Últimas Notícias

Compartilhe


Um capotamento ocorrido por volta das 5h30 da madrugada deste domingo (31), na rodovia Castelo Branco (SP-280), município de Itatinga, provocou a morte do condutor do Ford Ka, Victor Hugo Faldin, 26 anos.

O acidente aconteceu no quilômetro 218 mais 100 metros, sentido Capital/Interior. De acordo com a Polícia Rodoviária de Avaré, os motivos do capotamento serão apurados, uma vez que a vítima trafegava sozinha e não houve testemunhas. O condutor foi encontrado sem vida.

Dois jovens ainda não identificados foram atingidos por disparos de arma de fogo durante uma festa na madrugada deste domingo (31) em Marília (100 quilômetros de Bauru). Um deles, de aproximadamente 26 anos, morreu no local e o outro, está internado em estado grave no Hospital das Clínicas.

A festa reunia cerca de 100 jovens em uma chácara na entrada da cidade, estrada do Pombo. Um dos participantes, bastante descontrolado, fez os disparos e apavorou os demais convidados. Alguns chegaram a pular o muro da propriedade rural de tão assustados que ficaram.

Um dos tiros atingiu o peito do jovem que morreu local. A outra vítima foi atingida na cabeça e em estado grave foi socorrida. A polícia não tem a identidade do autor que fugiu do local e nem das vítimas.

Grupo que tentou assalto estava fortemente armado

Flávio Tin ND  Crime foi registrado na madrugada deste Domingo.
Cinco assaltantes morreram durante uma troca de tiros com a Polícia Civil de Santa Catarina na madrugada deste domingo. Eles tentavam roubar uma agência do Banco do Brasil, em Governador Celso Ramos, região metropolitana de Florianópolis.

De acordo com o titular da Divisão de Roubos e Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Anselmo Cruz, o grupo chegou de barco e parou em frente à agência, por volta das 3h20min deste domingo. Em seguida, acessou o banco e explodiu uma caixa eletrônico. 
Divulgação/ND vale 
Suspeitos portavam armas roubadas da 2ª DP 

"Não conseguimos evitar essa primeira detonação, porque não tínhamos contato visual com eles. Muitas pessoas estavam passando pelo local." Quando se preparavam para destruir outro terminal, a polícia civil surpreendeu o grupo com 11 agentes. A partir daí, começou a troca de tiros, que durou cerca de três minutos, conforme Cruz. "Parece pouco tempo, mas para quem está em confronto é uma eternidade."

O delegado observa que os indivíduos morreram na hora, sem tempo para socorro. Um homem, que conduzia o barco, foi preso. A polícia investiga ainda se há a participação de outras pessoas. Nenhum policial ficou ferido.

O grupo estava armado com duas espingardas calibre 12, uma carabina calibre 38, uma pistola calibre 9 mm, uma pistola calibre 7.65, uma pistola calibre .40 com emblemas da Polícia Civil e um revólver calibre 38. A espingarda 12 e a carabina calibre 38 foram levadas da 2º Delegacia de Polícia, em Florianópolis, na semana passada. O caso estava sob responsabilidade da Divisão de Roubos e Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) e, conforme delegado, as investigações apontaram para essa quadrilha, que já teria tentado roubar esta mesma agência, no começo de agosto. Conforme o policial, o grupo é de Tijucas, cidade vizinha de Governador Celso Ramos.

Por Correio do Povo

Presidente fez breve pronunciamento no Palácio da Alvorada e disse estar preocupada com propostas de socialista

Por Marcel Frota
A presidente Dilma Rousseff reuniu a imprensa no final da tarde deste domingo para um rápido pronunciamento em que criticou o programa de governo da adversária dela, Marina Silva (PSB). O crescimento notável de Marina nas pesquisas de intenção de voto desde que assumiu o lugar de Eduardo Campos tem alterado a estratégia de adversários dela, tanto Dilma, quanto o tucano Aécio Neves, que passaram a criticar a socialista.
Alan Sampaio / iG Brasília
Dilma: "Propostas de Marina sobre criação de emprego e indústria me deram preocupação"
“Li nesse fim de semana o programa da candidata (Marina Silva) e vi propostas que me deram muita preocupação no que se refere tanto à criação de empregos quanto a questão da indústria nacional”, disse a presidente. “Estou me referindo basicamente à questão sobre conteúdo local. A política de conteúdo local ela tem uma base, produzir no Brasil o que pode ser produzido no Brasil mantendo preço, prazo e qualidade”, afirmou ela.
Briga antiga: 
Em sua ofensiva contra Marina, Dilma insinuou que a socialista estaria levando seu programa de governo numa direção que poria em risco a geração de empregos. “Fico muito preocupada e queria dizer que eu não fui eleita para desempregar ou para reduzir a importância da indústria, principalmente aquela que pode ser uma indústria que tenha grande absorção de tecnologia e inovação. Eu não serei eleita também para isso. Minha proposta sempre será criar empregos e assegurar que esses empregos sejam cada vez mais qualificados”, declarou a presidente.
Dilma usou dois exemplos para ilustrar seu ponto de vista de que as políticas industriais de seu governo foram bem sucedidas: as indústrias naval e automobilística. “No caso da indústria naval, que foi no Brasil nos anos 1980 a segunda maior indústria do mundo, nos anos 1990 ela estava reduzida a pó e agora está entre a quarta e quinta indústria naval do mundo. Com isso, criamos empregos de qualidade, com salários também de qualidade e passamos de uma situação entre 2.500 empregos no início dos anos 2000 para uma outra situação agora, em julho, 80 mil empregos e no ano que vem, 100 mil empregos”, analisou Dilma com um olhar também perspectivo.
“De outro lado, no caso da indústria automobilística, também aplicamos uma política muito importante. Não queremos que os carros sejam apenas montados aqui. Eles podem ser produzidos no Brasil, mas sobretudo, sofrer no Brasil as inovações que são fundamentais na indústria automobilística. Criar aqui laboratórios de pesquisa”, disse a presidente. O pronunciamento não passou dos cinco minutos e Dilma pediu licença alegando que ficaria com o neto, que estava de viagem marcada para deixar a capital federal.

Polícia Militar e Rocam/Divulgação
Foi um porte ilegal de armas, uma taurus, calibre 32, com 5 munições

Um jovem foi preso em flagrante por porte ilegal de armas, por volta das 11h deste sábado, num canavial, ao lado da vicinal da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-225), na região da favelinha da Fepasa, no sentido do Distrito Potunduva, em Jaú (50 quilômetros de Bauru).

De acordo com a Polícia Militar (PM), a Ronda Ostensiva com o Apoio de Motocicletas (Rocam), após denúncia anônima, abordou A.J.P, 19 anos, por levantar suspeita próximo a um estabelecimento comercial da região – que tem apresentado muitas ocorrências ultimamente.

A.J.P. tentou fugir pela linha do trem por cerca um quilômetro, na direção de uma usina da região, mas foi rendido num canavial, na favelinha da Fepasa, pelos policiais.

 E, depois de encontrarem de posse dele uma arma Taurus, calibre 32 – oxidado e com cabo de madeira com um total de 5 munições marca CBC no tambor -, foi dada voz de prisão ao jovem, que foi encaminhado ao Plantão Policial de Jaú, onde foi decretada sua prisão.

Segundo testemunhas, ele portava a arma na cintura. A arma é uma taurus, calibre 32, e tinha cinco munições.

A Força Tática da Polícia Militar prendeu neste sábado uma jovem de 24 anos acusado de praticar tráfico de drogas na região do Jardim Cecap, em Lençóis Paulista (43 quilômetros de Bauru). Segundo os policiais, a jovem foi flagrada com apenas uma porção de maconha, entretanto, após buscas em sua residência, foram apreendidos outras duas porções de maconha, 125 invólucros de cocaína e R$ 144,00.

Naiara Cristina de Castro foi encaminhada à delegacia, onde recebeu voz de prisão em flagrante. Ela foi encaminhada para a Cadeia de Duartina.

Polícia Militar/Divulgação
Apreensão feita pela Força Tática da PM de Lençóis Paulista
A Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) ajuizou Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra o prefeito e o presidente da Câmara de Jaú (47 quilômetros de Bauru) pedindo que sejam declarados inconstitucionais 173 cargos em comissão criados pela lei complementar nº 447, de 16 de abril de 2013. Liminarmente, o órgão requer a suspensão da eficácia das expressões gerente, diretor, chefe de seção, chefe de seção técnica e assistente técnico.
 
A atuação da PGJ foi provocada por representação enviada pelo Ministério Público (MP) ao órgão no final de maio. Na ocasião, o promotor de Justiça de Jaú Rogério Rocco Magalhães defendeu a suspensão dos efeitos da lei em relação a nove cargos na Secretaria de Negócios Jurídicos (um de gerente, dois de diretor e seis de assistente técnico), que, de acordo com ele, não teriam atribuições de direção, chefia ou assessoramento.
 
A PGJ, porém, decidiu estender o pedido de inconstitucionalidade a 173 cargos em comissão. O procurador-geral de Justiça Márcio Fernando Elias Rosa salienta nos autos que a prefeitura “simplesmente repetiu as mesmas atribuições genéricas para os cargos”. “Tão grave quanto a inexistência legal de descrição das funções do cargo de livre provimento e exoneração é simular sua existência utilizando expressões genéricas e imprecisas”, diz.
 
Segundo Rosa, a regra para o preenchimento dos cargos públicos de natureza técnica ou burocrática é o concurso para garantia da acessibilidade geral. “A criação de cargos de provimento em comissão, de livre nomeação e exoneração, deve ser limitada aos casos em que seja exigível especial relação de confiança entre o governante e o servidor, para que adequadamente sejam desempenhadas funções inerentes à atividade predominantemente política”, ressalta.
 
Assistente técnico
 
A PGJ também aponta irregularidades no artigo que atribuiu ao cargo de assistente técnico - previsto para ser extinto em até 90 dias após início do exercício dos procuradores do município, admitidos por meio de concurso público - a função técnica de advogado. “As atividades de advocacia pública, inclusive assessoria e consultoria e suas respectivas chefias, são reservadas a profissionais também recrutados pelo sistema de mérito”, cita o procurador-geral na ADI.
 
Pedidos
 
No mérito da ADI, a PGJ pede que os 173 cargos de gerente, diretor, chefe de seção, chefe de seção técnica e assistente técnico sejam julgados inconstitucionais. Liminarmente, requer a suspensão da eficácia das expressões até o julgamento final da ação. Até o fechamento desta edição, o Tribunal de Justiça (TJ) não havia se manifestado sobre o caso.
 
Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Negócios Jurídicos da prefeitura de Jaú informou que ainda não foi notificada. O presidente da Câmara, Roberto Carlos Vanucci (PT), não foi localizado pelo JC. Segundo a assessoria dele, o procurador jurídico do Legislativo, Rodrigo Campanhã Ávila Franco, também não foi notificado sobre a ADI.
 
Recomendação do MP
 
No final de maio, o MP recomendou ao prefeito Rafael Agostini (PT) a exoneração, em 90 dias, de um gerente, dois diretores e seis assistentes técnicos que ocupam cargos em comissão na Secretaria de Negócios Jurídicos. A Promotoria defende que as funções são de natureza técnica e, por isso, devem ser preenchidas por concurso público. Na ocasião, o município informou que, em breve, iria realizar processo seletivo para contratar seis procuradores jurídicos.
jcnet

A juíza Luciene Jabur Mouchaloite Figueiredo, da 21.ª Vara Criminal da capital paulista, aceitou ontem a denúncia contra nove dos acusados de participar da Máfia do ISS (Imposto sobre Serviço), abrindo a primeira ação penal do caso. Mas negou ontem o pedido de prisão preventiva para o suposto líder do esquema, Ronilson Bezerra Rodrigues, denunciado à Justiça por formação de quadrilha/associação criminosa, lavagem de dinheiro e concussão (servidor exige vantagens para exercer função).

Os indiciados são os ex-fiscais da Secretaria Municipal de Finanças Luís Alexandre Cardoso de Magalhães, Carlos Augusto di Lallo Leite do Amaral, Eduardo Horle Barcellos e familiares que teriam colaborado para "lavar" dinheiro. No caso de Ronilson, além de negar a prisão preventiva, a juíza deu prazo para defesa prévia, antes de decidir se aceitará ou não a denúncia criminal contra ele. Embora tenha sido demitido da Prefeitura, o ex-subsecretário da Receita Municipal da gestão Gilberto Kassab (PSD) foi tratado como funcionário público porque "existe pendência comprovada de recurso administrativo contra o ato de demissão", segundo escreveu a juíza. Por lei, funcionários públicos têm direito a defesa prévia nesse tipo de caso.

O mesmo critério foi usado para não receber de imediato a denúncia contra o fiscal Amilcar José Cansado Lemos, tido pelo Ministério Público Estadual como o "criador" do esquema de fraudes da quadrilha, cuja estimativa de prejuízo à cidade chega a R$ 500 milhões.

Prisão. Um dos argumentos citados pela juíza para negar o pedido de prisão foi o fato de que, depois de ter sido solto, Ronilson não tentou impedir as investigações - ele ficou dez dias detido temporariamente em novembro passado, quando o caso foi descoberto. "Ademais, os crimes em questão não foram praticados mediante grave ameaça ou violência à pessoa e não há demonstração concreta que Ronilson esteja atrapalhando ou inviabilizando a obtenção de provas ou mesmo expondo a perigo a integridade física de testemunhas", escreveu a juíza, em sua sentença.

Questionado sobre os argumentos da juíza, o promotor do caso, Roberto Bodini, afirmou que "o dano que ele causou à cidade é maior do que o que é roubado em semáforos por seis meses". "O Judiciário precisa parar de manter preso apenas quem rouba R$ 100 e manter solto quem desvia milhões em dinheiro público", afirmou.

Bodini disse que, embora não tenha sido oficialmente notificado da sentença, vai recorrer. "O Ministério Público está convencido da necessidade de manter Ronilson preso." Defensor do servidor, o advogado Márcio Sayeg afirmou apenas que "a magistrada tomou uma medida de bom senso".

Antônio de Freitas, 82, morreu na hora e José Roberto Bentivenha, 63, foi a óbito no hospital


Uma sequência de acidentes envolvendo três carros e um caminhão provocou a morte de duas pessoas e uma vítima com ferimentos leves, por volta das 20h desta sexta-feira (29), no quilômetro 252 da rodovia João Mellão (SP-255), em Avaré (120 quilômetros de Bauru).

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária e a Polícia Civil do município, um Ford/Fiesta com três ocupantes no veículo seguia no sentido Avaré-Pratânia, quando, de acordo com testemunhas, teria batido na traseira de um GM/Kadet que fazia "zig-zag" na rodovia. Ao atingir o veículo, o Ford/Fiesta acabou invadindo o sentido oposto (contramão) e sofrido um forte impacto frontal por um Fiat/Prêmio, conduzido pelo aposentado Antônio de Freitas, 82 anos, que morreu na hora.

Ainda na sequência, o mesmo Ford/Fiesta foi lançado novamente para a pista inicial e acabou atingido novamente, desta vez, por um caminhão que bateu no veículo transversalmente.

Ainda segundo a Polícia Civil, condutor e passageiro do caminhão não se feriram, mas o motorista do Ford/Fiesta, José Roberto Bentivenha, 63 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada no Pronto-Socorro Municipal (PSM) de Avaré. A esposa Maria Cristina Bentivenha e o passageiro que foi identificado apenas como Nelson foram socorridos por uma Unidade de Resgate (UR) da concessionária da rodovia e encaminhados ao PSM. Maria Bentivenha ficou internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Nelson foi atendido e depois liberado.

Foragido

A Polícia Civil recebeu denúncia anônima de que o condutor do GM/Kadet teria provocado os acidentes que acabou com duas mortes e depois fugido do local. O caso está sendo investigado.

Corpo de Bombeiros e a Comgás foram acionados e o vazamento contido sem que os pacientes tivessem problemas

Um vazamento de gás assustou os pacientes do Hospital das Clínicas em São Paulo, na madrugada deste sábado (30). O Corpo de Bombeiros e a Comgás foram acionados e o vazamento foi contido. 
O andar do pós-operatório foi o mais atingido, os pacientes que estavam internados na ala foram levados para outra sala da unidade de saúde. 
Nivaldo Lima/Futura PressPor iG 

Cargueiro civil transportava petróleo e havia partido de Glasgow, na Escócia, em direção à Guiné Equatorial; sete pessoas morreram no acidente, afirmam autoridades

Sete mortos em queda de avião civil ucraniano na Argélia

Sete pessoas morreram esta madrugada, na sequência de um desastre de um avião civil ucraniano no sul da Argélia, noticiou hoje a agência estatal APS, citada pela Efe.

Um avião ucraniano caiu minutos depois de decolagem na Argélia, neste sábado (30). Sete pessoas morreram no acidente ocorrido próximo a cidade de Tamanrasset.
O cargueiro Antonov An-12 (de fabricação russa) voava em direção da Guiné Equatorial quando caiu às 2h40 da manhã do sábado (22h40 de Brasília) a cerca de 15 quilômetros ao sul do aeroporto numa região de montanhas.
A aeronava transportava petróleo e havia partido de Glasgow, na Escócia, para Guiné Equatorial. Tamaranrasset foi uma de suas escalas.
A tripulação era composta por sete pessoas e de acordo com as autoridades não houve sobreviventes no acidente. 
No início deste mês, um avião da Air Argélia que ia de Burkina Faso para Argel caiu no Mali, provavelmente devido ao mau tempo. Em fevereiro, um avião militar voando de Tamanrasset em rota para Constsantine também caiu nas montanhas.
Com IG /Diário Digital / Lusa

Pesquisa do Ibope simula segundo turno; Marina tem 45% e Dilma, 36%

Por Alexandre Caverni
SÃO PAULO (Reuters) - O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, partiu para o ataque neste sábado afirmando ser a pessoa capaz de fazer a mudança e dizendo que o programa de governo da presidenciável do PSB, Marina Silva, é “a maior homenagem” que poderia receber.
“O programa da candidata Marina, a 30 dias das eleições, é a maior homenagem que nós poderíamos receber nesse momento”, disse Aécio no interior de São Paulo. “Porque ele registra, ele resgata as nossas propostas e, entre o original, coerente desde sempre e as últimas posições da candidata Marina, eu acredito que os brasileiros ficarão com o original.”
“Lamento apenas que essa conversão, do ponto de vista econômico, da gestão, não tenha vindo um pouco antes quando, por exemplo, ela militava dentro do PT e o PT combateu e combateu ferozmente a Lei de Responsabilidade Fiscal, o tripé macroeconômico, o Plano Real.”
O reforço no comparativo com Marina ocorre no dia seguinte a pesquisa Datafolha mostrar Aécio com apenas 15 por cento das intenções de voto, bem atrás da candidata do PSB, agora empatada com Dilma Rousseff (PT), com 34 por cento. A sondagem mostrou também Marina derrotando a presidente num segundo turno e o tucano perdendo para a petista.
Aécio também usou parte de sua propaganda na TV para bater na tecla que é ele quem representa a mudança segura, e não Marina.
“Hoje, você que quer mudar tem dois principais caminhos, a Marina e eu. Eu respeito a Marina, ela também é uma pessoa com boas intenções”, disse, referindo-se ao desejo de mudança expresso pela grande maioria da população nas pesquisas eleitorais.
“Mas a gente já viu que para mudar tudo que está errado é preciso muito mais que isso. Para governar, para fazer acontecer é preciso ter uma equipe sólida, ideias já testadas e, principalmente, força política para fazer a mudança acontecer de verdade”, acrescentou. “Sem experiência, sem força política o sistema engole as boas intenções da noite para o dia.“
“Tenho certeza que agora você quer uma mudança sem risco, uma mudança que dê certo”, disse o tucano, acrescentando que a campanha está apenas começando e que de agora até o dia da votação o eleitor terá que comparar propostas e o histórico dos candidatos.
MÉDICOS
No interior de São Paulo, Aécio também disse que irá criar a partir do próximo ano a carreira nacional de médicos.
“Nós temos que encontrar soluções definitivas com mais médicos, mas também com mais saúde, com mais qualidade no atendimento”, disse numa referência velada ao programa federal Mais Médicos.

O candidato prometeu criar clínicas de especialidades e disse que em seu governo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar a instalação de consultórios de especialidades para médicos recém-formados. Esse financiamento será pago com o médico fazendo parte de seus atendimentos de modo gratuito pela rede SUS.

Aeronave pegou fogo após cair em cima de casa (Foto: Caroline Mafra/ RPC TV)Um avião monomotor modelo Cessna 177 caiu e atingiu uma casa na Rua Nicarágua, em Curitiba, nas proximidades do Aeroporto do Bacacheri por volta das 13h30 deste sábado (30), segundo o Corpo de Bombeiros. A aeronave tinha acabado de decolar do aeroporto e seguia para Londrina, no norte do estado, segundo a Infraero. Após a queda, o avião explodiu.
 
O G1 publicou que três pessoas tinham morrido. A informação sobre a terceira morte foi passada pela assessoria de imprensa do Hospital Evangélico de Curitiba, que corrigiu a informação às 15h30.
 
Pelo menos quatro pessoas estavam a bordo – duas morreram na hora. Segundo os bombeiros, o piloto e o copiloto do avião morreram.
 
O Hospital Evangélico, para onde foi levado um dos ocupantes da aeronave, chegou a confirmar que ele havia morrido no hospital. Porém, depois, informou que a vítima foi reanimada e estava no centro cirúrgico. Este ocupante é sobrinho do deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PMDB), que confirmou ao G1 se tratar do sobrinho mais velho dele, de 51 anos de idade. De acordo com o deputado, a família também chegou a ser informada sobre a morte de Sílvio Roberto Romanelli.
 
O quarto ocupante da aeronave ficou ferido e foi encaminhado para o Hospital do Trabalhador. O hospital não informou o estado de saúde dele.
 
Na casa estavam duas mulheres e uma criança. Elas não se feriram.
 
"Acredito que ele tentou levantar, mas não deu certo. Ele bateu no poste e, acho que foi por isso que ele não entrou dentro de casa, não quebrou a parede. Logo depois ouvimos a explosão. Estávamos na cozinha e ouvimos o barulho. Pensei que tivesse sido um acidente com um carro, mas na hora que cheguei na sala vi uma parte da asa e só pensei em pegar a minha mãe e a minha filha para sairmos de casa. A hora que pegou fogo já tínhamos saído", disse uma das moradoras da casa Elisabete Pascoal do Rosário.
 
G1 

Billy Mao/Divulgação
Foram apreendidas 37 pedras de crack e 4 porções de maconha, além de R$ 47,00
Dois adolescentes, de 17 e 14 anos, foram apreendidos, por volta das 16h30 desta sexta-feira (29), em Lençóis Paulista (43 quilômetros de Bauru), com entorpecentes. De acordo com a Polícia Civil, a dupla confessou o tráfico de drogas.

Policias militares abordaram os menores no Jardim Primavera após receberem denúncia. Durante a revista, foram encontradas 37 pedras de crack e 4 porções de maconha, além de R$ 47,00, com os dois.

Os entorpecentes e dinheiro foram apreendidos a os adolescentes encaminhados à Cadeia de Pirajuí, onde permanecem à disposição da Vara da Infância e Juventude.

Estimativa do censo divulgada pelo IBGE aponta que, municípios menores num raio de 100 quilômetros de Bauru, têm taxa de crescimento populacional baixa


Éder Azevedo
Borá, que já foi a menor cidade do País, agora é a segunda com 835 pessoas, segundo dados divulgados ontem pelo IBGE
Somente nos últimos 12 meses, Bauru ganhou 2,5 mil novos habitantes, segundo estimativa divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número é equivalente ao triplo da população de Borá, o menor município do Estado de São Paulo.
 
De acordo com o estudo, em 1º de julho de 2014, Bauru já contava com 364.562 moradores, ante os 362.062 contabilizados na estimativa do ano passado. 
 
O crescimento, de 0,69%, é levemente superior ao da Capital, de 0,63%, mas menor do que de cidades paulistas de porte semelhante, como Piracicaba (0,81%), Franca (0,81%) e São José do Rio Preto (0,99%).
 
A taxa de Bauru é inferior, também, do que os índices gerais registrados por municípios de médio porte, que possuem entre 100 mil e 500 mil habitantes. Nesta faixa, o aumento populacional foi de 1,12% entre 2013 e este ano. Segundo análise do IBGE, estas cidades apresentaram as maiores médias porque, em geral, “são importantes centros regionais em seus estados ou integram as principais regiões metropolitanas do país, configurando-se como áreas de atratividade migratória” (leia mais na página 20). 
 
Já o índice nas localidades com mais de 500 mil habitantes foi menos acentuado (0,84%), influenciado pelo “ritmo lento de crescimento de algumas das principais capitais e núcleos metropolitanos” que vem sendo registrado há algum tempo.
 
Mas são os pequenos municípios com até 100 mil habitantes que apresentaram as menores taxas de aumento populacional (0,72%), que podem ser explicadas por um êxodo “influenciado pelo baixo dinamismo econômico”. E Bauru apresentou menor índice de crescimento do que as três faixas populacionais consideradas pela análise do IBGE. 
 
Positivo
 
Segundo a geógrafa Linia Maria Bilac Garrone, professora da Universidade Sagrado Coração (USC), ainda não é possível precisar os motivos para o desempenho aquém da média. O economista Reinaldo Cafeo destaca, no entanto, que nem sempre a redução do ritmo de crescimento é um sinal negativo para a cidade.
 
Linia observa que em cidades de países ainda em desenvolvimento como o Brasil, o aumento populacional pode estar relacionado a diversos fatores, como a oferta de emprego e estudo, bem como qualidade e custo de vida. “As estatísticas certamente refletem uma realidade, mas não dá para depreender, sem uma análise qualitativa, que há falta desta lista de atrativos em Bauru”, pondera.
 
Reinaldo Cafeo vai além e pondera que, em muitos casos, a desaceleração do ritmo de crescimento populacional pode ser um fator positivo para a cidade. “Se a geração de riquezas continua aumentando e a população fica estável, o PIB per capita tende a crescer também”, observa, lembrando ainda que esta estabilidade tende a reduzir os gargalos em saúde, educação, saneamento, habitação e mobilidade urbana. 
 
Crescimento
 
Segundo dados do IBGE, em 23 anos, a população de Bauru cresceu 39,6%. Em 1991, a cidade contava com 261.111 habitantes, que passaram para 316.064 em 2000. Já em 2010, somava 343.937 com estimativa de ter chegado a 348.146 habitantes em julho de 2012. No ano seguinte, o número já foi para 362.062. 
 
O estudo
 
A estimativa populacional do IBGE foi calculada tomando-se como base as populações observadas nos censos de 2000 e 2010, bem como informações mais recentes dos nascimentos e óbitos. Conforme o instituto, as estimativas são para o cálculo de indicadores e um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União. 
 
Parte da população é desconsiderada
 
Entre os motivos que o economista Reinaldo Cafeo considera que podem ajudar a explicar a queda está o fato de muitas pessoas, embora profissionalmente vinculadas à cidade, terem optado por morar em municípios vizinhos, em busca de maior tranquilidade. 
 
“Outro aspecto é que as pessoas que estão na cidade para estudar (chamadas de “população flutuante”) ficam fora das estatísticas, embora consumam, trabalhem e gerem renda para a cidade”, detalha.
 
Cafeo ainda cita o fato de, entre 2012 e 2013, a população de Bauru ter aumentado 4%, com acréscimo de quase 14 mil novos moradores em apenas um ano. “É normal que, depois de um grande salto, haja um crescimento marginal, já que a base de comparação era elevada”, frisa.
 
‘Considerar’
 
A geógrafa Linia Garrone pondera ainda que, por mais que o aumento seja lento, a população continua crescendo e que, neste contexto, também é importante considerar não apenas os movimentos migratórios, mas também o comportamento das taxas de natalidade e óbito do município. 
 
Ela destaca que, de modo geral, o Brasil está crescendo menos, num movimento já consolidado em países desenvolvidos - com  número de nascimentos em declínio, mas ainda superior ao de mortes, já que a população vive cada vez mais. 
 
Estado e País
 
O crescimento populacional de Bauru também está abaixo das médias registradas pelo Estado e pelo País. Segundo a estimativa do IBGE, o Brasil contava, em 1º de julho, com uma população de 202.768.562 habitantes, 0,86% a mais do que o apontado pelo levantamento do ano passado. No Estado, a estimativa é de 44.035.304, um crescimento de 0,85% em relação a 2013.
 
Cidades da região 'encolhem'
O número de habitantes vem decaindo em cidades pequenas na região de Bauru, seguindo a mesma tendência dos municípios brasileiros. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou ontem uma nova lista de estimativa de habitantes. Em sete dos 52 localizados no entorno de Bauru houve redução no número de habitante. Uru, por exemplo, apresentou a maior queda (-0,96%) em comparação a quantidade de pessoas do recenseamento do ano passado. Esse município é o 9º dos 25 menores do País. Borá agora é o segundo com menos de 800 habitantes do País e ainda o menor de São Paulo.
 
Os municípios que ostentam maior taxa de crescimento populacional na região são Balbinos e Iaras, por causa da população carcerária e sem-terra. 
 
Os presídios “inflaram” a quantidade de habitantes de Balbinos de 3.674 para 4.629 (4,42%) e Iaras de 6.374 foi para 7.704 (3,67%). Esta última, no entanto, também recebeu população flutuante, principalmente por conta de assentamentos e de áreas ocupadas por sem-terra.
 
As cidades médias registram um crescimento na taxa de população. Jaú teve um acréscimo de 1,16% em um ano. Na última estimativa havia 132.617 pessoas e nos números divulgados ontem são 141.703.
 
Botucatu também cresceu 1,20%, média alta na lista de “médio porte”, que possuem entre 100 mil e 500 mil habitantes com 1,12% de índice de crescimento nacional. Os botucatuenses estão com 137.899 contra 128.660 registrado em 2013.
 
As cidades com índice negativo na região são Cabrália Paulista (-0,45%), Duartina (-0,07%), Gália (-0,90%), Pongaí (-0,40%), Presidente Alves (-0,31%), Uru (-0,96%) e Vera Cruz (-0,16%).
 
Borá é vice
 
Serra da Saudade, no Estado das Minas Gerais, é o município brasileiro de menor população, estimada em 822 habitantes em 2014, seguido de Borá, em São Paulo, com 835 habitantes. Atualmente, esses dois municípios são os únicos no País com menos de mil habitantes em 1 de julho de 2014. A população dos 25 municípios menos populosos soma 32.946 habitantes, representando aproximadamente 0,02% da população total do Brasil. A cidade de Uru (91 quilômetros de Bauru) é nona menor do País.
 
Zona rural esvazia município de Uru, diz prefeito
 
O prefeito de Uru, Benedito José Ribeiro (PSDB), reconhece que nos últimos anos vem decaindo o número de habitantes no município.
 
Pelo IBGE, até julho havia 1.240 pessoas - seis a menos da estimativa do ano passado. Em percentual é o que aponta declínio na taxa populacional na região (-0,96%). “O problema é a população da zona rural que acabou indo embora do município”, diz o prefeito. Segundo ele, a cana-de-açúcar e a laranja são as duas culturas agrícolas que predominam na cidade. “A cana só usa mão de obra de fora, isso espanta o morador”, afirma.
 
O número menor de habitante influencia negativamente no repasse de recursos dos governos federal e estadual. Ele serve para cálculo de alguns indicadores. “A população vem diminuindo infelizmente. A cidade tem mais eleitor do que habitante, porque vem muita gente de fora, depois vai embora e não transfere o título”, afirma. O JC apurou que Uru tem 1.240 habitantes e 1.485 alistados no cartório eleitoral.
 
Pederneiras  ganha 
 
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a nova estimativa populacional e isso consequentemente afetará os coeficientes de 2015 do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). 
 
Na região de Bauru, só consta Pederneiras como a beneficiada no coeficiente. Nos dados divulgados ontem o município está com 44.498 (0,96% de acréscimo populacional em um ano) o suficiente para subir de 2 para 2,2 no índice do FPM. Mas a cidade não tem muito a comemorar: deve sofrer queda de receita no ano que vem em repasses estaduais por conta da redução na navegação no rio Tietê provocada pela prolongada estiagem.
 

Tem coisas que só acontecem em Jaú/Reprodução
Capotamento aconteceu no contorno rodoviário Antônio Galvão de Barros, em Jaú

Um motorista perdeu o controle da direção e capotou com o carro, na noite desta quinta-feira (28), no contorno rodoviário Antônio Galvão de Barros, em Jaú (50 quilômetros de Bauru). De acordo com o Policiamento Rodoviário, o acidente aconteceu por volta das 21h30, próximo ao bairro Distrito Industrial.

A vítima, cuja identidade não foi informada pela polícia, trafegava sentido Jaú-Bocaina, quando, por motivos a serem apurados, perdeu o controle de direção, colidiu contra a mureta de concreto do canteiro central e, em seguida, capotou pela via.

O motorista foi socorrido pela Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros e encaminhado para a Santa Casa de Jaú com ferimentos leves.

Tombamento

Um caminhoneiro, cuja identidade não foi informada pela polícia, também ficou ferido após perder o controle da direção e tombar com o caminhão pela rodovia Engenheiro Paulo Nilo Romano (SP-225), na tarde desta quinta-feira (28), em Jaú.

De acordo com o Policiamento Rodoviário, o acidente aconteceu por volta das 14h. O motorista seguia sentido Jaú-Brotas, quando, no quilômetro 176,  por motivos a serem apurados, cruzou o canteiro central da rodovia e tombou com o veículo. Apesar do susto e danos materiais, ele e o passageiro sofreram ferimentos leves.

Uma equipe foi acionada para o atendimento da ocorrência e a pista não precisou ficar interditada.

Tem coisas que só acontecem em Jaú/Reprodução
Caminhoneiro tombou pela rodovia Engenheiro Paulo Nilo Romano (SP-225), na tarde desta quinta-feira (28), em Jaú
 
Éder Azevedo
Corpo foi encontrado em pasto no Pousada da Esperança II

O corpo de um homem, aparentando ter de 35 a 40 anos, foi encontrado em Bauru, na manhã desta sexta-feira (29). O cadáver estava em um pasto, localizado no final da rua Pedro de Castro Pereira, bairro Pousada da Esperança II.

Conforme o JC publicou, no mês de janeiro deste ano um outro corpo também foi encontrado no mesmo local (leia mais abaixo).
Segundo a Polícia Militar (PM), uma equipe foi informada por pedestres, por volta das 10h,  de que um rapaz estava caído no meio do pasto.

Os policiais encontraram a vítima já sem vida e com dois ferimentos na região das costas e um na perna. Próximo ao corpo, os militares localizaram um projétil, mas não encontraram algum documento pessoal da vítima que pudesse auxiliar nas investigações.

Ainda segundo a polícia, os ferimentos foram causados por arma de fogo. A Polícia Científica constatou que a vítima recebeu cinco tiros e que teria morrido entre a noite de quinta-feira (28) e a madrugada desta sexta-feira (29). Trata-se do 28º homicídio registrado em Bauru neste ano.

Mesmo local

No dia 19 de janeiro deste ano, conforme a reportagem do JC publicou, um homem também foi encontrado morto em um pasto localizado no final da rua Pedro de Castro Pereira,  Pousada da Esperança II. Albino Soares Ribeiro, 51 anos, foi esfaqueado e asfixiado com um saco de lixo na cabeça. O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil.

Éder Azevedo
Projétil foi encontrado próximo ao corpo da vítima, no Pousada da Esperança II
Agência Brasil
Mais de 8,5 mil escolas públicas de ensino médio em todo país ainda não escolheram os livros didáticos que serão usados por seus alunos a partir do próximo ano, segundo balanço parcial divulgado nesta tarde pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O prazo para escolha dos livros termina segunda-feira (1º).Professores,diretores e coordenadores pedagógicos devem fazer as opções pela internet, no sistema eletrônico do FNDE.
Cerca de 10.800 escolas já fizeram a escolha. Em alguns estados, como Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o percentual de escolas que já concluíram a escolha ultrapassa a marca de 70%. Outras unidades, no entanto, apresentam índices abaixo de 50%. No Amapá, 76% ainda não fizeram a escolha; no Pará, 65%.
Nesta edição do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), serão selecionadas obras destinadas a alunos e professores do ensino médio de todas as disciplinas: português, matemática, história, geografia, física, química, biologia, filosofia, sociologia, língua estrangeira (inglês e espanhol) e arte. Devem ser escolhidas duas opções de cada componente curricular, de editoras diferentes. Caso não seja possível a aquisição dos livros da editora da primeira opção, o FNDE comprará as obras da outra opção.
Para que os professores possam escolher os livros mais adequados ao sistema de ensino de cada escola, o FNDE disponibilizou em seu portal eletrônico o Guia de Livros Didáticos 2015, que contém resenhas e informações de cada uma das obras selecionadas pelo Ministério da Educação para o PNLD 2015.
A previsão do FNDE é comprar cerca de 90 milhões de exemplares destinados a 7 milhões de alunos do ensino médio. Também haverá aquisição de livros do ensino fundamental para reposição e complementação.
Pelo PNLD, a cada ano, um grupo de séries é beneficiado com os livros reutilizáveis. Em 2015, o escolhido é o ensino médio. As demais séries recebem a reposição dos chamados livros consumíveis, que contêm exercícios e são utilizados apenas por um ano.

Ultimas Notícias

Loading...