Últimas Notícias

Compartilhe

Da Redação JCNet

Neste sábado (1º), às 9h30, o Jardim Botânico Municipal, órgão da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Bauru, inaugura a sua coleção de plantas aquáticas.  A coleção é composta por 28 espécies de plantas aquáticas pertencentes a 14 famílias diferentes, que estão dispostas em um lago de 730m², construído especialmente para as plantas.

O lago está localizado em um novo espaço destinado ao público, com aproximadamente 4.250 m².

O Jardim Botânico Municipal fica aberto ao público todos os dias, das 8h às 16h30, inclusive aos sábados, domingos e feriados e localiza-se na Rod. Comandante João Ribeiro de Barros, Km 232, próximo ao Colégio Técnico Industrial (CTI-Unesp).

O acesso é pelo Zoológico Municipal. O telefone de contato é 3281-3358.










O lago do jardim está localizado em um novo espaço destinado ao público, com aproximadamente 4.250 m²
São mais de 300 cargos comissados no poder executivo da cidade.
Processo inclui análise de currículo e entrevista com os candidatos.

Do G1 Bauru e Marília


Em Jaú (SP), os futuros servidores da prefeitura que vão ocupar cargos de confiança estão passando por um processo seletivo. Na Prefeitura há quase 300 cargos comissionados. Os salários variam R$ 1.800 a R$ 6 mil, no caso dos secretários. O prefeito que foi eleito em uma coligação de 12 partidos decidiu fazer um processo seletivo.

“O nosso objetivo foi criar um mecanismo que garantisse que não acontecesse nenhum tipo de nomeação política desprovida das habilitações minimamente necessárias para os futuros ocupantes dos cargos de confiança desempenharem um bom serviço público”, explica Rafael Agostini, prefeito eleito de Jaú.

No caso de secretários os partidos devem enviar uma lista com três nomes e o currículo do candidato. Caberá ao prefeito a escolha. Já para os cargos de diretor, gerente e chefe de seção, os indicados pelos partidos têm que preencher um formulário com dados pessoais e responder a perguntas relacionadas à área que pretende atuar.


Uma equipe formada por uma psicóloga, uma gestora de pessoas e a coordenadora de transição de governo avaliam o candidato em uma entrevista. “As vezes o candidato vem com uma pretensão de área e através da entrevista nós detectamos que talvez não seja o melhor local e nós procuramos mostrar que existem outras áreas onde ele poderá desempenhar melhor a função”, explica Ana Carolina de Andrade, coordenadora de transição.

A candidata Fernanda da Silva Pacheco pretende ocupar um cargo ligado à área de educação. Ela estava confiante em passar no processo seletivo. “Foi uma boa opção que ele teve para selecionar o candidato e eu espero ocupar o meu lugar”, afirma. O processo seletivo em Jaú deve prosseguir até a segunda quinze de dezembro.

Projetos trazem alternativas de baixo custo.
Evento é gratuito e acontece neste final de semana.

Do G1 Bauru e Mar
A Universidade Estadual Paulista, a Unesp, realiza neste sábado (1) a Feira de Tecnologias Adaptadas para a Agricultura Familiar (Fetaf).  O evento traz várias tecnologias de baixo custo para a produção agrícola familiar. Pesquisadores e alunos do campus de Botucatu (SP) desenvolveram vários projetos que aumentam a produtividade dos pequenos agricultores. A feira foi montada no Sítio Modelo da Faculdade de Agronomia da cidade. Vinte projetos serão expostos aos agricultores e entre os critérios de escolha estão: a praticidade, utilidade e segurança.

Secador de arroz, pneu e câmara de ar como reservatório de água, pedaços de que se transformam em galinheiro móvel e até um chuveiro rústico, onde o reservartório é um tambor. Esses são alguns dos exemplos expostos na feira. Para o coordenador da Feira, Sílvio Bicuto, “a proposta é levar para os pequenos produtores ideias e estímulo para que eles possam estar aproveitando essas ideias e criando novas situações a partir de equipamentos ou materiais que ele já tenha na própria propriedade”.

Os estudantes de agronomia também ajudam na feira. Eles são responsáveis pela inscrição dos participantes e monitoramento. “Nós estamos produzindo essas tecnologias então, é importante mostrar ao produtor o que estamos produzindo. Estamos sempre buscando facilitar a vida dele”, explica Franklin Barbosa, estudante.

Outra atração da feira é a irrigação. Visitantes poderão conhecer três sistemas diferentes e de baixo custo. No gotejamento, o galão de água fica a uma altura de um 1 metro e 20 centímetros em relação ao chão. Por gravidade, a água segue pelo tubo e chega até a planta extensões que são usadas em hospitais para a aplicação de soro.
 
Visitantes poderão conhecer três tipos diferentes de irrigação (Foto: reprodução/TV Tem)

Na irrigação por aspersão, a tubulação de quarenta milímetros, para levar água à lavoura é a mesma utilizada nas pias das casas. Para que ela suporte a pressão, os pesquisadores da Unesp colocaram os tubos a 30 centímetros de profundidade.

“Ele pode ter a oportunidade de avaliar diferentes alternativas de irrigação e se concordar com alguma delas, se tornar um agricultor irrigantes, o que vai trazer a ele, inúmeras vantagens. A principal é que ele tem uma atividade produtiva durante o ano todo”, destaca Edmar Scaloppi, professor na universidade.


E como gastar menos de quinhentos reais para irrigar uma área de um hectare ? No sistema de sulcos, a tubulação utilizada é a de esgoto. Na ponta de uma peça é colocada a ponta de uma garrafa plástica amarrada a uma linha de pesca. Por gravidade, a água vai descendo, e jorrando de cada buraco.

Scaloppi ainda afirma: “Esse é o sistema, na verdade, mais utilizado no mundo apesar que no Brasil de alguma forma ele é marginalizado. E essa marginalização tem uma razão mais ou menos evidente, intuitiva até, é que ele não apresenta nenhum interesse comercial”. A Fetaf será realizada no sábado no sítio modelo, no campus da Faculdade de Agronomia em Botucatu a partir das 8h30. A entrada é gratuita.
 

Botucatu - A Secretaria de Saúde de Botucatu, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, realiza até o dia 1º de dezembro próximo a campanha voltada para prevenção da aids intitulada “Fique Sabendo”. A mesma tem como objetivo mobilizar e incentivar a população a fazer o teste da aids, buscando a conscientização sobre a importância da realização do exame para o diagnóstico precoce de doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Além do incentivo ao teste, a campanha visa informar à população formas de prevenção e rede de serviços especializados, além de promover o encaminhamento das pessoas diagnosticadas com o vírus.

Nos últimos dias 23 e 28 foram feitas testagens na Praça do Bosque, Centro, das 9h às 13h. Hoje a medida será repetida. Até amanhã, a coleta de sangue para investigação do HIV, teste convencional, será realizada em todas as unidades básicas de saúde do Município, das 7h às 13h.
Da Redação

No próprio dia 30 (esta sexta) haverá também o Fórum da Sexualidade, que acontecerá na Secretaria Municipal de Educação, a partir das 19h, com entrada livre. Já no dia 1º de dezembro, Dia Mundial da Luta Contra Aids, será promovida a testagem na Praça do Bosque, das 9h às 13h, acompanhada de orientações sobre prevenção às DST e entrega de preservativos e materiais educativos.

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Programa Municipal de DST/Aids, tem realizado desde 1º de novembro exames em indústrias e faculdades de Botucatu.

Mutirão do câncer

O mutirão de combate ao câncer de pele atendeu 649 pessoas e diagnosticou 64 casos da doença realizado pela Faculdade de Medicina (FMB) da Unesp de Botucatu (100 quilômetros de Bauru). A campanha visou orientar a população sobre os meios capazes de impedir o surgimento da doença. 

Todos os casos positivos foram encaminhados para tratamento no Hospital das Clínicas (HC) da FMB.
As pessoas diagnosticadas com câncer de pele na campanha serão submetidas a procedimentos cirúrgicos, que deverão ser agendados para a segunda semana do mês de dezembro e o mês de fevereiro.

No ano passado, a mesma campanha atendeu mais de 520 pessoas e o diagnóstico da doença ocorreu em 57 pacientes.

O câncer da pele é o crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Estas células se dispõem formando camadas e, de acordo com a camada afetada, são definidos os diferentes tipos de câncer. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares; o mais perigoso é o melanoma.

Bruna Dias

Marília - O advogado de defesa do prefeito eleito Vinícius Camarinha (PSB) protocolou anteontem recurso pedindo para reformar a sentença judicial que cassou o diploma de prefeito e do vice-prefeito Sérgio Lopes Sobrinho (PSC) no dia 16 de novembro. Se o recurso for aceito, Vinícius assume a cadeira de chefe do Executivo da cidade de Marília (100 quilômetros de Bauru).

Conforme noticiado pelo JC, tudo começou com duas denúncias que foram protocoladas pelos candidatos a prefeito de Marília, Daniel Alonso (PSDB) e Ticiano Tóffoli (PT) antes da diplomação, o que resultou em duas ações na Justiça Eleitoral

A ação de investigação judicial de crime eleitoral contra o Vinícius dizia que ele abusou dos meios de comunicação, dos quais o jornal Diário de Marília, para fazer uma suposta campanha ostensiva e, ao mesmo tempo, criticar os outros candidatos.

No último dia 16 de novembro, a Justiça cassou os diplomas de Vinícius e Sérgio e, no dia 22 de novembro, foi realizada a recontagem e a anulação dos 61.767 votos do candidato eleito.

Para o advogado de Vinícius Camarinha, José de Souza Júnior, o motivo da cassação foram 25 notas opinativas veiculadas no jornal Diário de Marília em 200 edições. “O motivo da cassação foi porque o jornal Diário de Marília emitiu 25 notas em 200 edições, num contexto de 600 notas publicadas. O juiz condenou essas 25 notas porque teriam influenciado o leitor porque denegriram os adversários. Essas notas são da coluna opinativa, que não representa 1% do jornal”, criticou.

Pronunciamento
Júnior contesta ainda que os autos trazem também outra denúncia de pronunciamentos feitos por Camarinha em 2011, que teriam influenciado na sua campanha para a Prefeitura de Marília.
“Teve um pronunciamento em um momento crítico de Marília feito pelo deputado Camarinha, porque ele já foi prefeito aqui, mas isso aconteceu 15 meses antes das eleições, em julho de 2011. Disseram que essas entrevistas influenciaram o pleito de 2012”, disse.

O advogado de defesa acredita que o recurso será acatado e a sentença reformada. “Entramos com recurso ontem (dia 26) e temos certeza que a sentença será reformada. A soberania popular será respeitada. Nós temos convicção que será reformada a decisão porque a decisão foi contrária à do Tribunal Regional Eleitoral e do Tribunal Superior Eleitoral e o Ministério Público foi favorável à nossa defesa e manifestou pela improcedência da ação”, finalizou o advogado de Vinícius Camarinha. 

Uma das principais preocupações da atual administração de Agudos é a preservação por um Município mais sustentável.

Nesta quarta-feira (28), o prefeito Everton Octaviani assinou o protocolo de intenções do Projeto Água Brasil, desenvolvido pelo Banco do Brasil. Um evento, na Ascana, em Lençóis Paulista, incluindo outros municípios e instituições que também adeririam à iniciativa - WWF Brasil, Banco do Brasil, ANA, Zilor, Prefeitura de Borebi e Prefeitura de Lençóis – oficializou o início da participação da região no Projeto.

O Água Brasil é um programa ambiental estruturado em ações conjuntas, cuja finalidade é desenvolver e disseminar novas tecnologias sociais que permitam estimular formas de proteção mais sustentáveis no campo. Além disso, busca mudar comportamentos e valores em relação ao consumo consciente e tratamento dos resíduos sólidos nas cidades.

“Esse projeto é muito importante para o futuro das cidades, pois incentiva a sustentabilidade, ou seja, o produzir sem agredir, sem destruir. Esta é uma postura possível de se praticar e a Prefeitura de Agudos está bastante empenhada para isso”, ressalta o prefeito Everton Octaviani.

Fonte JC net

DIG prende chefe de quadrilha especializado em roubos de máquinas agrícolas usadas que agia na região de Botucatu

Ana Carolina Levorato 

Botucatu - Após mais de um ano de investigações, a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da Polícia Civil prendeu, na manhã de ontem, um homem de 37 anos, apontado como o chefe de uma quadrilha especializada em roubos de equipamentos pesados usados para serviços de terraplenagem (pás carregadeiras e retroescavadeiras), que agia em diferentes cidades do Estado de São Paulo e comercializava as máquinas em outros Estados, como Goiás, Tocantins e Maranhão.
Apontado como chefe do grupo, Márcio Aparecido Rossi foi preso na última quinta-feira (dia 22) na cidade de Limeira (205 quilômetros de Bauru) e transferido ontem para Botucatu. “O acusado deve ficar preso no distrito da culpa, ou seja, em uma das cadeias da região para que o juiz tenha acesso ao caso”, esclarece o delegado responsável pela investigação, Geraldo Franco Pires.
Ao todo, oito equipamentos foram recuperados e pelo menos cinco envolvidos presos. “A quadrilha tinha um responsável pela adulteração e pela receptação. Eles efetuavam o roubo, modificavam os documentos e revendiam essas máquinas na região centro-oeste, dominada por dois receptadores também indiciados. Um deles foi preso no Maranhão”, conta o delegado.

O caso
Segundo investigações da DIG, desde o fim do ano passado, a quadrilha atuou em várias cidades da região. No último caso, em um sítio localizado na zona rural de Anhembi, foi registrado roubo de equipamentos pesados por quatro homens armados.
Do local, os assaltantes levaram duas máquinas pesadas e permaneceram várias horas com reféns. Desde o assalto, os policiais passaram a monitorar a ação da quadrilha, que roubou pelo menos oito máquinas de cinco cidades diferentes: Jundiaí, São Pedro, Anhembi, Bofete e Iracemápolis.
“Os assaltantes agiam da mesma forma nos roubos. Conforme a investigação, eles estudavam os locais onde os equipamentos eram guardados, invadiam o local com pelo menos oito membros do grupo, rendiam os vigias durante toda a noite e madrugada e carregava as máquinas já com a documentação adulterada para o norte e nordeste”, alega Franco Pires.

Investigação
Depois de pelo menos oito máquinas roubadas, a investigação da DIG em apoio a delegacia de Anhembi, que começou em fevereiro de 2011 e terminou em agosto do mesmo ano, efetuou várias prisões em Jundiaí, Goiás e Maranhão.
Ao todo, oito pessoas foram detidas. Marcelo Ávila da Silva, Márcio Aparecido Bueno e Antônio Álvaro Ribeiro Garcia foram presos e levados para Botucatu. Cinco pessoas acusadas receptação também foram detidas, no entanto, respondem ao processo em liberdade.
“Trabalharemos agora com o cruzamento de dados entre os municípios que a quadrilha passou, desta forma, conseguiremos levantar os crimes praticados por Márcio enquanto estava em liberdade”, finaliza o delegado. Todos os integrantes do grupo foram presos e encaminhados para Botucatu.



Yara Aquino/ABr
Antônio Cruz/ABr
A presidente Dilma divulga os detalhes sobre a ampliação do combate à extrma pobreza 

Ao anunciar nesta quinta-feira (29) a ampliação do Programa Brasil Carinhoso, que passa a atender a famílias com jovens até 15 anos, a presidenta Dilma Rousseff disse que é um passo decisivo rumo a sociedade de classe média que governo e sociedade buscam construir.
“Tenho afirmado que o Brasil que nós todos queremos construir é um país de classe média. E, para isso, nós colocamos como uma de nossas prioridades, desde o início do governo, a retirada de 16 milhões de brasileiros da pobreza”, disse durante pronunciamento.
Lançado em 2012, o programa de complementação de renda Brasil Carinhoso era voltado a famílias com filhos até 6 anos. Com a ampliação anunciada hoje, passa a atender aos beneficiários do Bolsa Família com pelo menos um filho até 15 anos.
“Cada pessoa dessas famílias terá a renda complementada até receber uma renda de R$ 70 que é o limite para se sair da pobreza extrema. Estamos dando um passo decisivo para construir agora um futuro importante para nossas crianças e jovens”, disse a presidenta.
Dados do governo apontam que o Brasil Carinhoso retirou 9,1 milhões de pessoas da extrema pobreza até agora, sendo 2,8 milhões de crianças. Com a ampliação, a expectativa é que mais 7,3 milhões de pessoas superem a miséria, sendo 2,9 milhões da faixa etária de 7 a 15 anos. O pagamento aos novos beneficiários do Programa Brasil Carinhoso vai começar a ser feito a partir do dia 10 de dezembro.
Segundo a presidenta Dilma, os programas lançados pelo governo como a ampliação de creches, de educação em tempo integral e de alfabetização na idade certa se articulam também ao Brasil Carinhoso para garantir a saída de crianças e jovens da extrema pobreza.

Morreu na madrugada desta quinta-feira, aos 75 anos, no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, o jornalista Joelmir Beting. Internado desde 22 de outubro para tratamento de vasculite autoimune, Joelmir sofreu um acidente vascular encefálico hemorrágico (AVE) no domingo, permanecendo em estado grave desde então. Seu corpo foi velado das 8h às 14h no Cemitério do Morumbi e cremado, no final da tarde, no Cemitério e Crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra.
Depois de uma passagem pela Folha de S.Paulo, Joelmir teve sua coluna diária distribuída pela Agência Estado e publicada pelo Estado e pelo Globo entre agosto de 1991 e dezembro de 2003. "Joelmir considerava suas passagem pelo Estado como auge de sua carreira", disse Lucila, sua mulher, com quem foi casado durante 49 anos.

O jornalista que revolucionou a cobertura da economia no jornal, no rádio e na televisão, ao traduzir em linguagem comum o dialeto do economês que só os iniciados eram capazes de entender, desembarcou em São Paulo com a roupa do corpo em 26 de dezembro de 1955. Vinha de Tambaú, a 260 quilômetros da Capital, cidade onde nasceu em 21 de dezembro de 1936.

Neto de imigrantes alemães que ficaram ricos na lavoura e depois perderam tudo, Joelmir José Beting começou trabalhando como boia-fria aos 7 anos, para ajudar o pai na colheita de jabuticaba e limão na roça. Vendeu tomates na rua e foi coroinha do padre Donizetti Tavares de Lima, hoje em processo de beatificação no Vaticano, a quem poderia atribuir um milagre.

Foi o padre Donizetti que, milagre ou não, curou Joelmir de uma gagueira crônica, fazendo-o rezar com ele em voz alta. Locutor do serviço de alto-falante da prefeitura de sua terra e, mais tarde, comentarista de economia em São Paulo, o profissional exibia o microfone, falando agora com desenvoltura, para os colegas que riam dele na escola.

Joelmir entrou na profissão empurrado pelo padre Donizetti, que o aconselhou a estudar Sociologia e a fazer jornalismo. Uma carta de apresentação do "guru espiritual", como ele o definia, garantiu uma vaga de revisor num dos jornais de Assis Chateaubriand. Fez futebol em O Esporte e no Diário Popular e na rádio Panamericana, atual Jovem Pan. Até aí, queria seguir no magistério, como fizeram dois brilhantes colegas de turma, Francisco Weffort e Ruth Cardoso.

'Chacrinha'

Ao se formar em Ciências Sociais, Joelmir trocou o jornalismo esportivo pelo econômico, em 1962. Quatro anos mais tarde, foi convidado a lançar uma editoria de Automóveis na Folha de S. Paulo. Em 1968, foi nomeado editor de Economia do jornal e, em 1970, passou a assinar uma coluna diária. Em 1991, foi contratado pelo Estado, juntamente com Paulo Francis. Sua coluna era publicada, então, em mais de 50 jornais no País.

"A coluna diária foi meu pau da barraca profissional. Com ela, desbravei o economês, vulgarizei a informação econômica, fui chamado nos meios acadêmicos enciumados de 'Chacrinha da Economia', virei patrono e paraninfo de 157 turmas de Economia, Administração, Engenharia, Direito...", escreveu Joelmir em seu currículo em 2004.

Trabalhava 15 horas por dia. Seu braço direito na organização da agenda era Lucila, com quem se casou em 14 de abril de 1963.

"Lucila é ótima. Temos um casamento de 30 anos (49 anos em 2012) de comunhão total, a ponto de provocar ciúmes em nossos filhos (Gianfranco, de 49 anos e Mauro, de 46 anos). Preciso sempre dela fisicamente ao meu lado, senão fico meio perdido", escreveu no currículo.

O casal se conheceu na Rádio 9 de Julho, da Arquidiocese de São Paulo, em 1958. "Foi lá que a gente se engraçou", escreveu Joelmir, lembrando o começo do namoro. Lucila, discotecária da emissora, tinha 17 anos. Joelmir, aos 23 anos, era locutor comercial.

Consultoria

Joelmir trabalhava muito e ganhava um bom dinheiro. Por conferência ou consultoria, "ganhava mais do que trabalhar em jornal, rádio e televisão juntos". Restringia os compromissos a São Paulo e arredores, estendendo-os no máximo ao Rio.

Dava, em média, oito palestras por mês em empresas, convenções, simpósio, congressos e seminários. "É onde me reencontro com a profissão que pretendia seguir nos tempos da Universidade de São Paulo (USP): o magistério", confessou. Nos últimos anos, era editor e comentarista de Economia da Rede Bandeirantes, para a qual voltou, depois de um período na TV Globo.

Agenda sempre cheia, arrumava tempo para jogar vôlei com amigos no Clube Pinheiros e para uma corrida diária de 7 km. Almoçava sempre em casa e, se tinha algum luxo era beber um bom vinho - branco alemão e tinto francês. Adorava viagens. O implante de cabelo foi vaidade confessada, porque não assumiu a calvície. O que diriam, se usasse peruca e ela caísse no meio da rua? Iam dizer que "um cara que mente o cabelo pode mentir muita coisa mais séria".

Um dos marcos da carreira de Joelmir foi uma entrevista com o líder cubano Fidel Castro. A conversa de 15 horas em Havana virou livro. Os Juros Subversivos, publicado em 1985. O jornalista escreveu também Na Prática a Teoria é Outra. Em 1969, ganhou o Prêmio Esso de Informação Econômica, o mais importante dos muitos troféus que colecionou.




Diversos amigos e jornalistas que trabalharam e conheceram Joelmir Beting prestam homenagens ao jornalista, morto na madrugada desta quinta-feira (29), durante o velório que acontece no Cemitério do Morumbi, em São Paulo. 
"Ele era o mestre do jornalismo brasileiro, vai deixar uma marca indelével. Fica um sentimento de muita tristeza, não há possibilidade de aparecer outra pessoa como ele", desabafou o amigo Luiz Ernesto Kawall.
Abatido, Kawall contou que era amigo de Beting há 45 anos, desde a entrada de Joelmir no jornal Folha de S.Paulo. "Ele sempre foi fora de série tanto no trabalho quanto na vida pessoal", elogiou ele, abatido com a morte do colega.  Para homenagear o amigo, Kawall levava consigo uma carta escrita na madrugada, após saber do ocorrido. "(Beting) viveu sempre inteligentemente, entre nós e viajando pelo mundo. Sem esquecer sua máxima: na prática, a teoria é outra, título de um de seus livros mais famosos. Ou usando uma frase rotariana que admirava: fazer o bem sem olhar a quem". 
Joelmir Beting morreu na madrugada desta quinta-feira (29), em São Paulo, aos 75 anos
Joelmir Beting morreu na madrugada desta quinta-feira (29), em São Paulo, aos 75 anos







Apresentador e mediador do dominical Canal Livre e comentarista do Jornal da Band, Joelmir morreu à 0h55 desta quinta-feira, aos 75 anos, em São Paulo. No domingo (25), ele sofreu um AVE (Acidente Vascular Encefálico) no Hospital Israelita Albert Einstein, na zona sul da capital paulista, onde estava internado desde o dia 22 de outubro, devido a uma doença autoimune que tinha nos rins.

A operação que devassou o escritório da Presidência da República em São Paulo tem mais mistérios do que se imaginava.
Um mês antes que as prisões da Operação Porto Seguro  fossem efetivadas, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) alertou o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que trabalha em linha direta com o Palácio do Planalto, sobre a investigação da Polícia Federal em órgãos conectados ao coração do governo.
Embora genérico, o informe teve mais serventia ao escritório da Presidência em São Paulo do que às agências.
Provavelmente não tenha sido por acaso que os computadores apreendidos estavam todos eles reformatados, o que antigamente inutilizava os registros.
Como a PF tem ferramentas moderníssimas para recuperar o que teria sido “apagado”, os computadores foram apreendidos e estão passando pela perícia.
O governo, conforme se comprovaria com o resultado da operação, deixou a PF trabalhar a vontade.
Até onde se saiba Ministério da Justiça e Palácio do Planalto não interferiram numa investigação que pode levar, no mínimo, uma boa dose de desconforto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao seu ex-ministro José Dirceu
Poder Online

Técnico campeão do mundo em 2002 acerta detalhes com CBF para assumir posto deixado por Mano Menezes

Bruno Winckler - iG São Paulo |

    Felipão é o novo técnico da seleção
    Felipão volta a assumir o posto de técnico da seleção brasileira. Foto: Flickr/Ministério do Esporte
    Luiz Felipe Scolari está de volta à seleção brasileira . O técnico que conduziu a equipe à sua última conquista de Copa do Mundo, em 2002, terá a missão de iniciar nova fase a partir de janeiro com os objetivos de triunfar na Copa das Confederações, em junho do ano que vem, e na Copa de 2014 . O anúncio da CBF será feito nesta quinta-feira depois que detalhes do novo contrato sejam acertados.
    Felipão está desempregado desde setembro, quando foi demitido do Palmeiras . O apelo popular em relação ao seu nome influenciou a decisão de José Maria Marin em apontá-lo como sucessor de Mano Menezes. Mesmo com trabalhos recentes pouco convincentes, a experiência de dez anos atrás pesou.
    A confirmação de Felipão, nome apoiado também pelo vice-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero,forçou a saída de Andrés Sanchez do cargo de diretor de seleções. Sanchez gostaria de ter um técnico de sua confiança e esperava que em janeiro, após o Mundial de Clubes, a CBF procurasse Tite, do Corinthians.
    Felipão fará sua estreia no comando da seleção em fevereiro, dia 6, em amistoso contra a Inglaterra, em Wembley. Ele terá até 20 jogos até a Copa, em 2014. Além do técnico, a CBF anunciará Carlos Alberto Parreira como coordenador técnico da seleção. Felipão e Parreira deverão representar a CBF no sorteio da Copa das Confederações, sábado, em São Paulo.
    A escolha de Luiz Felipe Scolari acabou confirmando também a preferência do internauta do iG .Em enquete encerrada esta segunda-feira, através da revolucionária plataforma do conceito real time , o treinador foi apontado como o preferido para assumir a seleção, recebendo 15.584 votos dos internautas.

Exibida no último domingo (25) no SBT, pegadinha em que câmera oculta registrava o 'encontro' dos usuários com menina-fantasma virou hit na internet e ganhou repercussão mundial. Você acha que passou do limite ? Vote!

As câmeras escondidas envolvendo suspense sempre fizeram sucesso. Mas havia tempos que uma pegadinha não ganhava tanta repercussão.


Mais uma vez Silvio Santos e suas brincadeiras estão dando o que falar. Ele, que ultimamente fala o que vem à cabeça e solta uma pérola atrás da outra , dessa vez exibiu  uma pegadinha que ganhou muita repercussão . Um dos vídeos mais assistidos do Youtube, com 2 milhões de acessos, a atração que mostra o 'encontro' no elevador de incautos ocupantes com uma menina-fantasma ganhou destaque até na imprensa internacional. O jornal inglês "The Sun" questiona: "Essa pegadinha foi longe demais?".
Assim como o tablóide inglês, os internautas entraram na discussão sobre se é válido uma pegadinha desse tipo ir ao ar. O iG Gente quer saber: você acha que a brincadeira foi de mau gosto?
Assista à pegadinha!

Dados são da Síntese dos Indicadores Sociais (SIS) divulgada pela IBGE nesta quarta-feira. Apesar dos avanços, Brasil continua entre os países maias desiguais do mundo

Agência Estado
Com Coeficiente de Gini de 0,508, apontado pela Síntese dos Indicadores Sociais (SIS), divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil atingiu em 2011 sua menor desigualdade de renda em trinta anos - em 1981, o indicador era 0,583. O País, porém, continua um dos países mais desiguais do mundo, longe da média da União Europeia, cujo Gini - índice de zero a 1, que sobe com a disparidade de rendimentos - chegou a 0,305 em 2010 e no ano passado foi 0,290 na Alemanha, 0,308 na França e 0,244 na Suécia.
A pesquisa apontou outros sinais de queda na distância entre os ricos e os pobres brasileiros, como a redução na renda dos 20% mais ricos, de 63,7% para 57,7% do total de 2001 a 2011. Mesmo assim, no ano passado os 40% mais pobres ganhavam apenas 11% da riqueza nacional, diz o estudo.
O avanço da renda no País de 2001 a 2011 se deu em um cenário em que, segundo a SIS, disparou a renda de "outras fontes" para famílias com rendimentos domiciliares per capita de até 1/4 de salário mínimo ao longo da década estudada. Foi uma expansão de 5,3% para 31,5% dos rendimentos de 2001 a 2011.
Na faixa de 1/4 a meio salário mínimo, também houve aumento: de 3,1% para 11,5%. Para os pesquisadores do IBGE, como as famílias pesquisadas são extremamente pobres, a hipótese mais provável para explicar esse aumento é a expansão ocorrida no período dos programas de transferência de renda como o Bolsa-Família, pago a famílias carentes com filhos em idade escolar, e o Benefício de Prestação Continuada, destinado aos extremamente pobres.
"Esta modificação ocorreu apesar do rendimento do trabalho haver crescido o período", assinada a SIS. "Para o grupo de até 1/4 do salário mínimo de rendimento familiar per capita, o rendimento médio de todos os trabalhos passou de R$ 273 para R$ 285, no período de 2001 a 2011, enquanto para os que estão na faixa de 1/4 a 1/2 salário mínimo aumentou de R$ 461 para R$ 524 (...)." As cifras foram corrigidas pelo INPC, por isso são comparáveis.
O avanço no Gini seria maior se comparado ao indicador de 1960 - 0,497, o menor da história brasileira -, mas esse resultou de números do Censo Demográfico daquele ano, o que impossibilita a comparação com a SIS, baseada na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), inexistente à época. No critério do Censo, o menor Gini do Brasil foi o de 2010 - 0,526.
A SIS constatou ainda que subiu de 2,6% para 3,5% a renda dos 20% brasileiros mais pobres na mesma década. Ao aumento de 0,9 ponto porcentual no rendimento dos mais desfavorecidos correspondeu uma queda de 6 pontos na riqueza apropriada pelos 20% mais ricos. No mesmo período, o grupo social mais privilegiado viu sua renda, equivalente a 24 vezes o que ganhavam os 20% mais pobres em 2001, cair para 16,5 vezes em 2011.
Raça, gênero e variações regionais
Apesar da queda, esse indicador ainda deixou o Brasil distante de alguns países desenvolvidos da Europa, onde a relação é de quatro a seis vezes. E a redistribuição foi desigual: pretos e pardos ganharam mais que as mulheres, constatou a pesquisa.
"Avançou-se mais na redução da desigualdade de raça que na de gênero", disse a pesquisadora Cristiane Soares, do IBGE. "Em 2001, as mulheres ganhavam 69% dos homens, e em 2011, 73,3%. Já os pretos e pardos passaram de 50,5% do rendimento dos brancos para 60% no mesmo período. Enquanto eles avançaram quase dez pontos, as mulheres cresceram apenas 4,4 pontos."
O IBGE também avaliou a pobreza e a desigualdade com base em uma "perspectiva multidimensional", com indicadores monetários e não monetários, adaptando metodologia do Consejo Nacional de Evaluación de la Política de Desarrollo Social - Coneval, do México. A SIS constatou que 22,4% da população brasileira estava em 2011 vulnerável segundo critérios sociais e/ou de renda, mas esse porcentual tem fortes variações regionais. Chega a 40% no Norte e 40,1% no Nordeste (53% no Maranhão, Estado recordista), mas não passa de 11,3% no Sul. Nesse polo positivo, a unidade da Federação com melhor posição em 2011 era São Paulo, com apenas 7,7% da população vulnerável.
O estudo também aponta melhora em relação a 2001 na redução das carências de atraso educacional (39,3% para 31,2%), falta de acesso à seguridade social (36,4% para 21,3%), (má) qualidade dos domicílios (4,9% para 4%), acesso a serviços básicos (40,9% para 32,2%). Também houve queda na proporção de domicílios com ao menos uma dessas carências (70,1% para 58,4%) no mesmo espaço de tempo pesquisado.
A melhora na distribuição de renda no período contrasta com as condições de vida de parte considerável da sociedade brasileira, diz a Síntese dos Indicadores Sociais 2012. Em 2011 30,6% dos domicílios urbanos brasileiros - pouco mais de 16 milhões de lares, com prováveis 64 milhões de moradores - não tinham simultaneamente os serviços de água tratada, coleta de esgoto por rede ou fossa séptica, recolhimento de lixo e eletricidade, básicos para que haja condições mínimas de habitação. A razão entre as habitações com e sem os quatro serviços era de 0,44, ou seja, praticamente para cada dois domicílios habitáveis havia um sem essas condições. O recorde nesse ponto foi da Região Norte, onde 78,4% dos lares foram considerados sem condições mínimas de habitabilidade. No Amapá, essa proporção chegou a 95,9%, e a razão em relação aos habitáveis foi de 23,43 lares sem condições para cada um habitável.
"Essa questão tem a ver com a ação do poder público", disse o pesquisador Rubem Magalhães, do IBGE. "Se aumentarmos o salário de um trabalhador para R$ 30 mil por mês ele não vai instalar uma rede de água tratada na rua onde mora. Isso é papel do Estado." No Sudeste, 79% dos lares com renda mensal domiciliar per capita tinham saneamento básico. Acima de dois salários mínimos, 94,8%.
A Síntese dos Indicadores Sociais de 2012 também constatou que apenas 31% dos domicílios permanentes urbanos tinham, simultaneamente, luz elétrica, computador, acesso à internet, aparelho de DVD, televisão em cores e máquina de lavar, medidas de conforto da vida moderna. O estudo também descobriu que, dos 69% de domicílios desprovidos de algum desses itens, quase 90% (84,9%) não tinham acesso à web. Também aí a desigualdade brasileira é forte. Quando se foca apenas lares com renda média mensal domiciliar per capita de até 1/2 salário mínimo, a proporção dos excluídos digitais (em 2011) chega a 92,2%. De acordo com a pesquisa, 86% dos domicílios brasileiros no ano passado eram urbanos; apenas 14% se localizam na área rural, em distribuição que tende a se estabilizar.

Incidência de novos casos de Aids cai 35,7% em 10 anos

Entre os homens houve queda de 23% no número absolutos de casos de Aids notificados
Entre os homens houve queda de 23% no número absolutos de casos de Aids notificados
Levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo aponta que, em uma década, houve queda de 35,7% da taxa de incidência de novos casos notificados de Aids em todo o Estado.


No entanto, a doença ainda mata diariamente oito pessoas, em média, no território paulista.


Os dados fazem parte sobre o mais novo boletim epidemiológico sobre a doença produzido pelo Programa Estadual DST/Aids.


Em 2000, o Estado registrou 10.667 notificações de Aids, com taxa de incidência de 28,8 novos casos por 100 mil habitantes. Já em 2011 houve 7.706 infecções, com taxa de 18,5 novos casos por 100 mil habitantes.


Houve queda também em relação aos óbitos. Em 2011 foram 3.006 óbitos por Aids no Estado, contra 4.181 em 2000, o que representa diminuição de 28% em números absolutos.


Entre os homens houve queda de 23% no número absolutos de casos de Aids notificados e 31% no total de mortes no período: foram 6.868 ocorrências em 2000, com 2.940 mortes, e 5.270 no ano passado, com 2.019 mortes entre a população do sexo masculino.


Já entre as mulheres, em 2000 foram 3.798 casos novos e 1.241 óbitos, contra 2.436 infecções e 987 mortes em 2011.


“Os números apontam para o controle das novas infecções e pela estabilidade nas taxas de mortalidade por Aids. Mesmo assim ainda ocorrem um número expressivo de mortes diariamente no Estado. Por isso é muito importante o diagnóstico precoce”, afirma Maria Clara Gianna, diretora do Programa Estadual DST/Aids.


No estado de São Paulo foram notificados 217.367 casos de Aids entre 1980 a junho de 2012. Embora o patamar de novas infecções esteja estável e a taxa de óbito tenha caído nos últimos anos, oito pessoas, em média, morrem todos os dias no Estado vítimas da doença.

Fique Sabendo em Rio Claro


Os testes do Fique Sabendo podem ser feitos até o dia 30 de novembro, sexta-feira, no CTA (rua 6, 3265, Santana) e no Serviço de Assistência Especializado (rua 11, 2626, Alto do Santana), onde o exame pode ser feito das 8 às 12 horas. Além das unidades de saúde, que, no mesmo período, disponibilizam o exame das 8 às 9h30.


No Jardim Público é possível fazer os exames nesta quarta-feira e na sexta-feira, 30, das 14 às 18 horas; e no dia 1º de dezembro nos dois períodos, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas.


Disque DST/Aids (0800-16-25-50) e no site www.crt.saude.sp.gov.br.


Com Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo 

Omar Jacob
Direto de Fortaleza - O filho do ex-ministro Ciro Gomes foi preso na manhã deste sábado (24) depois de se envolver em uma acidente de trânsito na área nobre de Fortaleza (CE). De acordo com a Polícia Militar, logo após a colisão no cruzamento das ruas Idelfonso Albano e Costa Barros, o rapaz teria agredido o condutor do outro veículo e com a chegada da primeira viatura da PM, tentado subornar os agentes.
Ele foi conduzido ao 2° Distrito Policial, na Aldeota, com drogas, bebidas alcoólicas e copos encontrados no veículo que dirigia. Assim que recebeu a notícia, Ciro Gomes seguiu para a delegacia, onde acompanhou o depoimento do jovem sobre o caso. Enquanto isso, na recepção do prédio, um major da PM exigiu que a imprensa deixasse o local sob pena de prisão por desacato.

Agência Brasil
O julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão, continua nesta semana com a definição das penas dos políticos condenados por corrupção passiva. O Supremo Tribunal Federal (STF) realiza hoje (26) a quadragésima oitava sessão dedicada ao assunto, depois de quase quatro meses de julgamento. Apenas nove ministros continuam votando após as aposentadorias de Cezar Peluso, em agosto, e Carlos Ayres Britto, no dia 18 de novembro.
A Corte já fixou a pena de 16 condenados, restando apenas nove: os deputados federais João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT); os ex-deputados Pedro Corrêa (PP), Bispo Rodrigues (PL, antigo PR), Roberto Jefferson (PTB), Romeu Queiroz (PTB), José Borba (PMDB); e o ex-tesoureiro do PTB Emerson Palmieri. O relator Joaquim Barbosa não informou qual será o primeiro da lista.
Encerrada a etapa das penas, o julgamento prosseguirá com a análise de questões residuais, como a responsabilidade pelo decreto de perda de mandato parlamentar – se do STF ou do Congresso Nacional –, o pedido do Ministério Público de prisão imediata dos condenados sem esperar os recursos e a possibilidade de decretar o ressarcimento de valores desviados do erário.
Os ministros também vão revisar as penas para evitar incongruências e vários já manifestaram interesse em analisar várias penas em conjunto, como um só crime em continuidade delitiva, o que reduziria significativamente os tempos de prisão já estipulados.
O STF, agora presidido pelo ministro Joaquim Barbosa, já fixou a pena de 16 condenados, restando apenas nove
O STF, agora presidido pelo ministro Joaquim Barbosa, já fixou a pena de 16 condenados, restando apenas nove
Caso não haja alterações no calendário, o Supremo terá apenas dez sessões plenárias até o recesso de fim de ano, que começa no dia 20 de dezembro e vai até fevereiro. Não haverá sessão nesta quinta-feira (29) porque a data está reservada para a posse do ministro Teori Zavascki, em cerimônia no próprio STF.
O fim do julgamento não indicará o fim do processo, pois os advogados já sinalizaram que vão recorrer das punições impostas pelo Supremo. Não há prazo para que o STF responda a esses recursos - algumas ações penais julgadas em 2010 não têm resposta definitiva até hoje. A tendência é que os réus respondam ao processo em liberdade até o esgotamento de todos os recursos possíveis.  
Confira os 16 réus que tiveram as penas fixadas (multa em valores aproximados, sem correção monetária):
Marcos Valério (publicitário): 40 anos, dois meses e dez dias + R$ 2,72 milhões
Ramon Hollerbach (publicitário): 29 anos, sete meses e 20 dias + R$ 2,533 milhões
Cristiano Paz (publicitário): 25 anos, 11 meses e 20 dias + R$ 2,533 milhões
Simone Vasconcelos (ex-diretora da SMP&B): 12 anos, sete meses e 20 dias + R$ 374,4 mil
Rogério Tolentino (advogado ligado a Valério): oito anos e 11 meses + R$ 312 mil
José Dirceu (ex-ministro da Casa Civil): dez anos e dez meses + R$ 676 mil
José Genoino (ex-presidente do PT): seis anos e 11 meses + R$ 468 mil
Delúbio Soares (ex-tesoureiro do PT): oito anos e 11 meses + R$ 325 mil
Kátia Rabello (ex-presidenta do Banco Rural): 16 anos e oito meses + R$ 1,5 milhão
José Roberto Salgado (ex-vice-presidente do Banco Rural): 16 anos e oito meses + R$ 1 milhão
Vinícius Samarane (ex-diretor do Banco Rural): oito anos e nove meses + R$ 598 mil
Breno Fischberg (sócio da corretora Bônus Banval): cinco anos e dez meses + R$ 572 mil
Enivaldo Quadrado (sócio da corretora Bônus Banval): nove anos e 20 dias + R$ 676 mil
João Cláudio Genu (ex-assessor parlamentar do PP): sete anos e três meses + R$ 520 mil
Jacinto Lamas (ex-secretário do PL, atual PR): cinco anos + R$ 260 mil
Henrique Pizzolato (ex-diretor do Banco do Brasil): 12 anos e sete meses + R$ 1,316 milhão.

Folha
A CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado aprovou nesta quarta-feira (28) uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que veda a cobrança de impostos sobremedicamentos de uso humano.
Segundo o texto, que ainda segue para o plenário da Casa e para a Câmara, fica permitida só a cobrança do imposto de importação (que recai sobre produtos importados que não têm similares nacionais) e das contribuições.
O autor do projeto, senador Paulo Bauer (PSDB-SC), estima que a PEC, ao impactar na cadeia produtiva, pode levar a reduções nos preços dos remédios na ordem de 25%. E, com isso, reduzir gastos não só das famílias mas também da rede pública e privada de saúde.
A mudança, lembra o senador, é no trecho da Constituição Federal que proíbe a cobrança de impostos de setores como templos religiosos e partidos políticos.
"Não cobrar imposto de dinheiro da igreja, mas cobrar de remédio é pecado", disparou o senador.
De acordo com Bauer, a texto tem apoio da presidência da Anvisa e do ministro Alexandre Padilha (Saúde). Ele acredita, porém, que pode haver alguma resistência por parte de Estados produtores de remédios, como São Paulo e Goiás.
FORA DA MÉDIA MUNDIAL
Ao todo, de acordo com o relatório da PEC, são seis tributos que incidem direta ou indiretamente sobre os remédios: IPI, ICMS, Importação, PIS/Pasep, Cofins e Simples Nacional.
Autor do substitutivo aprovado, o senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) disse que os seis tributos elevam os preços dos remédios, em média, 33,9% --contra o índice médio de 6,3% registrado em outros países.
"O mesmo remédio produzido no Brasil ao preço final de US$ 22,7 chegaria ao consumidor pela metade do preço se fosse fabricado no Reino Unido", afirmou.
Ele citou exemplos de sete países onde a taxação é zero: Inglaterra, Canadá, Suécia, Colômbia, Estados Unidos, México e Venezuela. Também disse que em outros 11 países, como França, Japão, Espanha e Portugal, o índice é de 10%.
"Esperamos que o Brasil deixe de ocupar a vergonhosa posição de líder mundial de taxação sobre os medicamentos. Ao comprar a terceira caixa do mesmo remédio, o consumidor paga uma outra só em impostos", disse Luiz Henrique.
A indústria de medicamentos estima uma redução de 70% do que se contribuiu atualmente.
"Passaríamos a estar dentro da média mundial [de impostos]. E a redução vai para o bolso do consumidor", afirma Nelson Mussolini, do Sindusfarma (Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo).

O profissional do grupo Bandeirantes deu entrada no centro médico paulista para tratamento de doença autoimune

Foto: Divulgação
Jornalista está internado há mais de um mês
Da Redação

Internado desde o dia 22 de outubro no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, o jornalista Joelmir Beting, de 75 anos, está em coma irreversível, de acordo com boletim divulgado nesta quarta-feira (28).

O profissional do grupo Bandeirantes deu entrada no centro médico paulista para tratamento de doença autoimune, quando sofreu um acidente vascular encefálico hemorrágico neste domingo (25), de acordo com informações do portal G1. Ele está clinicamente estável, mas o estado de saúde do jornalista é considerado grave.
Confira boletim médico na íntegra abaixo:

O Sr. Joelmir Beting (jornalista) segue internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em estado de coma, decorrente de acidente vascular encefálico (AVE) hemorrágico e respira com auxílio de aparelhos.
O paciente está clinicamente estável, porém seu estado é grave e irreversível.
Médico Responsável Dr. Antônio Carlos Lopes – cardiologista, clínico geral Superintendente Dr. Miguel Cendoroglo Neto

Ultimas Notícias

Loading...