Últimas Notícias

Compartilhe


A equipe do SBT Brasil flagrou dois guardas civis agredindo um ambulante no centro de São Paulo.

O camelô se revoltou com uma blitz e reagiu. A população também se revoltou contra os guardas, que dispararam gás de pimenta.

Em nota, a Guarda Civil Metropolitana (GCM) disse que se trata de uma abordagem de rotina e que o ambulante desacatou os agentes. O vendedor foi preso e perdeu a mercadoria.

Crédito: SBT Brasil


Evangélicos criticam o nome e o tema do folhetim, devotos do santo guerreiro rebatem acusações e a autora minimiza polêmica instaurada. Dê sua opinião

Anderson Dezan , iG Rio de Janeiro 
Na novela, Rodrigo Lombardi interpreta um capitão do Exército devoto de São Jorge. Foto: Divulgação/TV Globo
1/12
Se São Jorge, o santo guerreiro, tivesse perfil no Facebook, ele estaria pronto para a batalha instaurada nas redes sociais desde a estreia de “ Salve Jorge ”, nova novela das 21h da TV Globo. De um lado, os evangélicos criticam fervorosamente a temática da trama de Glória Perez - que faria homenagem ao orixá Ogum, correspondente a São Jorge na umbanda e no candomblé no sincretismo religioso. Do outro estão os devotos do santo homenageado, que rejeitam as observações contrárias ao folhetim.
Pastor da igreja Assembleia de Deus, em Jundiaí (SP), José Donizeti divulgou em seu perfil no Facebook uma imagem onde aponta algumas mensagens supostamente subliminares que estariam contidas na logomarca da novela. Segundo o religioso, as duas pedrinhas vermelhas colocadas ao lado da palavra “salve” simbolizam a união dos orixás e a adoração a entidades espíritas.
Reprodução
Cartaz critica na internet a novela "Salve Jorge"
“Na verdade, o nome desta novela é ‘Adoradores de Ogum’!”, alerta o pastor na imagem, que já contabiliza incríveis 52 mil compartilhamentos. “Aí vai o alerta para você. Depois, se sua vida começar a ser amaldiçoada por assistir este lixo, não reclama que Deus não te avisou!”, completa.
Procurado pelo iG, o religioso fez questão de ressaltar que sua crítica não é voltada para a TV Globo e, sim, para a novela. “Tem mensagem subliminar ali. Veja bem, o que é salve? É viva. Quando você fala viva para alguém, você está saudando. Quando é para um Deus, isso se torna uma adoração”, explica. “Deveriam usar um título mais popular, como São Jorge ou Santo Jorge. Com ‘salve’, eles entram em um aspecto que as pessoas não vão entender”.
Segundo Donizeti, nos cultos que ministra, ele não orienta os fieis presentes a não assistir à trama. “Só digo que não é certo, a pessoa toma a decisão. Na nossa igreja, é proibido proibir”, diz. “Pra gente, o que é Ogum? Nós, evangélicos, cremos em um único e verdadeiro Deus, que é o senhor Jesus Cristo. Quando se fala em adorar Ogum, em fazer algo para ele, isso vai contra a fé evangélica. É uma coisa que temos direito de alertar os fiéis”.
Membros do grupo “Exército Universal”, formado por frequentadores da Igreja Universal do Reino de Deus, também fazem críticas à novela global no Facebook. Na página do grupo, há uma mensagem explicando a influência espiritual de Ogum nos lares evangélicos.
“Sem que percebam e mesmo que não venerem, muitos lares evangélicos cederão seus espaços para que a entidade espiritual entre e trabalhe. Ao ressoar no recinto as palavras ‘Salve Jorge’, muitos estarão saudando inconscientemente o ‘espírito’”, alerta. “Como o Espírito de Deus não divide o espaço com ninguém, com a chegada de outro espírito, Ele certamente seausentará”.
Contra-ataque: “Nunca reparei nessas pedrinhas”
Em contrapartida à ofensiva evangélica, os devotos de São Jorge também se manifestam na internet. “Aos evangélicos que criticam a novela ‘Salve Jorge’: quando tiver feriado do santo, por favor, trabalhem, porque ficar de folga em homenagem a santo é adoração também”, provoca a imagem, compartilhada por quase 900 pessoas.
Reprodução
São Jorge: sem comprovação histórica
Para Manoel Alves de Souza , presidente da Federação Brasileira de Umbanda, o movimento provocado pela ala evangélica “é uma sandice desses indivíduos”. “Não tem nada a ver. Na verdade, a umbanda não adora o orixá. Ela trabalha com os orixás e os respeita. Esse negócio de adoração está na cabeça deles. Trabalhamos com os orixás, com os elementos da natureza”, explica.
Questionado sobre as pedrinhas que teriam significados, ele minimiza a hipótese. “Nunca reparei nessas pedrinhas, vou procurar para ver se descubro. Isso é crendice, especulação”, diz. “A novela é uma homenagem merecida. Ogum é um orixá muito importante para a umbanda e o candomblé. É o orixá que vence demandas. É um guerreiro, forte, que combate o mal”.
No catolicismo, a homenagem ao Dia de São Jorge é opcional desde 1969, por ordem do Vaticano. Na época, o papa Paulo VI promoveu uma reforma no calendário litúrgico e tornou a celebração opcional porque não há documentação histórica que comprove a existência do santo guerreiro nascido na Capadócia (Turquia), apenas relatos tradicionais.
Toda a polêmica instaurada não afeta Glória Perez, a autora da novela. Ela diz não ser devota de São Jorge e alega ter escolhido o santo porque quis falar do mito do guerreiro que ele representa. “Estou falando de guerreiros, não estou falando de umbanda e nem de religião. Não tem nada de religião na novela. É uma história de guerreiros”, encerra a discussão.

    Com alterações, projeto que prevê até 3 anos de prisão volta para Câmara, onde foi aprovado no mesmo mês em que vazaram fotos íntimas da atriz Carolina Dieckmann

    Agência Estado 
    Agência Estado
    O Senado aprovou nesta quarta-feira (31), em votação simbólica, o substitutivo do relator Eduardo Braga (PMDB-AM) ao projeto de lei que tipifica os crimes na internet. A proposta altera o Código Penal, introduzindo crimes como o de invasão da rede de computadores ou de equipamentos, como ocorre com a clonagem de cartões de crédito em postos de gasolina e outros estabelecimentos comerciais. As penas variam de 3 meses a 3 anos de detenção, mais multas.

    O texto original, do deputado Paulo Teixeira (PT-SP), foi modificado pelos senadores e por isso terá de ser reexaminado na Câmara. O projeto foi aprovado em maio naquela Casa, mês em que ocorreu o vazamento na internet de fotos íntimas da atriz Carolina Dieckmann , com ampla repercussão na mídia.
    Entre os crimes tipificados pelo projeto está, ainda, aquele praticado por hackers invasores de sistemas, que passarão a ser punidos com pena de detenção de 1 a 3 anos. Serão igualmente punidos os que dificultarem as operações de sites ou da invasão de dispositivos de informática mediante o uso indevido de mecanismos substitutos de senhas. Está também previsto punição para quem violar equipamentos e sistemas conectados ou não à rede de computados sem autorização do titular ou para instalar mecanismo que os tornem mais vulneráveis.

    As penas relativas a esses crimes serão aumentadas se o delito envolver a divulgação, comercialização ou transmissão a terceiros do material obtido na invasão. Será ainda agravada se a invasão resultar na obtenção de conteúdo de comunicações eletrônicas privadas, segredos comerciais ou industriais, informações sigilosas como definidas em lei ou ainda se o objetivo for o de obter o controle remoto do dispositivo invadido.
    O senador disse que, das 58 bilhões de operações que ocorrem por ano hoje no País, cerca de 2 bilhões são fraudadas. O número, segundo ele, mostrou a exigência da sociedade em dar uma resposta para conter esses crimes, enquanto o novo Código Penal não fica pronto. Na falta de lei, os juízes tratam hoje os crimes cibernéticos como estelionato ou então mandam arquivar a denúncia, informou o senador.

    Esse é o segundo caso de 'superbebês' registrado na cidade este ano. 
    Em junho, um menino nasceu pesando quase 6 quilos.

    Do G1 Bauru e Marília

    Um bebê pesando mais de 5 quilos nasceu na terça-feira (30) em uma maternidade de Assis, SP. O menino Marcus Vinícius é o segundo filho da empregada doméstica Rosana Alves e nasceu pesando 5,6 quilos e medindo 54 centímetros.
    A mãe ainda não se acostumou com o tamanho do bebê. "Eu fiquei preocupada, achei estranho, pensei que ele poderia ter nascido com alguma doença", afirma. O outro filho de Rosana que hoje tem 6 anos, também nasceu com mais de 5 quilos. Por isso ela optou pela cesariana desta vez.
    Marcus Vinícius nasceu com 5,6 quilos.  (Foto: reprodução/ TV Tem )Marcus Vinícius nasceu com 5,6 quilos.
    (Foto: reprodução/ TV Tem )
    A mãe e o bebê passam bem e devem ter alta nesta quinta-feira (1). Esse é segundo bebê que nasce pesando mais de 5 quilos em uma maternidade de Assis neste ano. Em junho, um bebê nasceu com 5,730 quilos e 53 centímetros. Segundo os médicos da maternidade, o menino que recebeu o nome de Miguel, foi o maior bebê que nasceu no local.
    A mãe, que não havia feito pré-natal, chegou a pensar que estava grávida de gêmeos. De acordo com os médicos, os bebês nasceram com o tamanho equivalente de uma criança de 4 meses.  
    Segundo os médicos, o menino tem o tamanho de um bebê de 4 meses.  (Foto: reprodução/ TV Tem )Segundo os médicos, o menino tem o tamanho de um bebê de 4 meses. (Foto: reprodução/ TV Tem )
    Ao lado de outro recém-nascido, é possível ver como o menino é grande.  (Foto: reprodução/ TV Tem )Ao lado de outro recém-nascido, é possível ver como o menino é grande. (Foto: reprodução/ TV Tem
    )

    Emerson Beraldi, do PSDB, foi eleito, mas teve a candidatura indeferida.
    Tribunal Regional Eleitoral tem 40 dias de prazo para marcar o novo pleito.

    Do G1 Bauru e Marília

    A Justiça decidiu nesta quarta-feira (31) que a cidade de Fernão, SP, na região de Marília, terá uma nova eleição para prefeito. O candidato eleito Emerson Marcello Beraldi, do PSDB, teve a candidatura indeferida e, como ele recebeu mais de 50% dos voto válidos, a  eleição foi anulada.

    Agora, o Tribunal Regional Eleitoral tem 40 dias de prazo para marcar uma nova eleição. A cidade tem 1.432 habitantes, segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE)

    .

    Ministro da Justiça e Secretário da Segurança trocam críticas sobre ajuda.
    Onda de crimes já deixou 86 policiais mortos em São Paulo neste ano.

    Do G1 São Paulo 
    Secretário da Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, e o ministro José Eduardo Cardozo (Foto: Helvio Romero e Ed Ferreira/Estadão Conteúdo)Secretário da Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, e o ministro José Eduardo Cardozo (Fotos: Helvio Romero e Ed Ferreira/Estadão Conteúdo)
    O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reafirmou nesta quarta-feira (31) que São Paulo recusou oferta de ajuda federal para conter a onda de criminalidade no estado. Ainda nesta manhã, o governador Geraldo Alckmin procurou minimizar a polêmica entre as administrações: Alckmin disse que não recebeu ofício do ministério, mas afirmou que "toda ajuda será bem-vinda".
    Na terça-feira, Cardozo e o secretário de Segurança Pública Ferreira Pinto trocaram críticas. Primeiro, o secretário negou ter recebido oferta de ajuda formal, disse ter apenas recebido visita de cortesia do ministro em julho e ainda questionou qual seria o papel da Polícia Federal na onda de violência. Após as declarações, à tarde, o ministério divulgou nota rebatendo Ferreira Pinto.
    Nesta manhã de quarta, Alckmin afirmou que conversa sempre que necessário com a União. “Quero deixar muito claro que toda ajuda é bem-vinda”, disse, acrescentando que tem trocas permanentes de informações com a Polícia Federal e “bons projetos” com o governo federal, tanto para o fundo de segurança como para o fundo penitenciário.
    Acho que a melhor coisa que um homem público deve ter nas horas de crise é a humildade. A arrogância não resolve absolutamente nada. São Paulo tem uma excelente polícia, homens capacitados, mas a Polícia Federal também tem e o país sabe disso"
    José Eduardo Cardozo,
    ministro da Justiça
    Em entrevista à TV Globo, Cardozo afirmou que a União está à disposição para ajudar com inteligência e alocação de detentos em presídios federais. Ele rebateu afirmações dadas pelo secretário de Segurança Pública de São Paulo, Antônio Ferreira Pinto.
    Na terça-feira, Ferreira Pinto havia dito que o estado não recebeu oferta de ajuda do governo federal na área de segurança e que teve apenas uma visita de cortesia do ministro em julho. Ele ainda criticou a Polícia Federal, dizendo que ela não tem conhecimento a realidade dos presídios paulistas, de onde líderes comandam ações criminosas.
    Cardozo criticou o secretário. "Acho que a melhor coisa que um homem público deve ter nas horas de crise é a humildade. A arrogância não resolve absolutamente nada. São Paulo tem uma excelente polícia, homens capacitados, mas a Polícia Federal também tem e o país sabe disso", afirmou.
    O que o governo federal pode oferecer? A ajuda da polícia? Nós temos uma polícia civil aqui altamente especializada, com mais de 30 mil homens e a Polícia Federal tem 10 mil para o país inteiro. Força Nacional? A Força Nacional é uma força virtual que contém um grande contingente da polícia de São Paulo"
    Antônio Ferreira Pinto,
    secretário de Segurança Pública de São Paulo, em entrevista na terça-feira (31)
    Presídos e inteligência
    Nesta quarta, o ministro da Justiça disse que o governo federal oferece presídios federais de segurança máxima para abrigar líderes de organizações criminososas cuja permanência no estado represente algum risco à segurança pública.
    Segundo ele, a colaboração conjunta entre governo federal e governos estaduais tem produzido bons resultados. Ele citou os exemplos do Rio de Janeiro e Alagoas onde o combate ao crime organizado e a redução da violência estão dando certo.
    O governo de São Paulo esclareceu em nota que não recebeu o ofício a que se refere a assessoria de comunicação do Ministério da Justiça. Assim que o receber, adotará todas as providências para intensificar a cooperação no combate ao crime, inclusive no intercâmbio de informações para o aperfeiçoamento do controle das fronteiras.
    Nesta quarta, o departamento comunicação do Ministério da Justiça classificou de inaceitável e inverídica a afirmação de que a elevação da violência em São Paulo deriva do descontrole nas fronteiras.
    Na segunda operação realizada nesta semana em uma favela de São Paulo, a Polícia Civil prendeu um suspeito de  gerenciar o tráfico na Favela de São Remo. Na casa dele foram encontrados mais de R$ 10 mil e dois tijolos de maconha. No quarto dos fundos do imóvel ele construiu uma banheira de hidromassagem, com televisão de plasma.Operações
    Um dia após o governo de São Paulo admitir que houve ordem de criminosos para matar policiais, a Polícia Militar de São Paulo ampliou nesta quarta-feira (31) para a Favela de São Remo, na Zona Oeste, operações contra o tráfico e suspeitos de ordenar execuções. Em Paraisópolis, a polícia localizou uma lista com 40 policiais ameaçados de morte.
    Parte da droga traficada na favela era preparada nesta casa, que servia como laboratório. Os equipamentos de refino foram apreendidos. A operação aqui na favela São Remo é para tentar localizar os responsáveis por pelo menos um dos assassinatos de policiais militares ocorridos recentemente.
    Os policiais procuram suspeitos que podem ter participado da morte de um soldado da rota há pouco mais de um mês. André Peres de Carvalho tinha 40 anos e estava há 20 na corporação. Ele foi morto a tiros no dia de folga, em frente a casa onde morava, perto da favela. Desde o começo do ano, 86 policiais foram mortos.

    Violência
    A violência atinge também pessoas comuns. Só da noite de terça para quarta nove pessoas foram assassinadas, entre elas, três moradores de rua. Em Carapicuiba, na Grande São Paulo, um ônibus foi incendiado. Desde o final de junho já foram 33.
    Na segunda-feira a polícia começou a operação saturação na favela de Paraisópolis - uma das maiores de São Paulo. Lá foi encontrada uma lista com os nomes de quarenta policiais que estariam marcados para morrer.
    A Secretaria de Segurança afirma que um dos mandantes desses crimes é Francisco Antônio Cesário da Silva, o Piauí. Ele tem antecedentes criminais por homicídio, sequestro, formação de quadrilha e roubo. E está preso desde agosto na penitenciária de segurança máxima de Avaré, no interior do estado.

    dilma eduardo Para onde vai Eduardo Campos, pivô de 2014?
    Dilma Rousseff estava reunida em audiência no Palácio do Planalto com o vice Michel Temer quando Eduardo Campos ligou para a presidente na segunda-feira, antes de conceder uma entrevista coletiva em Olinda, na sede provisória do governo pernambucano (o Palácio do Campo das Princesas está em reforma), para celebrar os bons resultados do seu PSB nas eleições de domingo.
    No meio da entrevista, Dilma retornou a ligação. O governador pediu licença aos jornalistas para atender à presidente e, na volta, informou que Dilma o convidou para ir a Brasília. Na versão do Palácio do Planalto, foi Campos quem propôs um encontro com Dilma na próxima semana.
    Pode parecer irrelevante saber quem ligou para quem primeiro e quem tomou a iniciativa de propor um encontro, mas o fato é que o protagonismo federal conquistado por Campos, ao levar o PSB a importantes conquistas nas eleições municipais, com um crescimento de mais de 50% em número de votos na comparação com 2008, e elegendo os prefeitos de cinco capitais, o colocou como pivô do jogo da sucessão presidencial de 2014, que já começou.
    Bobagem perguntar ao governador agora para onde vai porque não vai responder e, possivelmente, ele mesmo ainda não saiba a resposta. Se souber, não vai dizer a ninguém. Eduardo Campos não tem pressa.
    Ao pedir, durante a entrevista, a votação ainda este ano de um novo rateio do Fundo de Participação dos Estados, o governador pernambucano desconversou sobre a sucessão presidencial: "Isto é parte de uma pauta muito mais importante do que ficar discutindo como é que vai ficar 2014, porque 2014 só se vai saber em 2014. Não tem quem saiba antes".
    O problema é que a presidente Dilma e o PT querem definir logo com quem podem contar na base aliada para a disputa sucessória, antes de promover a reforma ministerial que vai contemplar o novo quadro partidário saído das eleições de domingo. Dilma e Lula ainda não se manifestaram sobre o resultado das eleições.
    Todo mundo agora quer mais espaço no governo, a começar pelo PMDB, e é grande a lista de aliados insatisfeitos, que nas eleições municipais já apoiaram ou foram apoiados por partidos de oposição, como aconteceu com o próprio PSB.
    E ainda precisa sobrar uma vaga para o recém-criado PSD do prefeito Gilberto Kassab, derrotado em São Paulo, mas que cresceu no plano nacional, conquistando quase 500 prefeituras em sua primeira eleição. Kassab, como se sabe, joga em todas, e já andou namorando com o PSB.
    Enquanto Dilma e Campos não acertam as agendas, o ex-presidente Lula entra em campo e já tinha agendada para esta terça-feira uma reunião com Roberto Amaral, seu ex-ministro de Ciência e Tecnologia, secretário-geral do PSB e principal articulador político do partido de Eduardo Campos.
    Do lado da oposição, com o eterno candidato José Serra fora de combate depois de mais uma derrota para Lula e o PT, desta vez no seu quintal paulistano, o espaço se abriu para o mineiro Aécio Neves, agora candidato natural do PSDB à presidência, que gostaria muito de ter Eduardo Campos na sua chapa.
    É o sonho de uma noite de verão dos tucanos, que agora já admitem até abrir mão da cabeça de chapa. "Meu time dos sonhos reuniria Aécio e Eduardo Campos, sem importar em qual posição na chapa", admitiu, em entrevista à "Folha", o prefeito eleito de Manaus, ex-senador Artur Virgílio, certamente porque o governador pernambucano já avisou que não nasceu para ser vice de ninguém.
    Por conhecer bem os dois netos, o de Tancredo Neves e o de Miguel Arraes, previ esta possibilidade semanas atrás aqui no Balaio.
    A tendência no momento é Campos deixar o barco correr para ver o que acontece, com um pé em cada canoa, até porque Aécio anda meio escondido no Senado e ainda não conseguiu ganhar a confiança da mídia e do grande empresariado paulista, que ficaram orfãos com a derrota de Serra em São Paulo. Sem opções, podem investir no PSB de Campos que surge como uma terceira via entre o PT e o PSDB.
    As vitórias do PT na capital, na área metropolitana e em importantes cidades do interior paulista são um grande reforço para a campanha da reeleição de Dilma, tornando mais difícil a vida do governador Geraldo Alckmin, que agora não pode nem pensar em sair candidato a presidente, como em 2006, simplesmente porque o PSDB ficou sem ninguém para disputar o governo paulista no lugar dele. Além disso, não terá tempo para apoiar o candidato presidencial tucano, às voltas com sua própria campanha de reeleição.
    Em Minas, já se fala até na possibilidade de Aécio Neves voltar a disputar o governo do Estado, indicando o atual governador, Antonio Anastasia, para uma possível chapa de Eduardo Campos.
    Se Aécio não emplacar e o governador pernambucano adiar seus planos presidenciais para 2018, a reeleição pode se tornar um passeio para Dilma, a depender dos ventos da economia que hoje garantem seus altos índices de aprovação.
    Caso contrário, o cenário se torna imprevisível, apesar do atual favoritismo da presidente. Em dois anos, tudo pode acontecer. E é nisso que Eduardo Campos aposta, sem pressa.

    O TCU (Tribunal de Contas da União) recomendou nesta terça-feira (30) a paralisação de 22 obras do governo federal por causa de irregularidades. Os dados fazem parte de relatório de consolidação das fiscalizações de obras de 2012 divulgado hoje.

    Entre os casos com problemas levantados em 2012, 15 não corrigiram erros anteriores e voltaram para a lista. Entre as sete obras com problemas detectados este ano, quatro se referem à construção de terminais portuários fluviais no Estado do Amazonas.
    As equipes técnicas do TCU obtiveram, em 17 casos, a resolução de problemas ainda no curso da auditoria. Caso os gestores não tivessem adotado as medidas saneadoras, o total de obras com problemas identificados em 2012 seria de 24 ao invés de sete.
    Em 2012, foram fiscalizadas 200 obras. As correções propostas pelo documento do órgão fiscalizador podem gerar benefícios de até R$ 2,5 bilhões.
    Ao todo, 124 obras do governo têm problemas graves. O Congresso Nacional vai decidir o futuro dos empreendimentos.
    As informações subsidiarão a CMO (Comissão Mista de Orçamento), na distribuição de recursos orçamentários para o próximo ano.
    Fonte R7

    Jovem, de 24 anos, feriu o pai, que sufocava a mãe, com golpes de faca 
    Filho mais novo, de 17 anos, também tentou separar a briga entre os pais.

    Do G1 Bauru e Marília
    Um jovem, de 24 anos, matou o próprio pai a facadas para defender a mãe no sábado (27) em Botucatu, SP. De acordo com a polícia, o pai agredia a mãe dentro da residência com socos e chutes, quando o filho mais novo, de 17 anos, pegou um pedaço de madeira no quintal da casa e tentou separar os dois.
    Mesmo atingido, o homem continuou com as agressões e passou tentar enforcá-la. Diante da situação, o filho mais velho pegou uma faca e esfaqueou o pai, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A polícia foi acionada pela própria família e os filhos aguardaram a chegada dos oficiais.
    Os dois foram encaminhados para o Plantão Policial e, em depoimento, afirmaram que o pai bebia muito e as agressões eram constantes. Os dois foram encaminhados para Cadeia Pública de Botucatu. Ainda segundo a polícia, o pai dos jovens tinha passagem pela polícia por homicídio.
    Outro caso
    E em Bauru, mas um caso de violência contra mulher foi registrado. Uma jovem, de 21 anos, foi morta por estrangulamento pelo marido, de 40 anos, na noite de sábado (27). De acordo com a polícia, o agressor se entregou e confessou o crime.

    De acordo com o depoimento, o ciúme teria motivado o assassinato. Ainda de acordo com as informações, o casal, que estava junto há sete anos e tinha duas filhas, vivia uma relação conturbada. O homem já havia tentado matar a mulher a facadas, há três anos. O agressor foi encaminhado para Cadeia de Avaí
    .

    Carro em que o menino estava bateu contra um caminhão em Bauru, SP. 
    Pai dele, que dirigia o veículo, está sendo procurado pela polícia.

    Do G1 Bauru e Marília

    O menino, de 4 anos, que foi deixado pelo pai após os dois sofrerem um acidente em Bauru (SP) segue internado na UTI Pediátrica do Hospital das Clínicas de Botucatu (SP). De acordo com informações do Boletim Médico divulgado no fim da tarde desta segunda-feira (29), o menino se recupera bem, mas respira com ajuda de aparelhos. A mãe da criança, Edna Leite do Nascimento, acompanha a recuperação e está otimista. “Ele está bem graças a Deus. Está se recuperando bem”, conta. O boletim médico divulgado no fim da tarde
    O acidente aconteceu na madrugada do sábado (27). Segundo informações de testemunhas, o homem deixou o local do acidente sozinho e, o filho, ficou gravemente ferido dentro do veículo. De acordo com o delegado Dinair José da Silva, novas informações sobre o caso chegaram nesta segunda-feira (29) e estão sendo apuradas. Uma delas é a posição em que a criança foi localizada no carro.
    “O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) avisou que o menino estava no banco da frente. Essa é uma informação que estamos tentando confirmar, já que tudo leva a crer que ele estava na frente devido ao ferimento na cabeça. Vamos torcer pela recuperação do menino para que ele também possa nos ajudar na conclusão do inquérito”, avisa.
    O acidente ocorreu na Avenida José Henrique Ferraz, na zona oeste de Bauru. O motorista, de 32 anos, atingiu um caminhão que estava estacionado no local. O carro não é do pai do menino, afirma o delegado. “O carro não era do pai. Uma pessoa já havia vendido para um primo dele, mas ainda não tinha feito a transferência. Estamos averiguando em que condições ele pegou o veículo. Se estava em alta velocidade, se não viu o caminhão e se o local tinha visibilidade, iluminação para ter sido visto”.
    Com o impacto, o sistema de air bag foi acionado. “Mesmo assim ainda não podemos afirmar em qual dos bancos o menino estava, só com o resultado da perícia. O correto seria que a criança estivesse no banco traseiro e sentada na cadeirinha adequada para a idade dela”, alerta. A polícia também investiga a possibilidade do pai estar embriagado no momento do acidente. Segundo o delegado, a hipótese foi levantada após depoimentos de testemunhas e será averiguada.
    Criança se recupera bem no Hospital das Clínicas, afirma a mãe (Foto: Reprodução TV Tem)Sobre isso, a mãe da criança diz que o marido ingeria bebida alcoólica às vezes, mas que no dia do acidente não presenciou ele consumindo. “Só se ele bebeu em outro lugar. Em casa não vi ele bebendo. E não acredito que ele abandonaria o menino. Os dois são bem apegados".  Já em relação ao marido, ela não sabe informar qual é o paradeiro dele. “Estou preocupada com o meu filho no hospital e com o meu marido. Estou ficando doida com tudo isso”, completa. Até o final da tarde desta segunda-feira, o homem continuava desaparecido.
    Criança se recupera bem no Hospital das Clínicas, afirma a mãe (Foto: Reprodução TV Tem)
    Familiares acreditam que pai pode ter batido a cabeça no acidente, devido aos estragos do carro.  (Foto: reprodução/ TV Tem )Familiares acreditam que pai pode ter batido a cabeça no acidente  (Foto: Reprodução/ TV Tem
    )

    Evento acontece entre os dias 2 e 4 de novembro. 
    Para participar dos três dias, a entrada custa R$ 8.

    Do G1 Bauru e Marília

    Prática milenar é oferecida de graça para comunidade de Porto Velho (Foto: Larissa Matarésio/G1)Prática milenar da yoga será uma das atividades
    oferecidas.  (Foto: Larissa Matarésio/G1)
    A Prefeitura de Botucatu, SP, em parceria com um espaço terapêutico da cidade, realiza entre os dias 2 e 4 de novembro, o Festival Bodhi Gaia “Para Nova Consciência”. Na programação atividades ligadas à sabedoria ancestral e a terapias alternativas, como yoga, reiki, capoeira, mantras, cura nativa e massagem. 
    Os ingressos variam de R$ 4 (para um dia do evento) a R$ 8 (para os três dias). Entre as atrações estão, também, o ritual de lua cheia, com fogueira e sarau poético; espaço para camping; gastronomia natural com Tereza Telles; e barracas de comidas naturais e regionais.

    Segundo o organizador Leo de David, “os objetivos principais do festival consistem em reunir os profissionais que trabalham nas áreas de terapias alternativas e alimentação saudável e apresentar os benefícios dessas técnicas à população interessada”, ressalta.

    Veja a programação completa:

    Sexta-feira (2)
    12 horas - Contação de Historias – “Origens” com Vera Ravagnani
    13 horas - Palestra de Abertura com SIDNEY DONATELLI, iniciado pelo mestre taoísta Wu Jyh Cherng - Taoísmo – Visão filosófica e espiritual
    14 horas - Circo com Maya Lila e Mirante das Artes
    15 horas - Roda de Samba e Chorinho com Fernanda Ribeiro, Adriana Mariano, Apauê Almeida e convidados
    16 horas - Capoeira e Maculele com C.Mestre Pinóquio
    17 horas - Yoga
    18 horas - Mantras
    19 horas - Dança Circular com Rui Hamai
    20 horas - Banda Assopro
    21 horas - Roda de Tambores (traga seu tambor)

    *Todas as noites a partir das 20h Fogueira: Ritual de lua cheia – Sarau Poético e Contação de histórias.

    Sábado (3)
    9 horas - Qi Gong com Rui Hamai
    10 horas - Oficina - Suco Verde com Sheila Waligora
    11 horas - Música
    11h30 - Batuque na cozinha (bate papo sobre alimentação natural com Tereza Telles - Culinarista)
    12 horas - oficina - Perfumes Poéticos com Vera Ravagnani
    13 horas - Mesa Redonda: Saúde e espiritualidade
    14 horas - Música com Ale Moreira
    15 horas - Circo com Maya Lila e Mirante das Artes
    15h30 - Roda de Conversas: Questionando a Dependência Química com Alberto Pinheiro – Casa Diarts
    17 horas - Yoga
    18 horas - Mantras
    18 horas - Trabalho de Cura - Dinâmica da Realização: Poder Pessoal e Sabedoria Ancestral com Maurício de Luna
    19 horas - Tribo do Sol - Reggaterapia

    Domingo (4)
    9 horas - Lian Gong com Irani – Sebo Avalon
    10 horas - Oficina – Superalimentos com Sheila Waligora
    11 horas - Contação de Historias – “Origens” com Vera Ravagnani
    12 horas - Batuque na cozinha (bate papo sobre alimentação natural com Tereza Telles - Culinarista)
    14 horas - Poesias & Canções. Uma apresentação poética-musical com poeta Alessio Di Pascucci e o músico Dael Vasques
    15 horas - Circo com Maya Lila e Mirante das Artes
    15h30 - Roda de Conversas: Questionando a Dependência Química com Alberto Pinheiro – Casa Diarts
    16 horas - Yoga
    17 horas - Mantra
    18 horas - Clownbaré com Samarone Gonçalves
    19 horas - Jam Session (traga seu instrumento) – Improvisação Musical Livre
    Evento tinha até área de massagem para participantes relaxarem (Foto: Felipe Bastos/G1 MS)Técnicas de massagem também serão aboradas no evento.  (Foto: Felipe Bastos/G1 MS
    )

    Ultimas Notícias

    Loading...