Últimas Notícias

Compartilhe

Juiz determinou acesso a dados bancários e fiscais de 1997 a 2000.
Alvos da medida são investigados por suposta ligação com propinas.


Do G1 São Paulo

A Justiça Federal de São Paulo determinou a quebra do sigilo bancário e fiscal de 11 pessoas investigadas em um suposto esquema de propinas da Alstom para funcionários públicos. A empresa francesa é suspeita de pagar para obter benefícios em contratos. O objetivo da quebra de sigilo é apontar se os suspeitos têm conta no exterior.

O Ministério Publico Federal (MPF) investiga negociações suspeitas ocorridas entre a empresa e o governo paulista, sobretudo a partir de 1998, quando o estado era governado por Mário Covas, do PSDB. O primeiro resultado das investigações foi o indiciamento de 11 pessoas investigadas, inclusive secretários de estado à época (veja reportagem do Jornal Nacional).

A quebra do sigilo autorizada pela Justiça abrange o período de 1997 a 2000. A informação foi divulgada na manhã desta segunda-feira (30) pelo site do jornal "O Estado de S. Paulo". A decisão da Justiça é de 27 de agosto e foi endereçada tanto à Receita Federal quanto ao Banco Central.
  •  
  •  
ENTENDA O CASO ALSTOM
INVESTIGAÇÃO NO EXTERIOR
Em 2007, o Ministério Público de Paris abriu  investigação contra a Alstom para apurar suspeita de pagamento de subornos para conseguir contratos no exterior, principalmente na América do Sul e na Ásia.
Em maio de 2008, a justiça da Suíça confirmou a abertura de investigação sobre os supostos subornos.
INQUÉRITO NO BRASIL
Investigação da PF apurou suspeitas de pagamento de propina para funcionários do governo paulista, sobretudo a partir de 1998.
SUSPEITAS
PF diz ter localizado indícios de que houve suborno para obter contratos com a estatal de energia, CPTM e Metrô.
INDICIAMENTO
Agosto de 2012 - Onze pessoas foram indiciadas. Denúncia à Justiça não foi feita pelo MPF, que apontou precisar de mais dados. Foram apontados os crimes de formação de quadrilha, evasão de divisas, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.
QUEBRA DE SIGILO
27 de agosto de 2013 - Justiça Federal pediu quebra de sigilo fiscal e bancário de todos os indiciados. Além disso, pediu ajuda da embaixada francesa para localizar dois suspeitos de comandar o esquema.
De acordo com a decisão judicial, foi determinada a quebra do sigilo também das empresas vinculadas aos investigados.
Em outro pedido, a Justiça Federal solicitou à Embaixada da França no Brasil informações sobre dois suspeitos de comandar o pagamento de propinas pelo grupo Alstom: Phillippe Jaffré e Pierre Chazot. Há suspeitas de que Jaffré tenha morrido e, neste caso, o magistrado pede que a morte seja informada.

A Justiça determinou a quebra de sigilo de Andréa Matarazzo (atual vereador do PSDB e ex-secretário de energia), Eduardo José Bernini, Henrique Fingerman, Jean Marie Marcel Jackie Lannelongue, Jean Pierre Charles Antoine Coulardon, Jonio Kahan Foigel, José Geraldo Villas Boas, Romeu Pinto Júnior, Sabino Indelicato, Thierry Charles Lopez de Arias e Jorge Fagali Neto, (ex-presidente do Metrô).

G1 busca contato com todos os citados. Anteriormente, Fagali Neto negou irregularidades.
O advogado do vereador Andrea Matarazzo, Antonio Claudio Mariz de Oliveira, diz que a decisão não pode ser entendida como quebra de sigilo.  "Na verdade, o que ele está pedindo são informações sobre a existência em nome deles ou não de conta bancária lá fora. Não está determinando a quebra de sigilo bancário, nada disso. O ofício  que o cartório mandou decorrente desse despacho vem dito que houve quebra do sigilo bancário para esse fim. O despacho não fala em quebra de sigilo bancário",  disse o advogado.
"Ele (Matarazzo) foi envolvido porque ocupou a secretaria por um certo período. E nem ocupou a secretaria no período integral das investigações. Eu creio que por essa razão o nome dele foi referido", disse o defensor de Matarazzo.
A advogada de Eduardo José Bernini e Henrique Fingerman, Carla Domênico, afirma que a quebra de sigilo de seus clientes já foi tomada nos autos e o que houve agora foi um complemento ao qual ainda não chegaram as respostas.
"Não há absolutamente nada em todo o inquérito policial que demonstre qualquer irregularidade por parte do senhor Eduardo Bernini, nem essas quebras passadas, absolutamente nenhum depoimento ou qualquer elemento do inquérito e o procedimento é sigiloso. A gente aguarda a conclusão do inquérito. O mesmo vale para o senhor Henrique Fingerman. Só existe demonstração de que eles tomaram todas as medidas necessárias à época."
Suspeita de pagamentos
Os pagamentos de propina teriam ocorrido para viabilizar contratos em diversas áreas, de acordo com investigação da Polícia Federal. Há suspeita de atuação em obras nas áreas de transportes, energia e abastecimento entre 1998 a 2001.
Um dos contratos suspeitos foi firmado com a então estatal de energia do estado, a EPTE. De acordo com o inquérito da Polícia Federal (PF), a irregularidade ocorreu porque a companhia obteve um crédito no banco francês Société Générale, de R$ 72,7 milhões, para adquirir equipamentos do grupo Alstom.
A PF ressalta que a contratação do crédito milionário foi feita sem licitação. E só foi possível porque a Alstom montou esquema de suborno para recompensar funcionários públicos pela aprovação do contrato.
De acordo com a PF, o esquema de pagamento usava pessoas com empresas no exterior que recebiam recursos do grupo Alstom "para depois repassá-los aos beneficiários finais, servidores públicos do governo do Estado de São Paulo, no primeiro semestre de 1998".
À época, o estado era governado por Mário Covas. Uma das contas, segundo o inquérito, era de Jorge Fagali Neto, ex-diretor financeiro dos Correios e ex-presidente do Metrô. A PF diz que naquela época, "embora fosse diretor financeiro dos Correios, há evidências de que ele tinha livre trânsito por todas as secretarias de estado".
A Polícia Federal afirma ainda que Jorge Fagali Neto "integrou o esquema de distribuição de valores para agentes públicos paulistas que ele mantinha conta não declarada no exterior e que ocultou a origem de valores recebidos em virtude de pagamento de propinas, também no exterior". Por isso, ele foi um dos indiciados.
Outra empresa no exterior apontada pela polícia como usada na lavagem do dinheiro da propina foi a MCA Uruguay, que  aparece no documento do Ministério Público Federal com quatro transações no valor de US$ 1 milhão e com demonstrativos de transferência. O dono da MCA, Romeu Pinto Junior, confessou à Polícia Federal ter servido de intermediário do pagamento de propinas a funcionários públicos paulistas a mando da Alstom e por meio da MCA".

Secretários
Em suas investigações apresentadas ao MPF, a Polícia Federal afirmou que Andrea Matarazzo, como secretário de energia e presidente do conselho administrativo da EPTE, tinha o pleno conhecimento de tudo. A investigação cita o depoimento do então presidente da EPTE, Henrique Fingermann. Ele declarou que o secretário Andrea Matarazzo tinha conhecimento de todos os procedimentos que levaram à assinatura do contrato de crédito com o banco Société Générale.
A Polícia Federal afirma que há indícios de que Matarazzo tenha se beneficiado juntamente com o partido político, o PSDB, das vantagens indevidas arquitetadas pelo grupo Alstom. E usa isso como argumento para indiciá-lo por corrupção passiva.
A Polícia Federal indiciou os dois ex-secretários e mais nove pessoas em agosto de 2012. O inquérito foi encaminhado para o Ministério Público Federal (MPF), mas a denúncia ficou parada porque o MPF considerou que era necessário obter mais informações sobre o caso.
Após o indiciamento, o advogado que representa a estatal EPTE, Pedro Iokoi, afirma que não conseguiu ter acesso ao inquérito da PF e que o crime prescreveu. O Ministério Público Federal considera que o crime de lavagem de dinheiro ainda não prescreveu.
O que dizem os suspeitos
Na ocasião em que o caso foi revelado, Andrea Matarazzo qualificou como um "disparate" ter seu nome ligado a supostos favorecimentos e disse que, no período em que foi secretário, não teve conhecimento, não discutiu nem assinou qualquer aditivo ou contrato que esteja sendo investigado.
Ele afirmou ainda que as atas das reuniões podem comprovar o fato. O ex-secretário de energia acrescentou que é com muita indignação e repulsa que vê o seu nome envolvido nas denúncias.
Segundo o ex-diretor dos Correios Jorge Fagali Neto, o Ministério Público nunca atribuiu a ele qualquer ato de violação à lei penal e que não interferiu em nenhuma das empresas citadas, nem celebrou contratos com a Alstom ou Siemens.

A empresa MCA Uruguay  e o então presidente da EPTE, Henrique Fingermann, não foram localizados.
À época, em nota, o PSDB declarou que repudia veementemente a tentativa de alguns setores de envolver, sem provas, o partido e seus quadros em casos de corrupção. O PSDB disse ainda que não compactua com a corrupção e espera que os casos sejam investigados e, se houver responsáveis, que eles sejam punidos.

Histórico no exterior
Em 7 de novembro de 2007, o Ministério Público de Paris abriu uma investigação contra a Alstom para apurar suspeita de pagamento de subornos para conseguir contratos no exterior, principalmente na América do Sul e na Ásia.
A justiça francesa foi alertada sobre o assunto em maio de 2007 pelas autoridades suíças, que descobriram em 2004 movimentações de fundos de "empresas fantasma" do grupo, através de um pequeno banco de Zurique.
Em maio de 2008, a justiça da Suíça confirmou a abertura de uma investigação sobre os supostos subornos da Alstom.
O pagamento a políticos brasileiros para viabilizar contratos teria sido feito através de uma empresa sediada no Uruguai. Comprovantes de transferência bancária mostram que a Alston transferiu US$ 550 mil para a empresa uruguaia Aranza.

Ator estava internado no Rio de Janeiro para uma cirurgia na coluna cervical, mas teve complicações cardíacas

Ator em foto de seu site oficial Foto: Site oficial / Reprodução
Ator em foto de seu site oficial
Foto: Site oficial / Reprodução
Cláudio Cavalcanti morreu neste domingo (29). O ator, que também era Secretário de Proteção e Defesa dos Animais, estava internado no hospita Pró Cardíaco desde o dia 16 deste mês.
Em seu Facebook, a jornalista Cora Ronai lamentou a perda do artista, que ultimamente estava mais dedicado em sua carreira política. "Lamento muito a sua morte. Sempre gostei dele. Não há muita gente neste país disposta a sair da sua zona de conforto e vir a público para travar a batalha intransigente que ele sempre travou pelos animais", disse. 
O também ator José de Abreu se despediu do amigo. "RIP Claudio, grande ser humano, salvou milhares de animais".  A autora Gloria Perez também foi ao Twitter: "Domingo triste: Perdemos Claudio Cavalcanti".
O ator deu entrada na instituição para uma cirurgia na coluna cervical, mas teve complicações cardíacas.
O ator como Otávio, na série 'Sessão de Terapia', do GNT Foto: Divulgação
O ator como Otávio, na série 'Sessão de Terapia', do GNT
Foto: Divulgação
Nascido Cláudio Murillo Cavalcanti no dia 24 de fevereiro de 1940, teve carreira como ator, diretor de TV, produtor teatral escritor, tradutor, cantor, dublador e radialista. Nos últimos anos desenvolveu uma empreitada maior na política, principalmente em defesa dos animais.
Na TV, seu papel mais recente era de Otávio, na série Sessão de Terapia, do canal pago GNT, que ainda estreará no dia 7/10, além de papéis em novelas do SBT (Amor e Revolução - 2011) e Record (Roda da Vida - 2001). Na Globo, esteve nas novelas Irmãos Coragem (Jerônimo Coragem), Mulheres de Areia, Explode Coração, Rainha da Sucata, A Viagem (Dr. Alberto) e Roque Santeiro (Padre Albano).
SÃO PAULO, 30 Set (Reuters) - O setor público brasileiro registrou déficit primário de 432 milhões de reais em agosto, informou o Banco Central nesta segunda-feira.
O resultado foi bem pior que o esperado por analistas consultados pela Reuters, cuja mediana apontava para saldo positivo de 1,85 bilhão de reais.
Em 12 meses até agosto, a economia feita para pagamento de juros foi equivalente a 1,82 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).
O BC informou ainda que o déficit nominal ficou em 22,303 bilhões de reais no mês passado, enquanto a dívida pública representou 33,8 por cento do PIB.

(Por Luciana Otoni e Alonso Soto)

Senador tucano criticou julgamento do STF pela validade dos embargos infringentes no caso petista

O senador Aécio Neves , presidente nacional do PSDB e virtual candidato à Presidência da República, criticou a sensação de impunidade existente no País que, segundo ele, é herança dos governos do PT, mas disse ter poucas informações sobre o mensalão tucano, cujo julgamento tramita no Supremo Tribunal Federal (STF). Aécio fez as declarações hoje (30), em seminário promovido pela revista Exame, em São Paulo, em resposta a questionamento de jornalistas a respeito da entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Jornal Correio Braziliense, na qual o petista afirma que, se fosse hoje, usaria mais critérios para selecionar os ministros do STF.
Gabriela Bilo/Futura Press
O senador Aécio Neves (PSDB-MG)
"Essa declaração é algo surpreendente para todos nós, pois é pressuposto que o presidente da República escolha com absoluto critério os ministros do Supremo, das altas cortes, e até mesmo do pode executivo", disse Aécio. "Se ele se arrepende da escolha dos ministros do STF, imagino em relação a outras áreas do governo. Isso mostra que o PT não foi criterioso e a consequência disso é essa aí, é o descrédito", completou.
Aécio voltou a questionar a decisão do STF de aceitar os embargos infringentes para parte dos réus do julgamento do mensalão. Segundo ele, a apreciação dos embargos causa uma sensação de impunidade, que seria herança dos governos petistas. "Há no Brasil, hoje, uma sensação de impunidade. A verdade é essa. Agravada até pela decisão do Supremo. O STF está na obrigação e na responsabilidade de rapidamente colocar fim nesse processo, absolvendo quem deve ser absolvido e punindo quem deve ser punido. Hoje, há um sentimento no Brasil, lamentavelmente, de impunidade. De todas, essa talvez seja a pior e mais perversas das heranças do governo do PT”, disse o presidenciável tucano. Questionado se a demora no julgamento do mensalão mineiro aumenta essa sensação de impunidade, Aécio demonstrou irritação. "Tem que ser julgado, e se houver culpado, deve ser punido. Mas esse é um caso que eu conheço muito pouco", disse o senador mineiro encerrando a entrevista coletiva.
Fonte IG.
Só uma questão, atribuir a impunidade que existe no Brasil só ao P T, é pura demagogia a culpa de tudo isso que acontece no País, é culpa de uma instituição chamada congresso nacional que inclusive, o Aécio Neves faz parte, mas tudo que acontece hoje no Brasil, é só culpa do P T. 

Museu irá funcionar em um prédio projetada há mais de 100 anos. 
Reforma do imóvel irão custar R$ 11 milhões aos cofres públicos.


Do G1 Bauru e Marília

As obras do prédio que irá abrigar a primeira pinacoteca do interior do estado, em Botucatu (SP), já começaram. O museu vai funcionar em um prédio de arquitetura imponente, projetado por Ramos de Azevedo há cerca de 100 anos. Trata-se de uma filial da pinacoteca paulistana, também idealizada por Ramos de Azevedo. "É um acervo grandioso, um dos maiores do mundo e nós vamos poder compartilhar, assim como as atividades educativas que a Pinacoteca já desenvolve em São Paulo.
As obras de reforma já começaram e irão custar ao governo do estado R$ 11 milhões a prefeitura é quem  coordena a restauração do prédio, tombado pelo Patrimônio Histórico Municipal. "Com o tamanho do orçamento do município é uma obra que se tornaria inviável sem ter essa parceria e esse aporte do governo do estado para que a gente possa recuperar esse prédio", destaca o secretário de Cultura, Osni Ribeiro.
Em meio às obras de recuperação, é possível encontrar a beleza e os detalhes do estilo neoclássico que predominou em prédios oficiais das décadas de 20 e 30, do século passado. Uma larga escadaria e os vitrais são características dos projetos de Ramos de Azevedo, um dos principais nomes da história da arquitetura brasileira. Parte do material usado no prédio teria sido importada.
Obras de reforma do prédio vão custar R$ 11 milhões  (Foto: reprodução/TV Tem)Obras de reforma do prédio vão custar R$ 11
milhões (Foto: reprodução/TV Tem)
Ao logo dos anos, o prédio foi usado como cadeia e também como fórum da Justiça Estadual. Para a historiadora Isaura Maria Bretani, a construção é símbolo da cidade. “Ele caracteriza o poder político da cidade nos anos 20, que é um período que começou nos anos de 1890 até 1920 que foi muito importante para a política de Botucatu em âmbito nacional”, ressalta.
O que pouca gente sabe é que o prédio foi erguido no terreno de um cemitério desativado. Com tantas histórias, as salas hoje vazias passaram a ser ocupadas em 2014 por obras de artes pertencentes à pinacoteca de São Paulo, mas muitas destas obras ainda nem estão expostas no museu paulistano, pois pertencem ao acervo técnico da pinacoteca de São Paulo e não estão expostas na capital.
Prédio onde vai funcionar a Pinacoteca foi projetado há mais de 100 anos  (Foto: reprodução/TV Tem)Prédio onde vai funcionar a Pinacoteca foi projetado há mais de 100 anos (Foto: reprodução/TV Tem)

Segundo a polícia, quadrilha tentou explodir outros dois equipamentos. 
Quantia levada ainda não foi informada pelas agências bancárias.


Do G1 Bauru e Marília

Criminosos explodiram dois caixas e levaram o dinheiro (Foto: Renato Vieira da Silva/ TEM Você)Criminosos explodiram dois caixas e levaram
o dinheiro (Foto: Renato Vieira da Silva/ TEM Você)
Criminosos explodiram dois caixas eletrônicos que ficam em um posto de combustíveis na Rodovia Castello Branco, em Pardinho (SP), na madrugada deste sábado (28). De acordo com informações da polícia, a quadrilha tentou explodir os quatro caixas que existem no local, mas, só conseguiram pegar o dinheiro de dois deles.
A polícia ainda não sabe quantos homens participaram do roubo e nem a quantia levada pelos criminosos. Segundo testemunhas, os criminosos já estariam rondando o local e antes das explosões, eles teriam atirado para o alto para assustar as pessoas que estavam no posto.
Após o roubo, a quadrilha fugiu e até o fim da manhã deste sábado, nenhum suspeito havia sido localizado.
Apenas uma das agências informou a quantia levada, cerca de R$ 130 mil. Funcionários foram rendidos e um dos criminosos estava armado com um fuzil.Esse foi o segundo caso de explosão de caixas em menos de seis meses no mesmo trecho da rodovia. Em março, outro posto de combustíveis foi alvo dos criminosos. Em março deste ano, 20 homens fortemente armados invadiram o local e explodiram quatro caixas eletrônicos.
RIO - As primeiras revelações sobre a espionagem da NSA, feitas há mais de três meses, mostraram que há sete anos a agência coleta informações de chamadas de cidadãos americanos feitas através da companhia Verizon. O mecanismo de controle permite identificar data, horário e local das ligações dentro dos EUA e para o exterior, sem incluir o conteúdo das conversas. Na internet, a investigação da Agência de Segurança Nacional americana atinge seus cidadãos e também estrangeiros. Segundo os documentos vazados pelo ex-consultor Edward Snowden, ela tem acesso a e-mails, serviços de bate-papo, vídeos, fotos, downloads, senhas e dados armazenados dos usuários de nove empresas da internet: Microsoft, Yahoo, Google, Facebook, PalTalk, YouTube, Skype, AOL e Apple. A operação tem aval do Congresso dos EUA, da corte secreta de Vigilância e Inteligência e e da própria Casa Branca.
Os documentos mostram que a agência mantém "parcerias estratégicas" para "apoiar missões" com mais de 80 das "maiores corporações globais" (nos setores de telecomunicações, provedores de internet, infraestrutura de redes, equipamentos, sistemas operacionais e aplicativos, entre outros). O jornal britânico "Guardian" publicou que a Microsoft possibilitou vasto acesso do governo dos EUA a material de usuários de serviços como Outlook, Hotmail, SkyDrive e Skype. A reportagem do "Guardian" trouxe ainda detalhes sobre o funcionamento do programa Prism - que envolve também companhias como Google, Facebook, Apple e outras gigantes do Vale do Silício -, por meio do qual a NSA obteve acesso direto ao sistemas destas companhias.
Enquanto diversos países advertiam e exigiam que os EUA explicassem a vigilância de empresas, instituições e governo, e parassem com a prática imediatamente, revelações continuaram vindo à tona. No início de julho, chegou a vez do Brasil. Documentos coletados por Snowden comprovam que na última década, pessoas residentes ou em trânsito por aqui, assim como empresas instaladas no país, se tornaram alvos de espionagem da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos. Não há números precisos, mas em janeiro passado o Brasil ficou pouco atrás dos Estados Unidos, que teve 2,3 bilhões de telefonemas e mensagens espionados. O Brasil, com extensas redes públicas e privadas digitalizadas, operadas por grandes companhias de telecomunicações e de internet, aparece destacado em mapas da agência americana como alvo prioritário no tráfego de telefonia e dados (origem e destino), ao lado de nações como China, Rússia, Irã e Paquistão.
Logo após o governo brasileiro ter cobrado publicamente do secretário de Estado americano, John Kerry, o fim da espionagem no Brasil pelos órgãos de Inteligência dos Estados Unidos, novas informações apontaram a presidente Dilma como alvo direto da NSA. A agência teve acesso a telefonemas, e-mails e mensagens de celular de Dilma e de "assessores-chave" do governo brasileiro. Esta semana, a presidente acusou, em um discurso na Assembleia Geral da ONU, o programa de espionagem dos Estados Unidos de ilegal e antidemocrático.

Polícia Civil informou que condutor já dirigia há 20 anos sem carta.
Acusado confessou que ingeriu bebida alcoólica antes de racha.


Do G1 Mogi das Cruzes e Suzano

O motorista Reginaldo Ferreira da Silva, de 41 anos, prestou depoimento à Polícia Civil e informou que não tem habilitação e havia ingerido bebida alcoólica antes de disputar o racha que provocou o atropelamento de 10 pessoas e matou seis em Mogi das Cruzes (SP), na madrugada deste sábado (28).
Reginaldo foi preso em flagrante por homicídio doloso e embriaguez ao volante. A polícia ainda procura o condutor do outro veículo que disputou o racha. Segundo o delegado Daniel Miragaia, que registrou o caso, assim que for identificado ele poderá ser preso. "Se ele for identificado, será preso em flagrante sem possibilidade de fiança", disse.
Ainda de acordo com o delegado, Reginaldo teria dito em depoimento que dirige há 20 anos sem habilitação. Na noite de sexta-feira (27), ele e mais quatro pessoas estavam em uma festa e ingeriram bebida alcoólica e entraram no carro para ir à outra festa. Ainda no depoimento motorista contou que, no caminho, foram ultrapassados por outro veículo que fez sinal para uma disputa racha, e os dois motoristas começaram a disputa, que terminou no acidente.
Os ocupantes do veículo também tiveram ferimentos leves. De acordo com a Polícia Militar, Reginaldo fugiu do local do acidente e foi localizado durante diligência. Segundo o delegado, ele foi preso em flagrante e permanecerá preso. Já o condutor do outro veículo fugiu. Um para-choque com a placa do carro pode ajudar a polícia a encontrá-lo.O motorista perdeu o controle do veículo e atingiu um grupo de dez jovens entre 13 anos e 22 anos que estavam em um terreno. Após a colisão, um dos carros capotou. O acidente aconteceu por volta da 00h30 deste sábado e seis pessoas morreram no local. Outros três jovens tiveram ferimentos leves e um menino de 15 anos foi socorrido para a Santa Casa de Mogi das Cruzes e passa bem. Os familiares das vítimas que morreram aguardam a documentação para transferir os corpos para o IML da cidade.
Carro disputava racha quando derrapou e atingiu as vítimas. (Foto: Reprodução/TV Diário)Carro disputava racha quando derrapou e atingiu as
vítimas. (Foto: Reprodução/TV Diário)
A velocidade permitida na Avenida Japão é de 50 km/h mas o velocímetro de um dos veículos travou em 120 km/h no momento da colisão. Uma perícia deve indicar a real velocidade em que os carros estavam.
"Foi Deus"
Júlio Baptista estava entre o grupo de jovens que foi atingido. "Foi Deus mesmo. Eu nem vi o que eu fiz", se lembra. "Não sei o que eu fiz, eu bati a mão no capô do carro e acabei pulando mais pra trás e depois caí inconsciente". Hamilton de Deus Pereira, pai de uma das vítimas, aguardava o corpo ser liberado na Delegacia de Polícia. "Acabou com a minha vida agora né?", disse.
Segundo a manicure Lucimara Costa, o grupo de jovens tinha o costume de se reunir todas as noites no terreno em que houve o acidente. "Todas as noites eles ficavam aqui. Era um ponto de encontro deles e eles saiam de casa e iam para lá", disse.
Racha, acidente, Mogi das Cruzes, seis mortos (Foto: Cristiano Novais/CPN/Estadão Conteúdo)Acidente após racha em Mogi das Cruzes mata seis pessoas. (Foto: Cristiano Novais/CPN/Estadão Conteúdo)
A temperatura do planeta poderá aumentar até 4,8ºC este século e o nível do mar poderá subir até 81 centímetros, com danos relevantes na maior parte das regiões costeiras do globo, alerta, esta sexta-feira, o Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas.
 
foto JONATHAN NACKSTRAND/AFP
Temperatura do planeta pode subir 4,8 graus e nível do mar até 81 cm
Ativistas manifestam-se junto à sede do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas da ONU com um cartaz a dizer "Mudanças climáticas: o debate acabou"
 
No seu quinto relatório de avaliação, apresentado em Estocolmo, os especialistas deste painel das Nações Unidas apresentam vários cenários possíveis, tendo em conta milhares de investigações realizadas nos últimos anos.

O relatório confirma, "ainda com mais certeza, que as alterações climáticas se devem à atividade humana", disse na apresentação do documento o secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial, Michel Jarraud.

Numa mensagem gravada e emitida no início da conferência de imprensa, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, disse: "O aquecimento é real. Agora temos de agir".

O relatório confirma, "ainda com mais certeza, que as alterações climáticas se devem à atividade humana", disse na apresentação do documento o secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial, Michel Jarraud.

Segundo o responsável, o documento mostra de forma inequívoca que o clima tem vindo a aquecer e os cientistas estão 95% seguros de que a atividade humana é a "causa dominante" do aquecimento global desde os anos 50 do século passado, um aumento de certeza em relação aos 90 por cento referidos no relatório de 2007.

Desde 1950 foram observadas no sistema climático mudanças que não têm precedente nas décadas que antecederam o novo milénio e cada uma das três últimas décadas foi sucessivamente mais quente na superfície terrestre do que qualquer outra desde 1850 e, provavelmente, do que nos últimos 1.400 anos, alerta o sumário da primeira parte do relatório.

A segunda e a terceira partes da quinta avaliação serão apresentadas ao longo dos próximos meses e uma síntese será publicada em novembro de 2014.

"A nossa avaliação da ciência mostra que a atmosfera e o oceano têm aquecido, a quantidade de neve e gelo tem diminuído, o nível médio global do mar tem aumentado", disse Qin Dahe, copresidente do grupo de cientistas responsável por esta primeira parte do trabalho do IPCC.

Thomas Stocker, o outro copresidente, disse por seu lado que "limitar o aquecimento global requer uma redução substancial e sustentada das emissões de gases com efeito de estufa".

No relatório agora apresentado são simulados quatro diferentes cenários de concentrações de gases de efeito estufa, possíveis de acontecer até o ano de 2100.

Em todos os cenários o aquecimento continua, e em todos menos o mais otimista a temperatura global da superfície terrestre deverá aumentar mais do que 1,5ºC até ao fim do século em relação ao período entre 1850 e 1900.

Nos dois cenários mais pessimistas, o aumento excede os 2°C.
"As ondas de calor deverão acontecer mais frequentemente e demorar mais tempo. " medida que a Terra aquece, esperamos ver as regiões atualmente húmidas a receber mais chuva e as zonas secas a receber menos", disse Thomas Stocker.

Quanto aos efeitos do aquecimento global no nível do mar, o relatório considera muito provável que a camada de gelo do Ártico continue a diminuir e que o volume glacial continue a decrescer.

O nível médio global do mar continuará a aumentar segundo todos os cenários previstos pelos cientistas, variando entre um mínimo de 26 centímetros e um máximo de 82.

Na sua intervenção, Thomas Stocker sublinhou que estes cenários significam que "a humanidade tem opção de escolha", já que a realidade dependerá de quanto dióxido de carbono é emitido nos próximos anos.

Esta primeira parte do relatório, hoje divulgada, será a referência central para as outras partes e será crucial nas futuras negociações da Convenção quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas para alcançar um acordo mundial em 2015.

Fonte Jornal de Noticias.

Após sofrer acidente na fuga em Bauru, homem trocou sacolas por engano. 
Malote, com R$ 8 mil, foi deixado dentro do carro que também era roubado.


Do G1 Bauru e Marília

Imagens do circuito de segurança de uma empresa de materiais médicos mostram a ação do ladrão que tentou roubar um malote com quase R$ 8 mil na noite de quinta-feira (26). O roubo só não foi efetivado porque em vez de levar o dinheiro, o ladrão fugiu com uma bolsa com fraldas e mamadeiras.
As imagens mostram o suspeito passando na calçada com um capacete na mão em frente à empresa onde três mulheres conversavam. Quando elas se despedem  e duas delas caminham para o estacionamento, o ladrão coloca o capacete e segue as duas. No estacionamento, ele arranca o malote das mãos de uma delas e tenta pegar a bolsa da outra, mas, não consegue. 
Câmeras flagraram o ladrão pegando o malote (Foto: reprodução/TV Tem)Câmeras flagraram o ladrão pegando o malote
(Foto: reprodução/TV Tem)
O homem conseguiu fugir com o malote e um notebook, que estava dentro do pacote junto com o dinheiro. Alguns metros à frente, o criminoso abordou outra vítima, que estava no carro com dois filhos, um de 12 anos e um bebê de seis meses. A família foi liberada, mas, o ladrão fugiu com o veículo.
Durante a fuga em alta velocidade, o homem  perdeu o controle do veículo e atingiu a roda de um caminhão e de um carro, que estavam parados na esquina das ruas Floriano Peixoto com a Sete de Setembro, no centro da cidade. Com o impacto, o veículo foi parar em cima de uma pedra na praça que existe no local.
Além de perder a direção e provocar o acidente, o ladrão deixou o veículo e, em vez de pegar o malote com o dinheiro, fugiu levando a bolsa com os objetos do bebê.
As imagens divulgadas nesta sexta-feira (27) devem ajudar a polícia a identificar o criminoso. Já o malote e o notebook foram devolvidos para a vítima, que conseguiu recuperar todo o dinheiro.
O criminosos ainda tentou levar a bolsa da outra mulher, mas, não conseguiu  (Foto: reprodução/TV Tem)O criminosos ainda tentou levar a bolsa da outra mulher, mas, não conseguiu (Foto: reprodução/TV Tem)
  •  
Ladrão perdeu controle de veículo de vítima (Foto: Reprodução TV TEM)Ladrão perdeu controle de veículo da vítima (Foto: Reprodução TV TEM)

Homem de 34 anos recebeu alta do hospital em Bauru nesta sexta-feira. 
Ele e mais quatro pessoas foram presas após a ação em Bocaina, SP. 

Do G1 Bauru e Marília
O piloto da aeronave que caiu em um canavial em Bocaina (SP) na noite da última  quarta-feira (25), durante operação da Polícia Federal de combate ao tráfico de drogas, teve alta hoje, do hospital onde estava internado. O homem, de 34 anos, se recusou a dar depoimento à Polícia Federal de Bauru e disse que só irá falar em juízo.
Na operação o policial federal Fábio Ricardo Paiva Luciano, de 38 anos foi morto durante tiroteio. A Polícia Federal investigava a chegada de um carregamento de pasta base de cocaína que viria por avião à Bocaina. Os agentes trocaram tiros com parte da quadrilha que aguardava o pouso do avião, que estaria carregado com 500 kg de droga, possivelmente pasta base de cocaína, segundo investigações da PF.
Com a queda o avião pegou fogo, mas o piloto sobreviveu (Foto: Reprodução/TV Tem)Piloto, que sobreviveu a queda, não falou no
depoimento (Foto: Reprodução/TV Tem)
“Pelo conhecimento que temos da rotina do tráfico de drogas e pelo porte do avião em questão, em regra são transportadas variações da cocaína e a mais comum é a pasta base, que é misturada aqui no país para dar mais lucratividade ao crime organizado. E o Brasil não é produtor de cocaína”, explicou o delegado Ênio Bianospino na coletiva sobre a operação.
A aeronave, que chegou a pousar em uma pista no meio do canavial, acabou caindo e pegando fogo após o piloto tentar uma decolagem para fugir. Apesar da explosão, ele sobreviveu e teve apenas alguns ferimentos. Ainda segundo a PF, a droga foi queimada na explosão da aeronave.No confronto, o agente foi atingido no peito por um tiro provavelmente de fuzil, arma que foi apreendida junto com outros materiais em um dos carros abandonados pelos criminosos. Cinco pessoas foram presas até agora e a polícia investiga a participação de outras na ação. 
Avião caiu em um canavial em Bocaina (Foto: Monize Poiani/ TV Tem Bauru)Avião ficou destruído após a queda e explosão (Foto: Monize Poiani/ TV Tem Bauru)
Fuzis de uso das Forças Armadas foram apreendidos durante a operação (Foto: Reprodução/TV Tem)Fuzis de uso das Forças Armadas foram apreendidos durante a operação (Foto: Reprodução/TV Tem
)

Motorista disse à polícia que havia puxado o freio antes de sair do veículo.
Uma lixeira e o portão de uma residência também foram arrancados.


Do G1 Bauru e Marília

Caminhão passou por cima de carro que estava estacionado (Foto: Reprodução TV TEM)Caminhão passou por cima de carro que estava estacionado (Foto: Reprodução TV TEM)
Um caminhão desgovernado destruiu dois veículos, uma lixeira e o portão de uma casa na manhã desta sexta-feira (27), em Botucatu (SP). Moradores quem passavam pela Rua Prefeito Tônico de Barros ficaram assustados.
De acordo com a polícia, o motorista estacionou e deixou o veículo, que logo na sequência começou a descer ladeira abaixo. Primeiro o caminhão atingiu a lanterna de um veículo, depois derrubou uma lixeira e destruiu a grade de uma casa e, por fim, dois carros que estavam parados.
Foram três quadras até o caminhão acertar um muro, uma árvore e parar. Por pouco, não caiu em um rio. A rua fica na região central da cidade e é movimentada, mas ninguém ficou ferido. O trajeto percorrido pelo caminhão foi interditado para a realização de perícia. Um laudo com as causas do incidente deverá ficar pronto em 30 dias.
O motorista disse à polícia que puxou o freio do caminhão antes de sair. O veículo estava carregado com mantimentos e pertence à uma empresa de Araras, também no interior paulista.
Outro veículo também ficou destruído (Foto: Reprodução TV TEM)Outro veículo também ficou destruído (Foto: Reprodução TV TEM)
Caminhão desgovernado desceu rua na manhã desta sexta-feira (Foto: Reprodução TV TEM)Caminhão desgovernado desceu rua na manhã desta sexta-feira (Foto: Reprodução TV TEM)
Cabine do caminhão também ficou destruída (Foto: Reprodução TV TEM)Cabine do caminhão também ficou destruída (Foto: Reprodução TV TEM)
Por pouco caminhão não cai em um rio (Foto: Reprodução TV TEM)Por pouco caminhão não cai em um rio (Foto: Reprodução TV TEM)

Animal foi localizado em uma propriedade de eucalipto. 
Macaco, da espécie bugio, ficou ferido.

Do G1 Bauru e Marília
  •  
Animal foi localizado em uma propriedade de eucalipto (Foto: GCM de Botucatu/Divulgação)Animal foi localizado em uma propriedade de eucalipto (Foto: GCM de Botucatu/Divulgação)













A Guarda Civil Municipal de Botucatu (SP) resgatou um macaco da espécie bugio na tarde desta terça-feira (24), em uma propriedade de eucalipto, às margens da Rodovia Eduardo Zucari. De acordo com as informações dos policiais, funcionários do local viram vários cachorros tentando atacar o macaco.
O bugio foi resgatado e apresentava ferimentos provocados pelos cães. Ele foi levado para o centro veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária (Cempas) da Unesp de Botucatu e, segundo os profissionais, foi uma surpresa localizar o animal na região. O macaco recebeu atendimento e estava fora de perigo.
Macaco foi encontrado ferido (Foto: GCM de Botucatu/Divulgação)Macaco foi encontrado com ferimentos
 (Foto: GCM de Botucatu/Divulgação)
Filhote de onça
No último dia 16, a Polícia Ambiental resgatou um filhote de onça com queimaduras por todo o corpo. O animal foi encontrado pelo funcionário de uma usina da Tupã (SP) em uma área onde houve queimada na noite anterior.
Segundo o veterinário que examinou o filhote, o estado de saúde era considerado grave. O fogo queimou todo o pelo do animal e o filhote morreu dias depois de ter sido enternado na Associação Protetora dos Animais de Assis (Apass).
 

Ultimas Notícias

Loading...