Últimas Notícias

Compartilhe


Este aumento de recursos serviu para ampliar e melhorar a assistência aos pacientes atendidos nos hospitais públicos e privados que compõe o SUS, sobretudo para os tipos de câncer mais frequentes, como pele, mama, colo de útero, próstata, pulmão, cólon e reto.

E em 2011, o governo lançou o Plano Nacional de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Colo do Útero e de Mama, estratégia para expandir a assistência oncológica em todo o país. Até 2014, o Ministério da Saúde (MS) vai investir R$ 4,5 bilhões no plano. 

Para o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, esse crescimento reforça a necessidade de investir ainda mais na assistência oncológica. “Aumentar o repasse e investir em novas tecnologias que garanta o tratamento é fundamental o crescimento do acesso aos serviços de saúde. Com as nossas ações, estamos garantindo a assistência aos pacientes que são atendidos pelo SUS”, destaca Padilha.

A quantidade de procedimentos oncológicos ambulatoriais oferecidos aos pacientes do SUS aumentou em 13%: foram 10,5 milhões, em 2010, e a projeção para este ano é de 11,8 milhões de procedimentos. E em 2011, foram realizados 11,5 milhões.  Neste ano, foram realizadas 84 mil cirurgias oncológicas no SUS e 2,2 milhões de procedimentos quimioterápicos.

DESIGUALDADES – Em um esforço para diminuir as desigualdades regionais na oferta de exames preventivos dos cânceres femininos, o Ministério da Saúde intensificou algumas estratégias para ampliar o acesso aos serviços de referência para diagnóstico e tratamento de câncer de colo do útero e de mama.

“Sabemos que ainda há uma desigualdade quanto ao acesso, a qualidade ao diagnóstico e o tratamento de câncer no nosso país. O Ministério da Saúde tem coordenado um conjunto de estratégias que é fundamental – em parceria com as secretarias dos estados e municípios - para que essas estratégias sejam cada vez mais ampliadas e reforçadas”, afirmou o ministro.

Em 2011, o governo federal assinou 11 convênios para a criação de Serviços de Referência para o Diagnóstico e Tratamento de Câncer de Colo do Útero nos estados de Pernambuco, Acre, Tocantins, Rondônia, Sergipe, Mato Grosso e Minas Gerais.

Só em 2012, mais 31 propostas foram aprovadas, o que representa um investimento de R$ 8,3 milhões distribuídos nos estados: Acre, Pernambuco, Roraima, Piauí, Rio Grande do Sul, Pará, Tocantins, Maranhão, Mato Grosso, Paraná e São Paulo. Além da estruturação de 20 novos centros no país.

CRESCIMENTO – A oferta do serviço de mamografia móvel contribui efetivamente para ampliar cada vez mais o número de mulheres, na faixa etária prioritária (50 a 69 anos), que se submetem ao exame de mamografia e que vivem, preferencialmente em áreas mais remotas e de difícil acesso. Este crescimento está condicionado à ampliação e à qualidade dos serviços oncológicos.

No primeiro semestre de 2012, o Ministério da Saúde registrou aumento de 41% no número de mamografias realizadas no SUS, entre as mulheres na faixa prioritária, se comparado ao mesmo período de 2010. Este ano, 2.139.238 exames foram realizados, sendo 1.022.914 na faixa prioritária. Enquanto que em 2010 foram feitas 1.667.272 mamografias, sendo 726.890 na faixa prioritária.

O número de mamografias também cresceu 16% entre 2012 (2.139.238) e 2011 (1.839.411), e 21% na faixa prioritária, 1.022.914 e 846.494, respectivamente. A oferta deste exame faz parte do Plano Nacional de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Colo do Útero e de Mama, lançado pela presidenta Dilma Rousseff no ano passado.

AVANÇOS – O Ministério da Saúde incorporou ao SUS o Trastuzumabe, um dos mais eficientes medicamentos de combate ao câncer de mama. O Ministério investirá R$ 130 milhões/ano para disponibilizar o medicamento à população. Também faz parte do Plano Nacional, a expansão dos serviços de radioterapia no país.

A iniciativa beneficia população de 58 municípios, em 20 estados, nas cinco regiões do país. A medida aumentará em 32% a assistência aos pacientes com câncer, passando de 149 mil para 197 mil atendimentos por ano. Haverá investimento de R$ 505 milhões. Os recursos também serão aplicados em infraestrutura e na compra de 80 aceleradores lineares, que são equipamentos de alta tecnologia usados em radioterapia, além de outros acessórios.

Em julho, o Ministério da Saúde divulgou portaria que traz os nomes dos 80 hospitais, habilitados na Alta Complexidade em Oncologia, que terão serviços de oncologia criados (48 hospitais) e ampliados os serviços já ofertados (32), no início de 2013.

MEDICAMENTO – Além da incorporação do Trastuzumabe, o Brasil passou a produzir o primeiro medicamento para câncer. Com a produção nacional do Mesilato de Imatinibe, o custo do comprimido do medicamento será de R$ 17,5 (100 mg) e R$ 70 (400 mg). Atualmente, o Ministério da Saúde compra o produto – de forma centralizada – a um preço de R$ 20,6 (100 mg) e R$ 82,4 (400 mg). Com a iniciativa, estima-se que a economia para o Sistema Único de Saúde chegue a R$ 337 milhões, em cinco anos.

A produção nacional do Mesilato de Imatinibe será suficiente para atender a toda demanda existente no SUS – aproximadamente oito mil pacientes hospitalizados. Já no próximo ano, a previsão é que sejam entregues, ao SUS, cerca de quatro milhões de comprimidos do medicamento.

Condenado no processo do mensalão, José Genoino pode assumir mandato de deputado

Presidente do PT no início do governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Genoino foi condenado a seis anos e 11 meses de prisão em regime semi-aberto por corrupção

José Genoino é suplente do deputado Carlinhos Almeidar
José Genoino é suplente do deputado Carlinhos Almeida
Por: Agência Brasil
BRASÍLIA
O ex-presidente do PT José Genoino poderá voltar à Câmara dos Deputados a partir de janeiro próximo. Ele é suplente do deputado Carlinhos Almeida (PT-SP) que apresentou nesta quinta-feira (27) seu pedido de renúncia, a partir de 1º de janeiro, para assumir a prefeitura de São José dos Campos (SP).
Presidente do PT no início do governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Genoino foi condenado a seis anos e 11 meses de prisão em regime semi-aberto pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no julgamento da Ação Penal 470, o chamado mensalão.
O presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), que  deixa o cargo no início de fevereiro, disse que Genoino pode assumir o mandato porque ainda há possibilidade de recurso e a condenação não transitou em julgado.
Ao todo, segundo a Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, 27 deputados deixarão a Casa por terem vencido as eleições municipais de outubro. Os deputados Jonas Donizete (PSD-SP), Carlaile Pedrosa (PSDB-MG) e Alberto Mourão (PSDB-SP) já renunciaram para assumir mandatos de prefeito a partir de 1º de janeiro. Outros 21 parlamentares apresentaram o pedido de renúncia.
Depois de publicada a renúncia no Diário Oficial da Câmara, os suplentes serão convocados para tomarem posse. Eles têm o prazo de 30 dias para apresentar documentos e assumirem as vagas.

Presidenta destacou o crescimento da inclusão social em artigo sobre os dez anos de governo do PT.

Da Reportagem
A presidente Dilma Rousseff destacou o crescimento da inclusão social, com o combate à desigualdade, além da solidez econômica do Brasil, em artigo sobre os dez anos de governo do PT (2003-2012), publicado neste domingo (30) no jornal "Folha de S.Paulo". Segundo ela, nos oito anos de governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e nos dois sob o comando dela, as prioridades foram educação, saúde e habitação para todos, bem como a retomada de investimentos públicos em infraestrutura e na competitividade da economia.
"O Brasil que emerge dos últimos dez anos é um país mais inclusivo e sólido economicamente. O objetivo do meu governo é aprofundar estas conquistas", escreveu a presidente. Dilma citou ainda que a crise econômica mundial, iniciada em 2007, "devastou milhões de empregos e esperanças", mas que no Brasil ocorreu o contrário, com cerca de 40 milhões de pessoas incorporadas à nova classe média. Ela destacou também o combate à miséria extrema, o crescimento da renda, e a queda da desigualdade desde 2003. "Nesta década, foram criados, sem perda de direitos trabalhistas, 19,4 milhões de novos empregos", informou.
"O Brasil que emerge dos últimos dez anos é um país mais inclusivo e sólido economicamente. O objetivo do meu governo é aprofundar estas conquistas", escreveu a presidenta. (Foto: ABr)
"O Brasil que emerge dos últimos dez anos é um país mais inclusivo e sólido economicamente. O objetivo do meu governo é aprofundar estas conquistas", escreveu a presidenta. (Foto: ABr)

Sem citar nomes de ex-presidentes anteriores a Lula, Dilma reconhece, no artigo, que "os avanços dos últimos dez anos (...) foram construídos sobre uma base sólida". Para ela, "desde o fim do regime de exceção, cada presidente enfrentou os desafios do seu tempo. Eles consolidaram o Estado democrático de Direito, o funcionamento independente das instituições e a estabilidade econômica".
No texto, Dilma mencionou ainda medidas anunciadas em 2012, como os planos de concessões, de reduções da carga tributária, da tarifa de energia e a desoneração da folha de pagamentos para vários setores. Ela também voltou a defender o uso dos recursos oriundos da exploração do petróleo no Pré-sal para educação. "É a educação que irá nos transformar em um país socialmente menos injusto e economicamente mais desenvolvido", escreveu a presidente, que reafirmou como desafio para os próximos anos o fim da miséria extrema e ampliação da competitividade da economia.
Confira alguns inventos pra lá de esquisitos que surgiram ao longo do ano.

Por Maria Luciana Rincon Y Tamanini em 28 de Dezembro de 2012

As 7 invenções mais bizarras de 2012(Fonte da imagem: Thinkstock)
O ano de 2012 foi palco de interessantes avanços tecnológicos nas mais diversas áreas. Mas em meio a tantas novidades, também vimos por aqui o lançamento de algumas engenhocas para lá de bizarras. Assim, caro leitor, convidamos você a dar uma espiada na retrospectiva que preparamos, na qual você poderá conferir as 7 invenções mais estranhas do ano.

Bumbum robótico




Os robôs não são nenhuma novidade, e inclusive já existem algumas réplicas humanas, sentinelas armadas e até animais mecanizados. Mas, uma bunda robótica? De acordo com o criador, o japonês Nobuhiro Takahashi, o traseiro mecânico foi desenvolvido para reproduzir o movimento do corpo humano em sua forma mais básica e sutil, para que no futuro os robôs possam reagir tal qual uma pessoa de verdade faria.

Pirulito antisoluço

As 7 invenções mais bizarras de 2012 (Fonte da imagem: Thinkstock)
Inventado por Mallory Kievman, uma norte-americana de apenas 13 anos, o pirulito antisoluço foi criado depois de muita pesquisa, baseada em crenças populares e estudos clínicos. A garota descobriu que o vinagre de mação é capaz de provocar um superestímulo dos nervos da garganta relacionados com os espasmos, adicionando esse ingrediente à receita dos pirulitos convencionais.

Spray alcoólico

As 7 invenções mais bizarras de 2012 (Fonte da imagem: Reprodução/Daily Mail)
Imagine ficar bêbado sem tomar uma gota de álcool sequer e, de quebra, não sofrer com a incômoda ressaca que vem depois. Essa é a proposta do WA|HH Quantum Sensations, um spray alcóolico que promete embriagar os consumidores sem deixá-los intoxicados, limitando os efeitos a apenas alguns momentos.

Tatuagem vibratória

As 7 invenções mais bizarras de 2012 (Fonte da imagem: Thinkstock)
Patenteada pela Nokia, a ideia da tatuagem vibratória é especialmente interessante para aqueles que nunca ouvem os seus celulares tocando. A tecnologia envolve um material aplicável à pele capaz de reagir na presença de campos magnéticos, transmitindo um estímulo discreto quando na presença desses campos. A tatuagem inclusive poderá vibrar de maneira diferenciada, dependendo dos diferentes toques atribuídos aos contatos salvos no celular.

Robô coletor de sêmen

Projetado por um laboratório chinês, o infame robozinho acima reproduz alguns movimentos que estimulam o órgão sexual masculino para a posterior coleta de sêmen. Mas não fique pensando em bobagens, pois a máquina foi desenvolvida para ser utilizada em clínicas de fertilização e bancos de sêmen.

Panela que mexe a comida sozinha




estranha panela acima foi desenvolvida por um dentista japonês o qual — suspeitamos — morria de preguiça de mexer seja lá o que fosse que ele levasse ao fogo. Baseando-se nas leis da termodinâmica, o inventor criou um recipiente com várias espirais em seu interior que, além de fazerem com que o líquido circule quando começa a ferver, também permitem que o calor seja distribuído de forma mais eficiente.

Canhão lança-pipoca




Vai dizer que você nunca lançou uma pipoca para o alto para comê-la sem levar as mãos à boca! Agora, imagine uma máquina capaz de disparar o alimento diretamente para você através de um simples comando de voz. Esse é o The Popinator, um dispositivo desenvolvido por uma empresa norte-americana que lança pipocas depois de ouvir a palavra mágica “pop”.


O Estado de S.Paulo
A cada Campanha Nacional do Desarmamento, como a que está sendo veiculada, a sociedade fica mais vulnerável, e os bandidos, mais à vontade. Os argumentos das autoridades permanecem mais ou menos os mesmos desde 2004, quando essas campanhas começaram: a defesa dos cidadãos cabe exclusivamente à polícia e disparos acidentais de armas de fogo provocam tragédias familiares. Não se discute que é preciso treinamento para manejar armas, como, de resto, é preciso treinamento para dirigir um carro, cujo mau uso o torna tão letal quanto um revólver. Já o argumento de que não cabe ao cidadão ter instrumentos adequados para se defender da ameaça de bandidos armados é ominoso.
O mote da campanha atual é: "Proteja sua família. Desarme-se". Trata-se de uma série de depoimentos de pais cujos filhos foram vítimas de disparos acidentais de armas de fogo. A intenção, segundo o Ministério da Justiça, é mostrar que não vale a pena correr os riscos que ter uma arma em casa implicam. "A arma é um excelente instrumento de ataque e um péssimo instrumento de defesa, principalmente para as pessoas que não têm habilidade em usá-la", disse a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki. Segundo ela, "a sociedade tem o direito de exigir do Estado que qualifique e equipe muito bem os policiais para defendê-la", pois "essa é competência do policial, e não do cidadão".
Trata-se de um raciocínio primário. É óbvio que cabe ao Estado proteger seus cidadãos, pois é o Estado que detém o monopólio do uso legítimo da força. No entanto, como sabe qualquer cidadão letrado, esse monopólio tem sido diuturnamente desafiado pelo crime organizado e pela bandidagem em geral, que mesmo de dentro das penitenciárias conseguem fazer valer a lei da barbárie. Há cidadãos que desejam ter meios para enfrentar os criminosos caso os agentes do Estado não estejam por perto para fazê-lo, situação que é rotineira nas grandes cidades. A lei faculta a esses indivíduos o direito de proteger a si e a sua família da melhor maneira possível - é a chamada legítima defesa. Trata-se de uma questão pessoal, sobre a qual o Estado não pode jamais interferir, pois a lei não determina que os cidadãos devam ficar inertes ante a violência que eventualmente sofram.
Mas o discurso das campanhas de desarmamento transformou o ato de se defender em uma violência equivalente à cometida pelos bandidos - se não pior, porque os criminosos, de acordo com o sociologuês acadêmico que pauta esse debate, agem porque são vítimas do "sistema", enquanto os indivíduos que se defendem usando armas de fogo são, estes sim, elementos violentos. Somente neste ano, três inocentes que reagiram a assaltantes armados foram processados por crime de homicídio doloso triplamente qualificado. Em um dos casos, uma senhora de 86 anos cuja casa estava sendo assaltada, em Caxias do Sul (RS), pegou um velho revólver calibre 32 e conseguiu matar o ladrão a tiros. Como a arma não tinha registro, ela foi indiciada e se tornou ré, apesar de ter somente tentado proteger sua vida e seu patrimônio. Trata-se de um episódio exemplar dessa "equalização moral" entre bandidos e vítimas.
Ademais, de que valem campanhas de desarmamento se os bandidos têm enorme facilidade para obter seu arsenal, até mesmo sob as barbas da Justiça? Têm sido frequentes os assaltos a fóruns, onde ficam guardadas as armas e a munição apreendidas e que serão usadas como prova nos processos. Sem segurança adequada, esses locais são de "fácil acesso" para os criminosos. O caso mais recente ocorreu em Peruíbe, no litoral sul de São Paulo, em 2 de dezembro. Havia apenas um vigia no local, facilmente rendido.
O fato é que as campanhas de desarmamento não são a panaceia contra a violência, e a interpretação que se faz da legislação vigente trata o cidadão possuidor de armas como um delinquente. Isso só é possível num país em que as autoridades, para escamotear sua incompetência na área de segurança pública, atribuem a responsabilidade por parte da violência à própria vítima. Os bandidos agradecem.

Presidente fez escala em São Paulo para passar por "exames de rotina previamente programados"
EFE
Agência BrasilDilma Rousseff se submeteu nesta sexta-feira (28) a exames médicos de rotina no hospital Sírio Libanês, em São Paulo
A presidente Dilma Rousseff se submeteu nesta sexta-feira (28) a exames médicos de rotina em São Paulo cujos resultados foram considerados como "normais" pelos especialistas que a atenderam, informa a "Agência Brasil".
Dilma, que tinha programado para hoje uma viagem a Salvador, fez escala em São Paulo para passar por "exames de rotina previamente programados" no Hospital Sírio Libanês, segundo a assessoria da Presidência.
O médico Ricardo Kalil informou que "os resultados dos exames estão dentro da normalidade", acrescentou a nota do Palácio do Planalto.
Os médicos do Hospital Sírio Libanês foram os mesmos que operaram Dilma, de 65 anos, em abril de 2009 para a retirada de um nódulo em um gânglio linfático de uma axila, cuja biópsia levou ao diagnóstico de linfoma.
A então ministra-chefe da Casa Civil passou por um bem-sucedido tratamento preventivo de quimioterapia seguido por radioterapia que garantiu a eliminação definitiva do câncer.
A governante se submete a exames periódicos desde então no Hospital Sírio Libanês para controlar uma possível reaparição da doença.
Após seus exames em São Paulo, Dilma seguiu viagem rumo à Base Naval de Aratu, na Bahia, onde deverá passar o réveillon, assim como no ano passado.
Agência Efe

Até novembro, já foram registradas 506 mortes, ante 495 há seis anos; para especialistas, nº é ‘absurdo’ e exigiria medidas de controle

William Cardoso, de O Estado de S.Paulo
Policiais militares mataram em serviço, entre janeiro e novembro, mais do que em todo o ano de 2006, quando ocorreram os ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC). Em 2012, já são 506 mortos no Estado em confrontos classificados como resistência seguida de morte, ante 495 daquele ano. Em média, a PM mata uma pessoa a cada 16 horas.
Marcas de tiro no carro do publicitário Ricardo Aquino, morto por PMs em julho - WERTHER SANTANA/ESTADÃO-19/7/2012
WERTHER SANTANA/ESTADÃO-19/7/2012
Marcas de tiro no carro do publicitário Ricardo Aquino, morto por PMs em julho
Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o número de mortes por prisões é "relativamente baixo". A escalada dos casos de mortos em confronto é acompanhada da onda de violência que se intensificou em outubro e provocou a queda do secretário da Segurança Pública Antonio Ferreira Pinto, em 21 de novembro - e sua substituição por Fernando Grella Vieira. "Acho que se demonstra claramente a existência de uma política institucionalizada para matar. É impossível que se tenha tantas pessoas dispostas a morrer em confrontos com a PM. É preciso checar no que deu a investigação a respeito dessas mortes", diz o presidente do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, Ivan Seixas.
Para o presidente da Comissão de Segurança Pública da Ordem dos Advogados Brasil em São Paulo, Arles Gonçalves Júnior, o elevado número é consequência da política de combate ao crime adotada por Ferreira Pinto. "Enfrentamento do crime organizado tem de ser feito com inteligência, não com violência. Senão dá nisso, porque põe ‘pilha’ em quem está na rua."
Trata-se também do mês de novembro com maior letalidade policial desde que é possível a consulta eletrônica no Diário Oficial do Estado (a partir de 2003), com 79 mortos. Em comparação com o mesmo período de 2011, por exemplo, o aumento foi de 75,5%. É ainda o número mais elevado para o acumulado dos 11 primeiros meses desde 2003.
Segundo o especialista em segurança pública Guaracy Mingardi, houve descontrole. "Polícia sem controle, que pisa no acelerador, mata mais. Foi isso o que Ferreira Pinto fez. Não é que ele incentivava (as mortes), mas não controlava", afirma.
Mingardi diz que muitos policiais perderam o referencial durante a onda de violência. "Aquele que estava largado, sem saber o que fazer, atirava na sombra, por não saber de verdade como reagir ou o que estava acontecendo de fato", diz. Segundo o especialista, a tendência é de redução nesse número.
Média elevada. Coordenadora auxiliar do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da Defensoria Pública, Daniela Skromov observa que a média de casos de resistência seguida de morte já é, normalmente, bastante elevada, em comparação com os homicídios. "Já causa espanto, pois são em torno de 10% a 15% das mortes violentas no Estado. Acima de 3% já deveria despertar a preocupação das autoridades, segundo índices internacionais."
Para Daniela, deveriam ser adotados métodos de controle. "Deve-se fazer a filmagem obrigatória dessas ações. As imagens poderiam absolver ou condenar o policial. Do que se tem medo?"

Para o partido, 'A Privataria Tucana' é um 'apanhado de documentos que não provam nada'


A Executiva Nacional do PSDB prometeu entrar com uma ação na Justiça contra o jornalista Amaury Ribeiro Jr., autor do livro A Privataria Tucana, que aponta supostos casos de desvios de recursos durante a presidência de Fernando Henrique Cardoso. Em nota, o partido classifica a obra como "um apanhado de documentos que não provam nada e tenta trazer, novamente, à tona a CPI do Banestado, realizada e encerrada em 2003".
"Essa é mais uma tentativa de desviar o foco da opinião pública brasileira para uma série de denúncias e escândalos de corrupção do governo do PT, que perdeu, até o momento, seis ministros envolvidos em casos de irregularidades", afirma o texto.
A direção tucana fez uma "avaliação preliminar" do livro e diz ter encontrado "pelo menos cem erros nas 345 páginas".
Lançado há quase três semanas, A Privataria Tucana foi o segundo livro de não-ficção mais vendido do Brasil na semana de 12 a 18 de dezembro, segundo levantamento do site Publish News. A obra vendeu mais de 9 mil exemplares, atrás apenas da biografia Steve Jobs, de Walter Isaacson, com 17,7 mil cópias vendidas.
Fonte Estadão


Pacientes com leucemia internados no Instituto Central do Hospital das Clínicas (ICHC) da USP, na região central de São Paulo, reclamam da falta de refrigeração nos leitos do 8.º andar. O sistema de refrigeração central que leva o ar mais frio a cada um dos cerca de 10 leitos afetados no andar não funciona há pelo menos 11 dias. E com as altas temperaturas na cidade - a máxima de anteontem alcançou 34°C -, o desconforto dos pacientes que passam por sessões de quimioterapia e se recuperam de transplantes de medula óssea é ainda maior.
A perda de sono seria a principal consequência. "Todo mundo se queixa. A pessoa não consegue dormir, não consegue descansar e fica toda suada", diz uma das pacientes, que prefere não se identificar. Ela foi submetida anteontem ao segundo transplante de medula em dois anos. Após um ano de realização do primeiro transplante, em maio de 2010, a paciente teve uma recaída e precisou passar por novo transplante. Ela foi diagnosticada há três anos com leucemia (câncer sanguíneo).
Ontem, outra paciente reclamava do incômodo provocado pela falta do ar condicionado. "Fiz meu transplante de medula anteontem. Depois, passei mal, cheguei a vomitar duas vezes. O médico disse que é natural do tratamento, mas com esse calor tudo piora", diz.
O desconforto com a situação, agravado pelo clima mais quente dos últimos dias, preocupa os familiares. "O transplante de medula já é uma agressão à pessoa, com esse calor deve dar um desgaste ainda maior", diz o pai da paciente. Segundo ele, o sistema de refrigeração foi o único problema observado durante todo o período de internação de sua filha. "Do ponto de vista médico, ela foi muito bem tratada. O problema agora é que estou vendo minha filha sofrer e várias outras pessoas também. Todos reclamam, mas a providência definitiva não é tomada", fala o pai.
Ouvidoria. Inconformado com a situação, ele resolveu acionar a ouvidoria do HC. "Disseram que uma peça havia quebrado e seria necessário fazer uma licitação para substituí-la", comenta. A preocupação do pai vai além do desconforto da filha. "As complicações dos pacientes são sempre no pós-transplante e nessa temperatura ela pode ficar mais suscetível a alguma infecção", acredita.
De acordo com especialistas consultados pelo Estado, contudo, a falta de refrigeração nos leitos - os quartos geralmente são compartilhados por duas pessoas - não aumentaria a taxa de infeção hospitalar nem traria maiores complicações médicas.
"Esse calorão é incômodo, mas a ausência do ar condicionado não vai afetar a recuperação dos pacientes", diz Garles Matias Vieira, médico do Departamento de Oncologia Clínica do Hospital A. C. Camargo.
"O calor é desconfortável para todo mundo. E quando a paciente for para casa, o desconforto vai ser levado também para lá. Esse calor não interfere no tratamento", afirma José Medina, presidente da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (Abto).
Para os pacientes que tiveram órgãos transplantados - em vez da medula óssea -, a ausência do ar condicionado também não seria um grande problema a ser enfrentado durante a recuperação. "Para órgãos, o ideal é que tenha ar condicionado para o conforto do paciente, mas não é decisivo e a sua ausência não vai causar nenhuma infecção mais grave nos órgãos", diz Valter Duro Garcia, do Registro Brasileiro de Transplantes de Órgãos.
Consultado, o Instituto Central do Hospital das Clínicas da USP informou, em nota, que trata-se de um "defeito pontual". Segundo a unidade, hoje "o problema já será resolvido e nenhum paciente teve o seu atendimento médico prejudicado". A nota não faz referência à necessidade de licitação para sanar o problema.
DAVI LIRA - O Estado de S.Paulo

Neste natal, os papais Noel voluntários fizeram as crianças felizes, e por toda periferia da cidade, várias caravanas com pessoas vestidas de Papai Noel, distribuindo brinquedos para as crianças.

Mas nem tudo era só alegria, durante o feriado de natal, muitas pessoas sorriam enquanto outras choravam, porque durante o feriado prolongado vários acidentes aconteceram e várias pessoas perderam suas vidas em acidentes que ocorreram na cidade e também nas estradas da nossa região.

Talvez, esteja faltando um pouco de consciência para muitos motoristas que abusa no consumo bebidas alcoólicas e acabam abusando no transito, e muitas vezes, esses abusos acabam em acidentes fatais.

Números da GCM mostra que Botucatu, não é essa maravilha que é divulgada pelas autoridades e mídia local.

Os números mostram que em 2012, 46 mil ações foram efetuadas pela GCM, isso significa que nossa cidade não é o paraíso que se fala, vejamos dividam 46.000 por 365, isso dá uma média de 126,02 ocorrências por dia.

Com esses números, podemos tirar algumas conclusões, se isso não for mais uma divulgação fantasiosa das autoridades podemos dizer que, ou a GCM está trabalhando muito, ou Botucatu infelizmente não é uma cidade segura como dizem.

Há sem contar que também existem as ocorrências da policia militar que também tem suas ocorrências efetuadas diariamente.

Bom acho que já está na hora de parar de enganar a população, dizendo que Botucatu é a cidade mais segura do estado.




1105 anos vividos. Uma pessoa com tantas histórias não poderia se despedir em uma data menos especial. Nessa manhã de natal, Claudionor Viana Teles Velloso, a Dona Canô, faleceu no mesmo lugar em que nasceu, a cidade de Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo Baiano – 67 km de Salvador.
Mãe de oito filhos, Dona Canô foi a responsável por ter gerado dois talentos da música brasileira: Caetano Veloso e Maria Bethânia. No dia 16 de setembro, quando completou 105 anos, disse ao jornal Folha de São Paulo que não tinha medo da morte. “Não tenho, não, meu filho. Acredito em Deus e sempre vivi com a minha família, com pessoas do meu lado, com a casa cheia”.
POLÊMICA
Ela, que dizia não entender muito o interesse da imprensa por causa de seus filhos famosos, protagonizou uma polêmica quando Caetano chamou o ex-presidente Lula de analfabeto. A declaração obteve grande repercussão, o que fez Dona Canô interferir e ligar para o presidente para pedir desculpas, em nome de Caetano. O próprio Lula ligou para Dona Canô para perdoar Cae

Esteve internada por seis dias, recebendo alta do Hospital São Rafael, em Salvador, na sexta-feira (21). Tinha sofrido um ataque isquêmico cerebral, que gera redução do fluxo de sangue nas artérias do cérebro.
Cantada por Daniela Mercury, a composição de Caetano Veloso que leva no título o nome da mãe “Dona Canô” descreve a relação que a matriarca tinha com seus familiares e amigos. A vida de Dona Canô também inspirou o historiador Antônio Guerreiro de Freitas, que publicou em 2009 a biografia “Canô Velloso, lembranças do saber viver”. Ficamos aqui com a vídeo retirado do DVD da também baiana Marienne de Castro. Descanse em paz, Dona Carô!

REPERCUSSÃO
Desde a notícia de seu falecimento, Dona Canô vem sendo lembrada por muitos nas redes sociais. No Twitter ela se tornou Trending Topic Mundial entre diversos assuntos relacionados ao Natal:
Bombeiros continuam como instituição mais bem avaliada

Agência Estado
Carlos Humberto/24.10.2012/STFSTF é mais bem-visto pelos brasileiros que o Congresso, diz Ibope
Envolvido em um conflito com o Poder Legislativo em torno do mensalão, o Supremo Tribunal Federal leva vantagem na batalha pela opinião pública. Pesquisa Ibope mostra que o STF tem um índice de confiança entre a população maior do que o do Congresso Nacional: 54 a 35, numa escala que vai até 100.
Marco Maia e Joaquim Barbosa, presidentes da Câmara dos Deputados e do STF, respectivamente, estão em campos opostos desde que o plenário do tribunal decidiu cassar os mandatos dos deputados federais condenados no processo do mensalão. Maia reagiu à sentença e, na semana passada, afirmou que só o Legislativo tem a prerrogativa de cassar seus próprios integrantes, o que gerou o impasse.
Comparando-se aos 83 pontos do Corpo de Bombeiros — sempre a instituição mais bem avaliada pela população —, nem o Supremo nem o Parlamento estão especialmente bem aos olhos do público. Mas os 19 pontos de vantagem dos ministros de toga em relação aos congressistas estão além de qualquer margem de erro.
Evolução
É a primeira vez que o Ibope mede o índice de confiança no STF e não há como saber se ele cresceu ou diminuiu durante os 136 dias do julgamento do mensalão, nos quais o tribunal esteve em evidência nos meios de comunicação. Mas uma pista é dada pela evolução da confiança no Judiciário — entre junho e dezembro, o índice oscilou de 53 para 47 pontos. Os brasileiros estão mais confiantes no Supremo (54) do que na Justiça (47) de modo geral.
Há diferenças, porém, no grau de confiança no STF entre os brasileiros. Os mais confiantes são os mais ricos (60 pontos entre quem tem renda familiar superior a 10 salários mínimos), os moradores das regiões Norte e Centro-Oeste (60 pontos) e os com 50 anos ou mais de idade (56 pontos).
Impopular
Das sete instituições pesquisadas pelo Ibope em dezembro, o Congresso foi a que inspirou menos confiança na população. Seu índice de 35 pontos é inferior aos 40 da polícia, aos 54 do sistema eleitoral e aos 60 dos meios de comunicação, por exemplo.
Em junho, o Ibope pesquisou um número maior de instituições, e o Congresso ficou em penúltimo lugar, à frente apenas dos partidos políticos: bateu 36 pontos contra 29. Se serve de consolo, nesses seis meses a desconfiança da população em relação aos parlamentares manteve-se estável.
Se o Supremo bate o Congresso aos olhos do público, ambos perdem para o chefe do Executivo federal. Em junho, a Presidência da República chegou a 63 pontos de confiança, enquanto o governo ficou 10 pontos abaixo.
O Ibope não avaliou a presidência nem o governo federal na mesma pesquisa que analisou o STF e o Congresso em dezembro. Mas outra sondagem feita no mesmo período também pelo Ibope mostra que a confiança da população em Dilma Rousseff é maior do que nos outros dois Poderes: 73% dizem que confiam na presidente, mesma taxa obtida em setembro.

Com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, Dilma acertou o reajuste do salário mínimo e a isenção de Imposto de Renda para a participação no PLR



Por: Agência Brasil
BRASÍLIA
Presidente Dilma Rousseff passou a manhã desta segunda-feira (24), véspera de natal, entre reuniões com ministros e telefonemas para governadoresPresidente Dilma Rousseff passou a manhã desta segunda-feira (24), véspera de natal, entre reuniões com ministros e telefonemas para governadores
A presidente Dilma Rousseff passou a manhã desta segunda-feira (24), véspera de natal, entre reuniões com ministros e telefonemas para governadores. Com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, Dilma acertou dois anúncios: o reajuste do salário mínimo e a isenção de Imposto de Renda para a participação nos lucros e resultados (PLR). “Ela fez questão de que isso acontecesse hoje, na véspera de natal”, disse a ministra ao anunciar as medidas.
O valor salário mínimo será de R$ 678 a partir de 1° de janeiro de 2013. Já a isenção do IR valerá para quem recebe PLR de até R$6 mil. A partir de R$6.000,01, foram criadas escalas de alíquotas, de 7,5% até 24,5%, dependendo do valor recebido. As duas medidas serão publicadas no Diário Oficial da União da próxima quarta-feira (26).
Dilma também aproveitou a manhã para falar com governadores em todo o país. “A presidente ligou para praticamente todos os governadores para desejar Feliz Natal”, segundo a ministra da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Helena Chagas.
A presidente deve passar a noite de natal em Brasília, volta ao trabalho na quarta-feira (26), e até o fim de semana deve ir para uma base militar na Bahia, onde passará o réveillon.

Em ranking do 'El País', presidenta é chamada de ‘poderosa’ e presidente do STF, de ‘inspiração para as novas gerações’

Espanha -  O jornal espanhol ‘El País’ divulgou neste domingo a lista dos principais líderes iberoamericanos de 2012 e incluiu no ranking três brasileiros de um total de 13 nomes: a presidenta Dilma Rousseff, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, e a primeira policial a comandar uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no Rio de Janeiro, Priscilla de Oliveira Azevedo.
Sobre Dilma, a publicação a chama de ‘poderosa presidenta’ e lembra os altos índices de popularidade de seu governo. No entanto, cita os principais problemas do Brasil dizendo que o País enfrenta um “crescimento econômico anêmico”, escândalos de corrupção, prisão de líderes do PT (em referência ao julgamento do mensalão) e o adiamento na definição da partilha dos royalties do petróleo.
Dilma Rousseff é destaque no 'El País' | Foto: Reprodução
Dilma Rousseff é destaque no 'El País' | Foto: Reprodução
Ao falar de Joaquim Barbosa, o jornal é só elogios ao presidente do Supremo e diz que sua trajetória é uma história de superação. Diz que, como relator do mensalão, ele marcou “um antes e um depois” na Justiça brasileira e que seu exemplo serve de inspiração às novas gerações de brasileiros.
A policial Priscilla Azevedo também ganhou destaque, embora o El País tenha publicado erroneamente seu nome, chamando-a de Patrícia. Priscilla é descrita como a primeira mulher a comandar uma UPP na favela Santa Marta, tendo mais de cem homens sob suas ordens. O jornal lembra que, em março deste ano, a policial recebeu um prêmio do Departamento de Estado americano por sua coragem e liderança.
Na lista de empresários e executivos, aparece Graça Foster, presidente da Petrobras, cujo perfil é escrito por Dilma Rousseff. Ainda no ranking de lideranças, fazem parte os presidentes Hugo Chávez (Venezuela), Juan Manuel Santos (Colômbia) e Peña Nieto (México) e a primeira-dama de El Salvador, Vanda Pignato.
As informações são do IG

A partir de janeiro, pacientes do SUS começam a receber remédio produzido no Brasil

Rio -  Boa notícia para os portadores de leucemia mieloide crônica e de estroma gastrointestinal (tumor maligno no intestino). A partir de janeiro, pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) começam a receber o Mesilato de Imatinibe, primeiro medicamento genérico contra o câncer fabricado no Brasil. A produção nacional será suficiente para atender a toda a demanda do SUS, o que corresponde a aproximadamente oito mil pacientes no país.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Dois laboratórios oficiais estão envolvidos no trabalho: o Instituto Vital Brazil, da Secretaria Estadual de Saúde, e Farmanguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Também participarão cinco empresas privadas: EMS, Laborvida, Cristália, Alfa Rio e Globe Química.
Ontem pela manhã, os primeiros 220 mil comprimidos de 400mg foram recebidos peloministro da Saúde, Alexandre Padilha, no Palácio Guanabara: “Esse é o primeiro genérico para o câncer totalmente produzido no Brasil. E estamos falando de um medicamento de ponta. Isso também significará uma grande economia para o Ministério da Saúde.”
Para 2013, a previsão é que sejam entregues cerca de cinco milhões de comprimidos. Inicialmente, o medicamento será produzido nas apresentações de 400 e 100mg. A produção nacional do Mesilato de Imatinibe reduzirá o custo de cada comprimido do medicamento de R$ 20,6 para R$ 17,5 o de 100mg, e de R$ 82,4 para R$ 70 a formulação de 400mg. Com isso, o Ministério da Saúde — que até então importava o medicamento de marca Glivec — estima uma economia para o SUS de R$ 337 milhões em cinco anos.
Segundo o presidente do Instituto Vital Brazil, Antônio Werneck, a iniciativa demonstra que o país tem a “capacidade essencial para a pesquisa de novos remédios, para o desenvolvimento de novas formulações terapêuticas e para a produção com qualidade e em padrões internacionais de medicamentos de alto valor agregado”.
De acordo com o Ministério da Saúde, além de produzirem o medicamento, Farmanguinhos e Instituto Vital Brazil serão os responsáveis por abastecer o SUS enviando estoques dos comprimidos para as secretarias estaduais de saúde, que repassarão o produto aos hospitais.
Fonte o Dia

O aumento nos riscos foi relativamente modesto, 'mas
 estatisticamente importante', diz pesquisa

Tomar aspirina regularmente durante períodos prolongados pode aumentar o risco de que a pessoa apresente degeneração macular - transtorno associado à idade que provoca perda de visão.
Essa foi a conclusão de um estudo com quase 5 mil participantes realizado nos Estados Unidos.

O aumento nos riscos foi relativamente modesto: participantes que tomaram aspirina regularmente (mais de duas vezes por semana durante três meses) ao longo de dez anos ou mais apresentam quase duas vezes mais riscos de desenvolver degeneração macular do que os que não tomaram o medicamento.Baseado em dados colhidos ao longo de 20 anos, o trabalho foi publicado na revista científica Journal of the American Medical Association(JAMA).
Os riscos de vir a sofrer do problema são de 1% para quem não tomou aspirina e 1,8% para quem tomou. Quando se leva em conta o fato de que um alto número de pessoas consome aspirina com frequência, o aumento no risco passa a ser significativo, dizem os especialistas.

Benefícios da aspirina

A degeneração macular é a principal causa da perda de visão entre pessoas maiores de 60 anos.
A enfermidade afeta a mácula - parte do olho que permite à pessoa ver imagens em detalhes - e pode, gradualmente, levar à cegueira.
Embora exista um tratamento para retardar a perda de visão, não há uma cura ou forma de recuperar da visão perdida.
Nos últimos anos, estudos vêm apontando os efeitos protetores da aspirinas contra várias enfermidades.
Especialistas acreditam, por exemplo, que as propriedades anti-inflamatórias da substância ajudem a prevenir infartes e outros acidentes vasculares. Ela também é usada para aliviar a dor e a inflamação causadas pela artrite.
Também há estudos vinculando o usa da aspirina e a proteção contra alguns tipos de câncer.
Como resultado, milhões de pessoas tomam aspirina regularmente no mundo.
Nos Estados Unidos, por exemplo, estima-se que 19,3% da população adulta tome aspirina regularmente. E o consumo tende a aumentar com a idade.
O país também apresenta uma alta incidência de casos de degeneração macular relacionada à idade (DMRI). Segundo a Macular Degeneration Association, 9 milhões de pessoas maiores de 40 anos sofrem do problema nos Estados Unidos.
Há duas formas de DMRI: a "seca", em que a visão lentamente fica embaçada, tipo que responde pela maioria dos casos. E a chamada DMRI "úmida", menos comum, quando aparecem novos vasos sanguíneos sob a retina, provocando o vazamento de fluidos e levando, eventualmente, à cegueira.

O estudo

Para estudar a relação entre ingestão de aspirina e DMRI, a pesquisadora Barbara Klein, da School of Medicine and Public Health da University of Wisconsin, em Madison, analisou dados de um estudo populacional de doenças oculares associadas à idade.
Klein e sua equipe também fizeram testes de visão nos participantes, que tinham idades entre 43 e 86 anos no início do estudo. Os testes foram feitos a cada cinco anos durante duas décadas.
Ao analisar os resultados, a equipe levou em conta fatores como idade, sexo e nível socioeconômico dos participantes.
A incidência de casos de DMRI em indivíduos que haviam ingerido aspirina durante mais de dez anos foi 1,8%. Entre os que não tomaram aspirina, a incidência foi 1 %.
A degeneração macular associada ao uso da aspirina é do tipo úmido, segundo os especialistas. Não houve variação no número de casos de DMRI do tipo seco.

'Estatisticamente importante'

"A associação entre o uso regular de aspirina e a incidência de DMRI neovascular (úmida) é pequena, porém estatisticamente importante", ressaltaram os autores.
Eles acrescentaram que é necessário fazer mais estudos para confirmar os resultados.
"Se (os resultados) forem confirmados, é importante definir os mecanismos causais para que se desenvolvam métodos que bloqueiem esse efeito e previnam ou atrasem o desenvolvimento de DMRI neovascular em pessoas que tomem aspirina".
O índice de chuva registrado em Botucatu esse mês já é maior que todo o mês de dezembro do ano passado. O levantamento é da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp. 
Por isso, o risco de enchentes em rios que estão assoreados faz com que a Defesa Civil inicie uma operação para limpeza e manutenção de pelo menos sete pontos no centro da cidade e na zona rural. 

Ultimas Notícias

Loading...