Últimas Notícias

Compartilhe



Um jovem de 20 anos foi preso em flagrante após assaltar pedestres e ser reconhecido como o autor de outros três roubos, na noite desta terça-feira (29), em Jaú (50 quilômetros de Bauru). A prisão aconteceu na avenida Ayrton Senna, Centro.

Polícia Militar/Divulgação
Jovem foi reconhecido por quatro vítimas, acusado de roubo e tentativa de roubo em Jaú

Segundo a Polícia Militar (PM), por volta das 22h, J.E.B., mediante ameaças com faca, roubou o celular de uma pedestre na rua General Galvão. Em seguida, ele foi até a avenida Ayrton Senna e também levou o celular de outra jovem.

Porém, como equipes policiais realizavam patrulhamento pela área central, o acusado foi flagrado pelos militares e também por policiais civis que passavam pelo local. Ele tentou fugir, mas acabou detido.

Indagado, o jovem confessou os roubos e também admitiu outros assaltos a pedestres cometidos no Centro de Jaú. Ele afirmou aos militares que roubou todas as  vítimas mediante ameaça com faca.

Diante dos fatos, J.E.B. foi levado para o Plantão Policial, onde foi reconhecido  como o autor de três roubos e autor de uma tentativa de roubo. Ele foi autuado em flagrante e está à disposição da Justiça. A faca foi apreendida pela polícia.

Aluna de 18 anos da Unesp de Botucatu relatou na delegacia que foi violentada durante uma festa em uma chácara


A Polícia Civil em Botucatu (100 quilômetros de Bauru) investiga três suspeitos de estupro contra uma aluna de 18 anos da  Universidade Estadual Paulista (Unesp) durante uma festa universitária em uma chácara no último sábado.
 
A Delegacia de Defesa da Mulher não deu detalhes sobre os suspeitos. A Unesp de Botucatu informou, em nota, que tem aberto sindicâncias para apurar denúncias de estupro e trote violento.
 
A estudante e amigas participavam de uma festa para comemorar o aniversário de uma república de estudantes de cursos da Faculdade de Ciências Agronômicas do campus de Botucatu. O evento reuniu cerca de 400 pessoas.
 
A aluna ainda será ouvida, mas, segundo a delegada Simone Tuono, ela contou, em conversa informal, que estava alcoolizada e que só se lembra de, ao chegar em casa, notar um sangramento na calcinha e sentir dores de um ato sexual consumado.
 
“Ela disse que se lembra de pouca coisa, e que acordou no meio da festa de repente. Diz que muitas coisas vêm à cabeça, mas não sabe se aconteceram ou se foi um sonho”, disse a delegada.
 
A aluna registrou boletim de ocorrência na polícia e passou por exame de corpo de delito. 
 
O resultado deve sair em dez dias.
 
Para Tuono, a forma tímida como a aluna relatou o caso demonstra uma reação típica de vítimas de estupro, de vergonha e medo. “Mas ela teve muita coragem de denunciar. Há mulheres que passam pela mesma situação e não fazem boletim de ocorrência.”
 
Outros casos
 
Integrantes da república que promoveu a festa foram à delegacia ontem, segundo a delegada, para oferecer ajuda às investigações.
 
Não é o primeiro caso neste ano de suspeita de abuso sexual contra alunas da Unesp. Em janeiro, segundo a delegacia, uma aluna registrou boletim de ocorrência, dizendo que um homem a segurou e a bolinou dentro de um alojamento da universidade.
 
Ainda segundo a delegada, há relatos da imprensa local sobre outro caso, um estupro dentro de uma república, há um mês, mas a suposta vítima não procurou a polícia.
 
Sigilo
 
Em nota, a Unesp de Botucatu informou que todas as denúncias de suposto trote violento ou estupro “vêm sendo objeto de processos administrativos” para apuração, com abertura de sindicância. Uma comissão investiga os casos, sob sigilo. Os autores, quando identificados, estarão sujeitos a punições, como expulsão. Em relação aos trotes, ainda segundo a nota, a comissão central de recepção dos calouros orienta veteranos e novos alunos sobre a proibição de trotes no campus. 
jcnet

No final da noite desta terça-feira (29), em Botucatu (100 quilômetros de Bauru), homem de 42 anos foi preso em flagrante pela Polícia Militar (PM) após dirigir pela contramão e bater em uma caçamba na rua Dr. Costa Leite, Vila Assunção.

O acidente ocorreu por volta das 23h40. Segundo a Polícia Militar (PM), A.S. conduzia um Gol, placas de Borebi, pela contramão de direção quando acabou batendo na caçamba.

Ele teve lesões na cabeça e passou por atendimento no Pronto-Socorro (PS). Apesar de apresentar sinais de embriaguez, A.S. recusou-se a fazer o teste do bafômetro.

A PM encaminhou o motorista ao plantão policial. Ele foi autuado em flagrante por dirigir embriagado e levado à Cadeia de Itatinga. O carro foi apreendido.
Uma casa pegou fogo na tarde desta terça-feira (29) na rua Prudente de Moraes, na região central de Botucatu. O Corpo de Bombeiros e a Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam) auxiliaram para conter as chamas. As informações são do Portal Acontece Botucatu.

De acordo com informações de moradores do local, não é a primeira vez que acontece o incidente na residência, onde há lixo reciclável.

Valéria Cuter/Acontece Botucatu
Não é a primeira vez que a residência é atingida por incêndio; local tem muito lixo reciclável
jcnet

Presidente foi indagada sobre adesão de aliados ao movimento 'Volta, Lula'.
Chefe do Executivo deu entrevista nesta quarta (30) a rádios de Salvador.


Diante da pressão de aliados para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dispute a  eleição deste ano, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (30) que vai "tocar em frente" sua candidatura pela reeleição mesmo sem o apoio dos partidos governistas.
Dilma concedeu entrevista às rádios Metrópole e Tudo, de Salvador, e comentou sobre a intensificação do movimento "Volta, Lula" após ter sido questionada sobre o "fogo amigo".
  •  
Gostaria muito que, quando eu
for candidata, eu tivesse o apoio
da minha própria base. Agora,
não havendo esse apoio, a gente
vai tocar em frente"
Dilma Rousseff,
presidente da República
"Este é um ano eleitoral. Em um ano eleitoral, é possível que ocorram todas as hipóteses que você conceber e ainda aquelas que você não conceber [...] Gostaria muito que, quando eu for candidata, eu tivesse o apoio da minha própria base. Agora, não havendo esse apoio, a gente vai tocar em frente", declarou.
Na segunda-feira (28), a bancada do PR na Câmara dos Deputados, integrante da base governista, anunciou apoio ao movimento "Volta, Lula", que tem adeptos no PT e defende que o ex-presidente concorra ao pleito daqui a cinco meses.
Líder do PR na Câmara, deputado Bernardo Santana, pendura na parede retrato oficial do ex-presidente Lula (Foto: Reprodução / GloboNews)Líder do PR na Câmara, Bernardo Santana
pendura retrato oficial do ex-presidente Lula
(Foto: Reprodução/GloboNews)
Na ocasião, o líder do PR, deputado Bernardo Santana (MG), leu um manifesto assinado por 20 dos 32 deputados federais do partido. Nele, a bancada "reivindica" o retorno de Lula. Segundo Santana, se o PT mantiver Dilma como candidata, os deputados pretendem reavaliar o apoio ao partido aliado na convenção nacional do PR.
Questionada sobre a pressão de parte da base governista, Dilma afirmou que sua preocupação é "governar o país".
"Sempre, por trás de todas as coisas, existem outras explicações. Não vou me importar com isso [a crise com a base aliada]. Daqui até o final do ano, tenho uma atividade importante para fazer. Não posso me desligar nem um pouco dela: é governar este país", ressaltou a presidente.
'Senso prático'
Em um café da manhã com jornalistas nesta quarta-feira, o ministro das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, afirmou que a discussão sobre a campanha "Volta, Lula" não tem "senso prático". Na avaliação dele, que é ex-presidente nacional do PT, "não é razoável" a base aliada abrir uma discussão neste momento sobre quem irá encabeçar a chapa petista.
Não é razoável que nós entremos agora em um debate que não tem muito senso prático, com todo
o respeito àquelas pessoas que defendem o 'Volta, Lula'"
Ricardo Berzoini,
ministro das Relações Institucionais
"A presidenta Dilma tem o direito da eleição e certamente vai exercer esse direito com o apoio do PT e de vários outros partidos. Então, não é razoável que nós entremos agora em um debate que não tem muito senso prático, com todo o respeito àquelas pessoas que defendem o 'Volta, Lula'", opinou.
Responsável pela articulação política do governo, Berzoini reconheceu que há aliados defendendo o retorno de Lula, mas essa ala seria "minoritária".
"O sentimento do 'Volta, Lula' é um sentimento que nós entendemos que tem uma base real, porém, minoritária no mundo político, porque as pessoas sabem que, muito além da discussão de apreço pelo Lula ou pela presidente Dilma, está uma discussão de estratégia política."
Lula incomodado
Ex-chefe de gabinete de Lula, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, relatou na terça-feira (29) que o ex-presidente está "incomodado" e constrangido com as manifestações para que ele substitua Dilma na disputa eleitoral. Segundo o ministro, não há a possibilidade de Lula concorrer ao Palácio do Planalto este ano.
"Eu estive com o presidente Lula e ele está muito incomodado com esse processo. Para ele, nada é mais constrangedor que esse tipo de proposta", disse Carvalho.
Do G1

Ex-presidente do PT foi condenado a 4 anos e 8 meses por mensalão.
Ele cumpria prisão domiciliar provisória desde novembro do ano passado.


Mariana OliveiraDe Brasília
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, determinou nesta quarta-feira (30) o "imediato retorno" do ex-deputado e ex-presidente do PT José Genoino (PT) à prisão. Condenado no processo do mensalão do PT, Genoino estava em prisão domiciliar provisória desde novembro do ano passado em razão de problemas de saúde.
Pela decisão de Barbosa, o ex-deputado tem 24 horas a contar da intimação para se apresentar ao Centro de Internamento e Reeducação (CIR) do presídio da Papuda, em Brasília, onde também cumpre pena o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. Se Genoino não se apresentar, será expedido um mandado de prisão.
O quadro clínico do condenado José Genoino não apresenta qualquer singularidade comparado ao de centenas de outros detentos que atualmente cumprem pena privativa da liberdade no Distrito Federal. Os dois laudos fornecidos pela junta médica oficial (que o apenado não conseguiu desqualificar) afirmam taxativamente que o quadro clínico do condenado não apresenta a gravidade alegada."
Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal
"Indefiro o pedido de conversão do regime prisional do apenado José Genoino Neto. Determino o imediato retorno do apenado ao sistema prisional do Distrito Federal, onde deverá cumprir sua pena", afirmou Barbosa em sua decisão.
Genoino cumpria a prisão domiciliar em uma casa alugada em Brasília, onde também moram familiares. Até a última atualização desta reportagem, a defesa do ex-deputado informava que não tinha sido intimada, mas que cumprirá a decisão judicial.
Condenado a 4 anos e 8 meses de prisão, o ex-deputado, que tem problemas cardíacos, foi preso em novembro do ano passado, mas passou mal no presídio e, desde então, obteve o direito a cumprir temporariamente a pena em prisão domiciliar provisória. A defesa pleiteava a prisão domiciliar definitiva.
Nesta semana, chegou ao Supremo um laudo médico assinado por cardiologistas da Universidade de Brasília (UnB), feito a pedido de Joaquim Barbosa, que avaliou que não há motivos clínicos para Genoino ser mantido em prisão domiciliar. Segundo o documento, o quadro clínico do petista está "plenamente estabilizado" e ele se recuperou da cirurgia cardíaca à qual foi submetido no ano passado.
Em novembro, após examinarem Genoino, os médicos da UnB já tinham manifestado ao STF a opinião de que o ex-deputado não precisava ficar em casa para se tratar de problemas cardíacos. No entanto, por conta de uma recomendação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Joaquim Barbosa decidiu deixar o condenado em prisão domiciliar provisoriamente.
'Ausência de doença grave'
Na decisão de nove páginas, Barbosa afirma que a nova perícia médica "indica, claramente, a ausência de doença grave que constitua impedimento para o cumprimento de pena no regime semiaberto".
"O quadro clínico do condenado José Genoino não apresenta qualquer singularidade comparado ao de centenas de outros detentos que atualmente cumprem pena privativa da liberdade no Distrito Federal. Os dois laudos fornecidos pela junta médica oficial (que o apenado não conseguiu desqualificar) afirmam taxativamente que o quadro clínico do condenado não apresenta a gravidade alegada."
Trabalho externo
Depois que for preso, José Genoino poderá pleitear trabalho externo, que lhe dará direito a sair durante o dia para trabalhar. Se isso acontecer – e se o pedido for aceito pela Justiça –, ele será transferido para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Brasília, onde ficam os presos com autorização para trabalhar.
Além disso, pelas regras de progressão de regime, Genoino poderá pedir para passar do regime semiaberto para o aberto em agosto deste ano, após o cumprimento de um sexto da punição. Como não há estabelecimento de regime aberto em Brasília, ele poderá obter prisão domiciliar.
PT
No Congresso, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse que é um "equívoco" o fato de Joaquim Barbosa ser relator e executor das penas dos condenados do mensalão.
"A impressão que dá é que a preocupação é mais de vingança do que de garantir o cumprimento adequado da sentença. Óbvio que para uma pessoa que tem a gravidade do estado de saúde que ele tem, que passou recentemente por uma cirurgia delicada, o presídio não é lugar mais adequado. Agora, o presidente o STF passa a se responsabilizar por tudo o que acontecer com ele lá", afirmou o senador.

Presidente da Petrobras foi à Câmara para dar detalhes sobre o negócio.
Estatal registrou prejuízo de US$ 530 milhões com a aquisição da refinaria.


Renan RamalhoDe Brasília

Em novo depoimento no Congresso Nacional, a presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou nesta quarta-feira (30) que o prejuízo de US$ 530 milhões com a compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), poderá ser revertido "total ou parcialmente". No entanto, a dirigente da estatal do petróleo ressaltou, durante audiência na Câmara, que a eventual recuperação dos prejuízos dependerá de fatores externos, como a realização de investimentos na planta de refino norte-americana.
"As perdas da Petrobras podem ser revertidas total ou parcialmente. Mas, para isso, é preciso melhorar o potencial de refino, haver aumento do consumo de derivados e fazer novos projetos de investimentos", ponderou a presidente da estatal ao prestar esclarecimentos sobre a compra da refinaria na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara.
A aquisição da refinaria do Texas é alvo de investigações do Ministério Público e do Tribunal de Contas da União (TCU). O negócio polêmico também deverá ser investigado por uma comissão parlamentar de inquérito no Senado.
Ao todo, a Petrobras desembolsou US$ 1,25 bilhão pela planta de refino. Em 2005, segundo informações da própria estatal, a empresa belga Astra Oil havia pago US$ 360 milhões para comprar a refinaria.
Graça Foster disse aos deputados federais que a Petrobras tem tentado melhorar o potencial de refino e os projetos de investimentos em Pasadena, porém, explicou a dirigente, o consumo norte-americano ainda está em baixa. Ela repetiu argumento já sustentado no Senado de que a aquisição da usina, em 2006, seguia o planejamento estratégico da Petrobras de aumentar a capacidade de refino no exterior.
No conjunto, se a gente soma [os dados] o negócio era potencialmente bom, e se olha agora a situação que aconteceu em Pasadena, definitivamente, não foi um bom negócio, no conjunto das análises. Qualquer perda que se tem no início é muito ruim"
Graça Foster, presidente da Petrobras
Mau negócio
Durante a audiência pública, a presidente da Petrobras voltou a afirmar que a aquisição da refinaria "não foi um bom negócio". Ela, entretanto, defendeu que, na época da compra da planta de refino, o negócio "era pontencialmente bom".
"No conjunto, se a gente soma [os dados] o negócio era potencialmente bom, e se olha agora a situação que aconteceu em Pasadena, definitivamente, não foi um bom negócio, no conjunto das análises. Qualquer perda que se tem no início é muito ruim", destacou Graça Foster.
Durante a audiência, a dirigente da Petrobras também foi questionada sobre o motivo de o ex-diretor da área internacional da estatal Nestor Cerveró não ter sido demitido em 2008, ano em que o Conselho de Administração tomou conhecimento de que ele havia omitido duas cláusulas importantes ao apresentar a proposta de compra de metade da refinaria dos Estados Unidos.
Cerveró é o autor do relatório considerado "falho" pela presidente Dilma Rousseff por não ter detalhado as regras aos conselheiros da Petrobras. Ele foi destituído do comando da área internacional após o Conselho de Administração ter sido informado sobre o teor das cláusulas Marlim e Put Option, que causaram o prejuízo de US$ 530 milhões à companhia brasileira.
A primeira cláusula exigia um lucro mínimo anual à Astra Oil, sócia da Petrobras na refinaria, independentemente do mercado. A segunda obrigava uma das sócias a comprar a parte da outra em caso de litígio. Foi essa regra que obrigou a Petrobras a desembolsar US$ 1,25 bilhão pela refinaria.
Depois de deixar a diretoria da Petrobras, Cerveró foi nomeado diretor financeiro da BR Distribuidora, uma subsidiária da estatal. Ele deixou o cargo somente após Dilma criticar publicamente seu relatório.
"Não fazia parte do Conselho naquela época e não posso responder a essa pergunta", respondeu Graça Foster ao ser indagada sobre a permanência de Cerveró na empresa.
Graça Foster explicou ainda que, em 2008, se posicionou a favor da compra da segunda metade da refinaria de Pasadena, transação que elevaria o custo com o negócio nos anos seguintes, numa disputa arbitral e judicial. Ela explicou que a cláusula Put Option impunha somente à Petrobras comprar a parte da sócia Astra Oil em caso de desentendimento.
"A minha posição foi a favor dos outros 50% porque era um fato consumado. Seria feita a aprovação. Nós deveríamos fazer a aquisição", afirmou.
Ela disse que, naquele momento, as margens de produtividade ainda eram "excepcionalmente altas", passando de 100 mil para 200 mil barris por dia.
Deputados de oposição exibem foto de reunião entre Dilma, Lula, o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli e o ex-diretor da empresa Paulo Roberto Costa (Foto: Renan Ramalho / G1)Deputados da oposição exibem foto de reunião
entre Dilma, Lula, o ex-presidente da Petrobras
Sérgio Gabrielli e o ex-diretor da empresa Paulo
Roberto Costa (Foto: Renan Ramalho / G1)
Paulo Roberto Costa
Questionada sobre se conhecia o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, Graça Foster confirmou que sim. Costa foi preso pela operação Lava Jato, da Polícia Federal, sob a suspeita de fazer tráfico de influência na estatal.
"O Paulo Roberto eu conheço de longa data, há longos anos. No mais, só o tempo, só as apurações vão colocar toda a verdade sobre a mesa. É preciso apurar", declarou.
Ao comentar a operação Lava Jato, que investiga esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado cerca de US$ 10 bilhões, Graça Foster disse que o suposto envolvimento de Paulo Roberto Costa é algo que "constrange profundamente" a empresa.
Resumo executivo
Ainda durante a audiência, Graça Foster explicou aos deputados o motivo de o Conselho de Administração ter decidido autorizar a compra da refinaria de Pasadena somente com base no resumo executivo de Cerveró. Segundo ela, desde 1999, os conselheiros recebem esse documento para orientar as decisões.
"Todas as nossas pautas são encaminhadas via resumo executivo. Essa prática foi decisão tomada em 1999. Isso valia também para a diretoria. Para o conselho, vai o resumo, mas para a diretoria vai todos os documentos internos e todos os anexos", explicou a executiva.
Graça Foster disse que cabe à diretoria verificar a exatidão dos números e balanços referentes a cada operação.
Ao final da sessão, deputados de oposição se disseram insatisfeitos com as respostas da dirigente da estatal e defenderam a necessidade da CPI para apurar os negócios da empresa.
"Há muitos desmandos, sabemos que o povo brasileiro perdeu, queremos achar agora quem levou tanto dinheiro, daí a necessidade de CPI", disse o líder do PPS, Rubens Bueno (PR).
Já o deputado José Guimarães (PT-CE) elogiou a participação de Graça Foster na audiência e concordou com a avaliação da presidente da Petrobras sobre a compra da refinaria de Pasadena.
"Naquele momento, foi um bom negócio, concordo com a presidente Graça. Hoje, analisando depois desses anos todos, fica uma interrogação: hoje, como se comportam as empresas petrolóferas do mundo", indagou o petista.

Proposta tem pedido de urgência para ser votado

Agência Senado
Senadores voltam a discutir pauta de votação a partir de amanhã
LARISSA BORTONI
DA AGÊNCIA SENADO
Os senadores começam a semana com a pauta de votação do Plenário do Senado trancada por quatro medidas provisórias. Todas já esgotaram o prazo de 45 dias para serem votadas, o que impede o exame da maioria das outras propostas legislativas.

A MP 630/2013 foi editada no final do ano passado, durante a crise nos presídios do Maranhão. Permitia o uso do Regime Diferenciado de Contratações (RDC) para obras de construção, reforma ou ampliação de presídios e de unidades de internação de menores infratores.

Por sugestão da relatora, Gleise Hoffmann (PT-PR), o texto foi modificado na comissão mista destinada a dar parecer à medida, para possibilitar que as regras do RDC possam ser utilizadas por toda a administração pública - União, estados, Distrito Federal e municípios - e em qualquer tipo de contrato. A oposição critica a mudança sob o argumento de que ela facilitará o desvio de recursos públicos.

Também no final de 2013, o governo federal editou a MP 631/2013. Foi logo após as enchentes em Minas Gerais e no Espírito Santo. A medida provisória facilita o repasse de dinheiro para ações de prevenção e recuperação de áreas de risco de desastres.

A MP 637/2013, por sua vez, abre crédito extraordinário de R$ 1,97 bilhão para nove ministérios. Já a medida provisória 628/2013, autoriza a União a conceder crédito de R$ 24 bilhões ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os recursos serão usados para financiamentos de longo prazo ligados, principalmente, a programas de investimentos governamentais.

Municípios

Votadas as medidas provisórias, os senadores poderão analisar o PLS 104/2014 que contém regras para a criação, incorporação, fusão e desmembramento de municípios. O projeto, que está em regime de urgência e por isso também tem prioridade na análise, foi apresentado pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), como uma alternativa a uma proposta anterior (PLS 98/2002) integralmente vetada pela presidente Dilma Rousseff, em outubro de 2013.

A principal diferença entre o projeto a ser examinado pelos senadores e o texto vetado é que o senador Mozarildo Cavalcanti aumentou o número mínimo de habitantes que uma nova cidade deve ter na maioria das regiões do País. Desta forma, para as regiões Sul e Sudeste o mínimo passou de 12 mil para 15 mil habitantes. Na região Nordeste é de 8,5 mil habitantes, no Centro-Oeste 6,5 mil. No norte do Brasil, por outro lado, está prevista uma redução de 6 mil para 5 mil habitantes.

O relator do projeto, Valdir Raupp (PMDB-RO) explicou que essa mudança é uma resposta ao principal motivo que levou o texto original a ser vetado. Segundo ele, havia a perspectiva de criação de um grande número de pequenas cidades. A consequência seria a divisão maior dos recursos do Fundo de Participação dos Municípios e a consequente redução de verbas aos municípios já existentes, com prejuízos na prestação de serviços públicos.

Divulgação
Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Natal
Pesquisa feita a pedido da Secretaria de Aviação Civil (SAC) coloca o aeroporto de Natal como o mais bem avaliado entre os 15 principais aeroportos localizados nas cidades-sede da Copa do Mundo. Na última avaliação, ele estava em 4° lugar. 

Quem ocupava a primeira posição era o aeroporto de Campinas (SP) – que caiu para a nona posição, segundo a pesquisa divulgada hoje. O aeroporto com pior avaliação é o de Cuiabá (MT).

O levantamento foi feito a partir de consultas a cerca de 18 mil passageiros durante o primeiro trimestre de 2014. Em uma escala de 1 a 5, a média da nota dos aeroportos foi 3,81. Natal, cujo aeroporto foi o mais bem avaliado, recebeu 4,16 pontos. Empatados em segundo lugar estão os aeroportos de Porto Alegre e Curitiba, com 4,06 pontos.

O Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, ficou com 4 pontos, seguido do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e dos aeroportos do Recife, ambos com 3,91; de Fortaleza, com 3,89, e Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, com 3,88. Os aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e de Campinas (SP) obtiveram 3,86 pontos.

Na outra ponta da pesquisa, os aeroportos com pior avaliação foram os de Cuiabá, com 3,26 pontos; o de Guarulhos (SP), com 3,51; Manaus, com 3,55; Brasília, com 3,56; e Salvador, com 3,76 pontos. Todos esses ficaram com pontuação inferior à média dos 15 aeroportos pesquisados (3,81 pontos).

Entre os serviços analisados, o que obteve melhor nota média foi o relativo à cordialidade dos funcionários no check in (4,29 pontos). Já o que obteve pior avaliação foi o item relativo ao valor pago para alimentação (2,16 pontos). Nesse quesito, o aeroporto com pior avaliação foi o de Congonhas (1,22 pontos). Em nota, o ministro-chefe da SAC, Moreira Franco, disse que, com os dados coletados, passará a exigir um plano de gestão mais específico para cada aeroporto, e que, com isso, será possível melhorar o desempenho nos pontos que foram alvo de reclamação dos clientes. 
Um homem ficou gravemente ferido após ser agredido com um capacete e atropelado intencionalmente por uma moto, em São Manuel, na Cohab 1, na avenida São Paulo, na noite deste domingo, por volta das 21h.

Segundo informações obtidas com a Polícia Civil, após ser agredido por um homem de 34 anos e cair no chão, a vítima foi atropelada pelo autor, que dizia que queria matá-la.

Segundo informações de testemunhas, o homem sempre foi ameaçado pelo autor do crime, que prometeu voltar para “terminar o que havia começado”.

A vítima sofreu vários traumas na cabeça e, após ser socorrida, foi transferida para o Hospital da Unesp de Botucatu, em estado grave. O autor do crime fugiu e é considerado foragido pela polícia.

jcnet

A Polícia Civil de Botucatu, por meio da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), investiga a morte de dois portugueses, que ocorreu neste final de semana no município. Conforme JCNet publicou, uma das vítimas, Laurindo Pires Marques, 68 anos, foi encontrada assassinada em um canavial, no bairro Ouro Verde. Já a outra foi localizada morta no interior de um hotel.

De acordo com o delegado Celso Olindo, na noite desta sexta-feira (25), Paulo Alexandre Fernandes da Silva, 31 anos, que morava em Luxemburgo, foi encontrado por uma amiga no interior de um hotel no Centro de Botucatu. “A amiga da vítima informou à polícia que ele havia chegado na cidade no dia 20 de abril. Na sexta-feira, como ele não saiu do quarto, ela arrombou a porta e o encontrou caído já sem vida”, afirmou.

A primeira suspeita é de que tenha sido morte natural, já que não havia marcas de violência pelo corpo e a amiga informou que ele teria comentado de fortes dores abdominais. Contudo, a ocorrência foi registrada como morte suspeita e a Polícia Civil aguarda o laudo do Instituo Médico Legal (IML), que apontará a causa da morte.

GCM/Divulgação
Laurindo Pires Marques, 68 anos, estava com diversas marcas de violência pelo pescoço
Já no final da tarde deste domingo (27), o corpo de Laurindo foi encontrado em um canavial no bairro Ouro Verde. Ele também era de nacionalidade portuguesa, mas morava em Botucatu há alguns anos.

Ainda segundo o delegado Celso Olindo, uma equipe da Guarda Municipal de Botucatu (100 quilômetros de Bauru) foi informada, por denúncia anônima, de que o corpo de um homem estava caído ao lado de uma Montana preta.
Os agentes chegaram ao local, por volta das 17h, e encontraram Laurindo com diversas marcas de violência no pescoço, o que aparenta que ele tenha sido estrangulado.

“Estamos investigando várias linhas do que possa ter motivado o assassinato de Laurindo, pois ele era agiota. Há possibilidade, inclusive, de que ele tenha sido morto em outro lugar e levado até o canavial, pois não foram encontrados sinais do crime pela área. Temos suspeitos, mas ninguém detido até o momento”, contou o delegado.

Valéria Cuter/Acontece Botucatu
Homem é encontrado assassinado em canavial de Botucatu, no final da tarde deste domingo (27)

Alvo de racismo na Espanha, o lateral direito Daniel Alves, do Barcelona, ganhou o apoio de artistas, esportistas e até da presidente Dilma Rousseff.

Reprodução
Lateral direito Daniel Alves, do Barcelona, foi alvo de racismo
O jogador brasileiro foi vitima de um ato racista no jogo contra o Villarreal, ontem. Na ocasião, enquanto se preparava para cobrar um escanteio, Daniel Alves se abaixou, pegou uma banana atirada pelo torcedor e comeu a fruta.

"O jogador @DaniAlvesD2 deu uma resposta ousada e forte ao racismo no esporte. Diante de 1 atitude q infelizmente tem se tornado comum nos estádios, @DaniAlvesD2 teve atitude", disse a presidente Dilma Rousseff em seu perfil no Twitter.

A presidente ainda escreveu que "O Brasil na #CopaDasCopas levanta a bandeira do combate à discriminação racial #CopaContraORacismo. Vamos mostrar que nossa força, no futebol e na vida, vem da nossa diversidade étnica e dela nos orgulhamos. #CopaSemRacismo".

O caso ganhou grande repercussão pelo mundo. Tanto Barcelona como Villarreal já se manifestaram. Na internet, artistas e esportistas postaram fotos com bananas para mostrar apoio a Daniel Alves e condenar os atos racistas.

"Com minha colega Marta, do Brasil, nós dizemos não ao racismo. Nós somos todos iguais", escreveu no Twitter o atacante argentino Sergio Agüero, do Manchester City. O jogador postou uma foto comendo uma banana ao lado da jogadora Marta.

Talisca Reis, lutadora de taekwondo, também publicou uma foto segurando uma banana. "Diga não ao preconceito", escreveu a atleta.

Entre os famosos, Alexandre Pires aderiu à campanha iniciada pelo atacante Neymar. "Olha a banana!! #SOMOSTODOSMACACOS". O cantor aparece comendo uma banana. Os apresentadores Luciano Hulk e Angélica também lembraram do caso no Facebook.

Fifa

Em nota, a Fifa condenou o ato contra Daniel Alves e afirmou que a Copa do Mundo no Brasil será uma boa oportunidade para reforçar a luta contra o racismo.

"A Fifa condena qualquer forma de discriminação e é triste ver que incidentes racistas ainda acontecem no futebol. A Fifa continua apelando à comunidade do futebol de se unir e usar suas vozes para acabar com o racismo tanto no futebol como na sociedade", afirmou a entidade.

"Nós acreditamos que a Copa do Mundo de 2014 será uma ocasião perfeita para mandar uma mensagem clara novamente para o mundo: o futebol é para todo mundo e nós não toleramos qualquer tipo de discriminação", acrescenta o comunicado.

O corpo de um caminhoneiro de 30 anos, que morreu afogado em Ourinhos (100 quilômetros de Bauru), foi encontrado na manhã desta segunda-feira (28). O rapaz nadava, por volta das 17h30 do domingo (27), no lago conhecido como Royal Park, do bairro Nova Ourinhos, na avenida Luís Saldanha Rodrigues.

De acordo com a polícia, ele estava acompanhado de três amigos. Os quatro caminhoneiros aguardavam para descarregarem seus veículos e resolveram tomar uma cerveja próximo ao lago.

Um deles decidiu nadar até o outro lado, apesar dos amigos insistirem para ele não fazer isso. No meio do lago, o caminhoneiro começou a se debater e afundou.

O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados. A equipe de mergulho dos bombeiros, no entanto, não conseguiu localizar o homem.

A busca foi encerrada às 19h e retomada na manhã desta segunda-feira (28). O corpo do caminhoneiro foi encontrado no fundo do lago por volta das 9h30.

Uma jovem de 18 anos denunciou um estupro na madrugada deste domingo (27), em Botucatu (100 quilômetros de Bauru). Ela procurou o Plantão Permanente da Polícia Civil relatando o caso.

A estudante de medicina diz ter participado de uma festa em uma chácara na zona rural da cidade. Lá, ela teria ingerido bebida alcoólica em grande quantidade, incentivada por colegas no local. Um colega teria se aproveitado da jovem embriagada e a forçado a ter relações sexuais com ele.

A vítima disse não lembrar das características do agressor. Ela realizou exames de corpo delito e toxicológico, segundo o delegado Seccional de Botucatu, Antônio Soares da Costa Neto. A Delegacia da Defesa da Mulher (DDM) da cidade investiga o caso.
Por Wanderley Preite Sobrinho

Dilma segura o preço da gasolina, Alckmin evita racionamento, enquanto Aécio Neves e Eduardo Campos se desviam de escândalos, avaliam especialistas consultados pelo iG


A cada quatro anos a história se repete: candidatos a um cargo público tentam livrar seus nomes de escândalos de corrupção, enquanto políticos com mandato economizam tinta de caneta ao evitar medidas impopulares, mesmo que com isso o País sofra estragos irreversíveis. Em 2014, ano de escolher presidente e governadores, os postulantes já se mexem para se descolar de assuntos capazes de naufragar qualquer candidatura.
Agência Senado/Presidência/Divulgação
Os presidenciáveis Aécio Neves, Dilma Rousseff e Eduardo Campos
“O problema é geral, acontece em todos os níveis da administração”, lamenta-se o cientista político David Fleischer, professor da Universidade de Brasília (UnB), sobre a omissão de governantes em ano de campanha. “Em 2014, a presidente Dilma Rousseff está usando a Petrobras para segurar os preços da gasolina e, consequentemente, os índices de inflação. A campanha avalia que a popularidade do governo piora quando os preços disparam.”
“O governo Dilma extrapolou todos os limites do populismo para avançar na reeleição”, ataca o deputado federal Antonio Imbassahy, colega de legenda do presidenciável Aécio Neves, do PSDB. “Não é só com a gasolina, ela também impediu o reajuste da energia elétrica.”
Mas Fleischer lembra que o tucano Fernando Henrique Cardoso também fez das suas para evitar impopularidade em tempos de eleição. “Em 1998, ele costurou um empréstimo com o FMI [Fundo Monetário Internacional] no valor de R$ 40 bilhões, mas só divulgou o acordo quatro dias depois de se reeleger.”
Professor de ciências políticas da PUC-SP, Cláudio Couto não acredita que a política de preços da Petrobras tenha vínculos eleitorais. “O preço da gasolina já vem sendo controlado há muito tempo. O que me parece eleitoreira é a decisão do governador Geraldo Alckmin [PSDB] de adiar o racionamento de água em São Paulo.”
Embora o reservatório do sistema Cantareira tenha atingido o menor nível de sua história, Alckmin preferiu extrair água do subsolo (conhecido como volume morto) antes de optar pela impopularidade do racionamento. “O uso do volume morto pode provocar um impacto quase irreversível ao Cantareira às vésperas da eleição de outubro. Aí o estrago em sua tentativa de reeleição vai ser ainda maior.”
“O Alckmin foi alertado há muito tempo sobre a falta de abastecimento”, alfineta o deputado estadual petista João Paulo Rillo. “Se não fossem as eleições, ele já teria lançado uma campanha publicitária propondo racionamento de água.”
Escândalos
Enquanto governantes evitam desagradar o eleitor, candidatos sem mandato fazem o que podem para parecerem acima de qualquer suspeita. Em Minas, o senador tucano e presidenciável Aécio Neves precisa lidar com a suspeita de que o candidato a governador indicado por ele, o correligionário Pimenta da Veiga, tenha se envolvido em lavagem de dinheiro no que ficou conhecido como mensalão tucano.
“Essas relações constumam aparecer principalmente em ano de eleição”, diz Couto. “Mesmo que o envolvimento do apadrinhado político manche a imagem do padrinho, isso não significa que o último esteja envolvido em corrupção”, ressalta.
Para os especialistas, Aécio pode ter sua alta popularidade em Minas abalada por outro escândalo, detonado no final do mês passado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que mandou o governo mineiro demitir 71 mil servidores públicos contratados sem concurso graças a uma lei editada em 2007, durante a gestão de Aécio, considerada agora inconstitucional. “São muitos exonerados, mas a decisão foi do Supremo, dificilmente a medida vai manchar a imagem de Aécio”, defende Imbassahy.
Quem também tenta se esquivar de um escândalo tido como morto, mas reavivado pelo Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional, é o pré-candidato à Presidência Eduardo Campos (PSB). O órgão condenou o ex-governador de Pernambuco pela emissão de títulos públicos para pagamento de precatórios judiciais. A decisão proibiu Campos de integrar a direção administrativa de instituições financeiras fiscalizadas pelo Banco Central.
Em fevereiro, quando a decisão veio a público, o governo de Pernambuco divulgou nota afirmando que a decisão do conselho "ainda não é definitiva" e "contraria frontalmente o posicionamento de todas as outras instâncias administrativas e judiciais". O próprio STF havia absolvido o ex-governador em 2003.
Petistas acusam o pernambucano de esconder mais coisa. O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse em plenário que o ex-aliado “esconde” a participação do governo federal em obras inauguradas em seu Estado às vésperas de se desvincular do cargo, o que ele nega.
Mas para os especialistas, Campos vai fazer de tudo para evitar os mesmos assuntos polêmicos que sua pré-candidata a vice, Marina Silva, tenta se esquivar: aborto, casamento gay e legalização da maconha. “O Eduardo não vai transformar esses temas em debate eleitoral, embora responda suas opiniões pessoais, que são de foro íntimo”, diz o deputado federal Walter Feldman, do PSB. “Esses são assuntos para o Congresso Nacional, mas a última eleição centrou debate nessas questões, um equívoco.”
Couto resume este ano de eleição com uma frase que ficou famosa em 1994, ano em que FHC venceu a primeira disputa contra Luiz Inácio Lula da Silva. Na ocasião, o embaixador Rubens Ricupero soltou a seguinte frase (captada apenas por antenas parabólicas) nos bastidores de uma entrevista para a TV Globo. "Eu não tenho escrúpulos: o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde."
Procurada, a assessoria do Planalto pediu que a reportagem entrasse em contato com o Ministério das Minas e Energia e com a Petrobras. Os dois disseram que não comentam o assunto. Em São Paulo, o governo do Estado afirmou que quem deve falar sobre a vinculação da Cantareira são os especialistas, e não o Palácio dos Bandeirantes. 
Microsoft diz ter conhecimento de ataques “limitados” e “direccionados”.
O Internet Explorer têm cerca de 56% do mercado MAL LANGSDON/REUTERS
Uma falha de segurança no browser Internet Explorer pode ser explorada por atacantes para executarem acções nos computadores dos utilizadores. A Microsoft está a preparar actualizações de segurança para resolver o problema, mas, como acontecerá em todo este género de situações, o Windows XP já não será contemplado.O problema afecta todas as versões do Internet Explorer para computador lançadas desde 2001 (as versões entre a 6 e a 11, inclusive). De acordo com um aviso da Microsoft publicado neste domingo, os atacantes podem criar um site com o objectivo de explorar a falha nos browsers dos visitantes (para o ataque ser bem sucedido, os utilizadores teriam de ser levados a visitar osite). A vulnerabilidade permite a execução de código no computador como se estivesse a ser executado pelo próprio utilizador. A empresa diz ter conhecimento de ataques “limitados” e “direccionados”. No sábado, uma empresa de segurança informática chamada FireEye tinha dito ter registado ataques que exploram esta falha e que estavam a afectar utilizadores das versões 9 a 11, mas não revelou detalhes.
O Internet Explorer, que em tempos teve a quase totalidade do mercado, viu a popularidade cair, primeiro com o aparecimento dobrowser Firefox e, depois, com o Chrome, desenvolvido pelo Google — mas continua a ser muito popular. De acordo com a empresa de análise NetMarket Share, as várias versões do Internet Explorer têm cerca de 56% do mercado.
browser está pré-instalado nos computadores com Windows, incluindo o ainda muito usado Windows XP, um sistema com mais de 12 anos, ao qual a Microsoft deixou este mês de dar suporte. Também de acordo com a NetMarket Share, o XP equipa 28% de todos os computadores, apenas atrás do mais recente Windows 7, que tem uma quota de 49%.

Ultimas Notícias

Loading...