bauru). Liminar da Justiça do Trabalho impede que comerciantes obriguem os seus funcionários a trabalhar no dia 2, sob pena de multa. No último sábado, após o Natal, as lojas também não abriram em cumprimento à decisão judicial que, segundo o sindicato da categoria, segue o que foi estabelecido na convenção coletiva de trabalho que está em vigor.

O presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Botucatu (Sincomerciários), Carlos Roberto Negrisoli, conta que, na última convenção, quando foi definido horário de funcionamento, ficou acordado que os funcionários não trabalhariam nos dias 26 de dezembro e 2 de janeiro para compensar dois domingos (13 e 20) abertos. “O empresário, sozinho, pode abrir, desde que não use os trabalhadores”, diz.

Mesmo com o acordo, segundo Negrisoli, o Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) teria manifestado a intenção de manter o comércio aberto nesses dois dias, o que levou o Sincomerciários a recorrer à Justiça do Trabalho para preservar o direito dos trabalhadores. Ele explica que a entidade patronal não assinou a nova convenção coletiva, que prevê reajuste de 9,88% para os funcionários do setor e define o calendário de trabalho no mês de dezembro.

“O aumento salarial dos trabalhadores, devido desde 1 de setembro, não foi pago”, afirma. “Já que não veio aumento, não vem o calendário de dezembro. É questão de negociação coletiva. E como não foi assinada a nova convenção, o que vale é a convenção coletiva do ano passado. Foi baseado nisso que o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de Campinas deu o mandado de segurança para que as lojas fechassem nos dias 26 e 2”.

Decisão

Em primeira instância, o presidente do Sincomerciários revela que o pedido foi negado. “O juiz daqui quer que a gente faça por grupos de empresas”, declara. Ele, então, recorreu ao TRT em Campinas, que determinou que os comerciantes se abstenham de exigir que seus funcionários trabalhem nos dois dias, sob pena de multa de R$ 15 mil por empresa.

Com a liminar, além de Botucatu, as lojas de São Manuel e Itatinga também deverão ficar fechadas no sábado. Negrisoli explica que os funcionários do comércio de Lençóis Paulista seguem um calendário diferente. Segundo ele, a categoria decidiu trabalhar no dia 26 de dezembro, mas irá descansar no dia 2.

A reportagem telefonou para a sede do Sincomércio nessa segunda (28) à tarde, mas ninguém foi encontrado no local.

Um bar foi roubado na manhã de segunda-feira (28), na rua José Galvão, no bairro Boa Vista, em Botucatu (100 quilômetros de Bauru).

Segundo informações da vítima, a dupla entrou no bar e anunciou o assalto com uma arma de fogo em mãos. Vestidos com roupas escuras, os homens roubaram R$ 700,00  e fugiram.

Policiais militares fizeram buscas pela região, mas nenhum suspeito foi encontrado.

Ultimas Notícias

Loading...