Últimas Notícias

Compartilhe


Músico está triste com a briga judicial envolvendo Paula Fernande



LEONAROD GRDivulgação  Leonardo está pensando em desisitir do mundo musical, após cantar por 30 anos

Tudo indica que o mundo sertanejo irá perder em breve um dos seus ídolos.


Segundo o jornal Agora São Paulo deste sábado (29), o cantor Leonardo revelou ,nas gravações de um programa, que pensa seriamente em se aposentar.


O músico, que tem uma sólida carreira de 30 anos, começou nas paradas de sucesso fazendo dupla com o irmão Leandro.

Ele também teria revelado que está “chateado” com a briga judicial envolvendo a cantora Pala Fernandes.

Os cantores estão brigados desde que a morena entrou com uma ação na Justiça para controlar as ações etransações comerciais de sua carreira, que é regida pela empresa Talismã Music.


Motivo foi publicação no Facebook de foto que teria ofendido o Islã.
Não há informações sobre vítimas após incidentes em Ramu e região.

Da AFP

Milhares de muçulmanos incendiaram vários templos budistas no sudeste de Bangladesh, denunciando a publicação no Facebook de uma foto que consideram ofensiva para o Islã.
Cerca de 25 mil pessoas incendiaram ao menos cinco templos budistas e dezenas de casas da cidade de Ramu e em povados nos arredores, a 350 km da capital, afirmando que um homem de confissão budista da região publicou uma foto que insultava o Corão, declarou a principal autoridade do distrito, Joinul Bari.
Várias fontes não sabiam informar se havia vítimas.
Aproximadamente 90% dos 153 milhões de habitantes de Bangladesh são muçulmanos. Os budistas representam 1% da população e vivem perto da fronteira com Mianmar.
Estátua de Buda em meio às cinzas do templo de Lal Ching, em Ramu, Bangladesh, neste domingo (30) (Foto: AFP)Estátua de Buda em meio às cinzas do templo de Lal Ching, em Ramu, Bangladesh, neste domingo (30) (Foto: AFP)
Estátuas queimadas no templo budista de Shima Bihar, em Ramu, Bangladesh, neste domingo (30) (Foto: AFP)Estátuas queimadas no templo budista de Shima Bihar, em Ramu, Bangladesh, neste domingo (30) (Foto: AFP)
A violência contra budistas é pouco comum.
Nas últimas semanas, milhares de muçulmanos se manifestaram em Bangladesh contra o filme anti-Islã produzido nos Estados Unidos e as caricaturas do Profeta Maomé publicadas em uma revista francesa.
 O corpo da apresentadora Hebe Camargo foi sepultado na manhã deste domingo (30), em São Paulo.
O cortejo deixou por volta das 10h oPalácio dos Bandeirantes, onde foi realizado o velório, em direção aocemitério Gethsemani, no Morumbi.
O caixão da apresentadora foi carregado por Guardas de Honra da Polícia Militar e levado por um carro do Corpo de Bombeiros.
O enterro da apresentadora estava marcado para às 10h30. Ela foi enterrada ao lado do pai, Fego Camargo, e do irmão, Feguinho. Os preparativos para o enterro já começaram.

Antes, por volta das 8h30, o padre Marcelo Rossi rezou uma missa de corpo presente para Hebe. A cerimônia durou cerca de meia hora. Dezenas de pessoas acompanharam a celebração, que foi aberta ao público. O padre cantou a música “Como é grande o meu amor por você”, de Roberto Carlos.
A apresentadora morreu no sábado (29) aos 83 anos, de parada cardíaca, em sua casa no bairro do Morumbi, em São Paulo. Diagnosticada com câncer no peritônio em janeiro de 2010, ela lutava contra a doença desde então.
A saúde de Hebe se agravou nos últimos meses. Em março deste ano, ela passou por uma cirurgia de emergência para a retirada de um tumor no intestino. Em junho, a apresentadora precisou passar por uma nova cirurgia às pressas, desta vez para retirar a vesícula. Um mês depois, Hebe ficou cinco dias internada para um tratamento.Um dos ícones da televisão brasileira, Hebe iniciou sua carreira na década de 40 e participou da primeira transmissão da televisão brasileira, em 1950. A última emissora de Hebe foi a RedeTV!, onde ela ficou contratada até setembro de 2012.
Corpo de Hebe Camargo é levado para o cemitério (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)

Corpo de Hebe Camargo é levado para o cemitério (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)
Após a missa realizada por Padre Marcelo Rossi, na manhã deste domingo, 30, o corpo de Hebe Camargo deixou o Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado de São Paulo, em direção ao cemitério. O traslado foi feito por um carro aberto do Corpo de Bombeiros para o Cemitério Gethsemani,  no bairddo do Morumbi, situado a 3km do local da missa.
Caixão de Hebe Camargo é colocado no carro do Corpo de Bombeiros (Foto: Gabriela Pestana / EGO)Caixão já em cima do carro
O caixão foi carregado pela guarda de honra da Polícia Militar de São Paulo, e tinha ainda uma bandeira do Brasil sobre ele. Coroas de flores, enviadas pela presidente Dilma Rousseff e os apresentadores Luciano Huck e Silvio Santos, foram colocadas junto ao caixão da apresentadora.
Otávio Mesquita (Foto: Iwi Onodera/ EGO)Otávio Mesquita (Foto: Iwi Onodera/ EGO)
O cortejo foi seguido por fãs e admiradores durante todo o seu trajeto, assim como por batedores da polícia.
No cemitério, fãs, amigos e admiradores de Hebe Camargo aguardam a chegada do corpo. Desde a manhã de domingo, 30, coroas de flores em homenagem a apresentadora foram entregues no local. O túmulo de Hebe foi enfeitado com rosas vermelhas colombianas, as suas preferidas.

Enterro foi atrasado em uma hora para que ele pudesse prestar última homenagem à apresentadora.

Do EGO, em São Paulo
Padre Marcelo Rossi (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)
Padre Marcelo Rossi (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)
Começou por volta das 7h40 os preparativos para a missa de corpo presente da apresentadora Hebe Camargo. Integrantes da equipe de padre Marcelo Rossi chegaram por volta deste horário, no domingo, 30, ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo, onde o corpo da apresentadora está sendo velado, para dar início aos trâmites da cerimônia, marcada para as 9h. O enterro será às 10h30.

Logo em seguida foi a vez do padre Marcelo Rossi chegar ao local. O horário do enterro de Hebe Camargo foi atrasado para que ele pudesse rezar a missa de corpo presente da apresentadora. Inicialmente, o horário marcado era 9h30.
Padre Marcelo Rossi, Marcelo Camargo, Cláudio Pessutti e sua mulher Helena (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)"Vai ser uma missa dedicada à Nossa Senhora, como ela queria. A Hebe fez uma capela na casa dela, e na segunda (dia 24) fiz uma missa para ela lá. A família me pediu para fazer a mesma missa aqui. Ela era como uma mãe para mim", disse o padre que fez questão de realizar a cerimônia como uma última homenagem à apresentadora
Padre Marcelo Rossi, Marcelo Camargo, Cláudio
Pessutti e sua mulher Helena: 'Se desmancharmos
o cabelo, ela vai ficar brava'
Brincadeira e música durante a missa
Durante a cerimônia, padre Marcelo convocou o filho da apresentadora, Marcelo Camargo, seu sobrinho, Claudio Pessuti, e sua mulher, para uma bênção na beira do caixão. Ele pediu que todos empunhassem as mãos na altura da testa da apresentadora, mas logo em seguida mudou de ideia. "Melhor, não. Melhor colocarmos as mãos nas mãos dela. Se desmancharmos o cabelo, ela vai ficar brava comigo lá em cima", disse ele quebrando um pouco o clima de tristeza.
Depois desse momento, Padre Marcelo chamou ainda a família para prestar uma outra homenagem e pediu ajuda para cantar "Como é grande o meu amor por você", de Roberto Carlos.  "Nós cantamos essa música juntos", disse o padre sobre o último encontro com Hebe, e sendo aplaudido e saudado com um "viva Hebe" ao final da canção. Por fim, ele ainda emendou "Jesus Cristo", também de Roberto Carlos. A missa de corpo presente durou cerca de 40 minutos.

Morte aos 83 anos
A apresentadora morreu aos 83 anos na manhã deste sábado em casa, vítima de uma parada cardíaca. Ela descobriu em janeiro de 2010 que tinha um câncer no peritônio (membrana que reveste os órgãos da região abdominal) e desde então lutava contra a doença.
No dia 8 de março do mesmo ano, data em que completou 81 anos, Hebe voltou ao trabalho apresentando seu programa na época ainda no SBT. No mês seguinte, a assessoria de imprensa da apresentadora divulgou comunicado em que dizia que não havia mais vestígios da doença em seu corpo.
Em 12 de março de 2012, Hebe foi internada no hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde passou por uma cirurgia de emergência para retirada de um tumor em seu intestino. Realizado com sucesso o procedimento, ela não teve de se submeter a mais sessões de quimioterapia.
Pouco mais de um mês após o procedimento, Hebe voltou a gravar seu programa, em 23 de abril. Como sempre, demonstrou seu bom humor e sua vitalidade. “A cicatriz (da operação) é enorme, mas não senti um dia de dor. Não pensei nem um minuto em morte. Nem quando fui para a mesa de cirurgia. Mesmo porque eu estava dopada. Acho uma maravilha, a gente não sabe o que eles vão fazer, se vamos sair grávidas lá de dentro... Aí depois eu acordei grogue, pena que não era de vodca".
Padre Marcelo Rossi (Foto: Francisco Cepeda/AgNews)Padre Marcelo Rossi acompanha a leitura do Evangelho (Foto: Francisco Cepeda/AgNews)
Padre Marcelo Rossi, Marcelo Camargo, Cláudio Pessutti e sua mulher Helena (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)Padre Marcelo Rossi, Marcelo Camargo, Cláudio Pessutti e sua mulher Helena: nada de desmanchar o cabelo de Hebe  (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)
Marcelo Camargo (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)Marcelo Camargo, filho de Hebe, recebe o carinho de um fã (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)

Padre Marcelo Rossi (Foto: Manuela Scarpa/Photo Rio News)Padre Marcelo Rossi começa a  cerimônia, e é assistido pelo governador Geraldo Alckmin (à direita do padre), e pelo filho da apresentadora Marcelo Camargo (de óculos escuros)

Padre Marcelo Rossi (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)Padre Marcelo Rossi momentos antes do início da missa (Foto: Rogério Lacanna/ EGO)

Começam os preparativos para missa de corpo presente de Hebe Camargo (Foto: Rogério Lacanna/EGO)Começam os preparativos para missa de corpo presente de Hebe Camargo (Foto: Rogério Lacanna/EGO)
  • imprimir

Foi realizado na noite desta sexta-feira no Cine Nelli, o debate provido pelo Diário da Serra, Rádio Clube FM e OAB, intitulado como o grande debate.

Neste debate os candidatos tiveram a oportunidade de apresentar as suas propostas para Botucatu nos próximos quatros anos, como nos debates anteriores, não houve nenhuma diferença já que as perguntas são sempre as mesmas, e as repetições continuam também as mesmas.

Houve um momento mais tenso quando o Gustavo Bilo de infantil ou proposital chamou todos petistas de corrupto, mas esqueceu de que de analisar a lista do TSE, que aponta vários partidos na frente do PT.

O ponto fraca do debate foi e continua sendo a falta de respeito e educação que um grupinho de fanáticos do Cury demonstra em todos os debates se manifestando a todo instante, mesmo com a grande comida de rabo que o apresentador Osmar do Nascimento deu nesse grupo de mal educados e desrespeitadores das normas do evento.

No mais, nada de novo aconteceu porque as perguntas são as mesmas e as respostas também, e em alguns casos, o candidato Cury como sempre está fugindo das respostas.

E falando coisas fictícias como ‘’por exemplo’’ ele falou de 570 casas em Rubião Junior como se não bastasse que era as únicas casas que a Prefeitura teria de arcar com a contrapartida, e como o próprio Prefeito falou que não iria aplicar nem um centavo da Prefeitura para cosntruir estas casa.


Uma opinião para evitar estes transtornos, porque não se faz os debates no Studio das Rádios para evitar esses transtornos e também os maus educados.


Mario Marino faleceu aos 72 anos, no Rio de Janeiro, após sofrer complicações em uma cirurgia para correção de uma infecção vascular aguda

Reprodução
Ted Boy Marino marcou época nas décadas de 1960 e 1970 e faleceu nesta quinta, no Rio de Janeiro
Um dos ícones do telecatch brasileiro, Ted Boy Marino morreu nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro. Mario Marino faleceu em meio à uma cirurgia de emergência realizada no Hospital Pró-Cardíaco, no bairro de Botafogo. 
Segundo informou a assessoria de imprensa do hospital ao iG , Marino chegou ao local pela manhã com insuficiência vascular aguda. Depois de horas de cirurgia, ele sofreu uma parada cardíaca e faleceu às 19h (horário de Brasília).
Ted Boy Marino tinha 72 anos e será velado nesta sexta-feira, a partir das 9h, no cemitério São João Batista, em Botafogo, Zona Sul do Rio.
Mario Marino nasceu na província italiana de Fuscaldo Marina, na Calábria. Ainda criança deixou a Europa junto com seus pais com destino a Buenos Aires. Trabalhou com sapateiro e praticava a luta livre. O lutador já fazia sucesso na Argentina e no Uruguai antes de vir para o Brasil, em 1965. 
Ted Boy foi contratado pela extinta TV Excelsior e apareceu para o público brasileiro ao vencer 'vilões' como Aquiles, Rasputim e Barba Negra. O lutador ganhou mais reconhecimento quando protagonizou "Os Adoráveis Trapalhões", ao lado de Renato Aragão.


Em sua primeira manifestação explícita sobre o julgamento do mensalão, o ex-presidente Lula acusou ontem a oposição de fazer "jogo rasteiro" e se defendeu citando o caso da compra de votos para a aprovação da emenda que permitiu a reeleição do tucano Fernando Henrique Cardoso.

"A gente não pode deixar esquecer que no tempo deles o procurador-geral da República [Geraldo Brindeiro] era chamado de 'engavetador'. Não podem esquecer a compra de votos em 1996 [sic] para aprovar a reeleição neste país", disse Lula em ato de apoio a Fernando Haddad (PT) em São Paulo.

Lula acusou o PSDB de baixaria por explorar politicamente o mensalão.

A estudantes e militantes, Lula disse que eles não deveriam se envergonhar, mas ter orgulho de seu governo.

"Não têm que ficar com vergonha. No nosso governo, as pessoas são julgadas e apuradas. No deles, se escondiam", disse Lula.

O ex-presidente recomendou comparação das instituições de combate à corrupção de hoje com as da gestão tucana. "Na nossa casa, quando algum filho é suspeito de cometer algum erro, nós investigamos, não culpamos o vizinho, como eles costumam fazer", afirmou.

Lula referiu-se a José Serra (PSDB), adversário de Haddad, como "aquele senhor que ofendeu a Dilma" nas eleições de 2010.

"Agora, está baixando o nível, tentando vincular o Fernando Haddad ao julgamento", disse o petista, sem em nenhum momento usar a palavra mensalão.

Antes do discurso, o evento foi interrompido por um protesto. Aos gritos de "renovação do mensalão", um jovem, sentado nas primeiras fileiras do auditório, levantou um cartaz que associava Lula e o PT ao caso. Do palco, Lula e Haddad observaram.

Do lado de fora da Uninove, palco do encontro, militantes do PSOL fizeram outro protesto. Mas não souberam esclarecer se o jovem do cartaz integrava o grupo.

Um estudante da USP, que não quis se identificar, disse que um segurança do PT o ameaçou. A campanha negou. Lula disse que "não ligou" para o protesto. Haddad disse que não viu.

Ao discursar diante de Lula, que não tem diploma universitário, Haddad sugeriu que o senador tucano Aécio Neves (MG) estude caso queira concorrer à Presidência.

Após lamentar que adversários torçam pelo fracasso do governo Dilma, ironizou. "Se Aécio quer ser presidente, estude um pouquinho, leia um livro por semana. Pode ser na praia de Ipanema".

Lula não tem diploma. (CATIA SEABRA E LUIZA BANDEIRA)
27/09/2012 ?s 20:35 por Política

Campanha adversária peca por exagero mais uma vez


Por determinação da Justiça Eleitoral, a Coligação do candidato João Cury foi penalizada com a perda de quatro minutos em seu programa de rádio por veicular em seu horário uma série de acusações mentirosas à campanha da Coligação Botucatu Para Todos.

O secretário de Comunicação da Prefeitura, Carlos Pessoa, fez acusações caluniosas e absurdas, que segundo o juiz eleitoral ?claramente viola os preceitos de ética e de legalidade que deveriam nortear o tempo de propaganda eleitoral?. O ato infeliz da campanha de João Cury pecou por exagero, passando dos limites toleráveis da crítica política, e passando para níveis de agressão e apelo à mentira.

Com esse entendimento, a Coligação Botucatu Para Todos ganhou Direito de Resposta de um minuto, a ser inserido no inicio do programa adversário desta sexta-feira (27) e da próxima segunda-feira (1), em ambos os horários ? 7h da manhã e meio-dia.

A Coligação Botucatu Para Todos, que tem Ielo e Junior Colenci como candidatos a prefeito e vice, entende que a apelação foge das perspectivas do bom discurso público e, por isso, não faz uso de mentiras ou falsas promessas em seus meios, muito menos peca por falso testemunho em acusar quaisquer adversários pela destruição de inúmeras placas e cavaletes, que tem ocorrido.

Pelo contrário.

A Coligação Botucatu Para Todos acredita no que é certo, no que é justo. Em quaisquer de nossos meio de comunicação (site, Facebook, programas eleitorais, panfletos) garantimos que não há acusações levianas, ou insultos pessoais ou apelativos.
A Coligação Botucatu Para Todos optou por uma campanha limpa, com profissionais e pessoas de bem, que carregam em si as práticas da ética na comunicação e publicidade.
A Coligação Botucatu Para Todos acha melhor usar seus 12 minutos e 3 segundos de programa eleitoral de rádio para lançar ideias, manifestações de apoio e propostas sólidas aos botucatuenses.
A Coligação Botucatu Para Todos, ao contrário do que afirma o atual secretário de comunicação, Carlos Pessoa, não faz uma campanha rasteira.

A Coligação Botucatu Para Todos, sinceramente, espera que um episódio como esse não volte a acontecer. Que daqui por diante, faltando poucos dias para as eleições municipais, Botucatu não se torne palco de calúnias e mentiras partindo dos próprios atuais gestores públicos, mas, sim, seja cenário ideal do exercício democrático.

Assessoria da Coligação Botucatu Para Todos

quinta-feira, 27 de setembro de 2012 19:55 BRT


BRASÍLIA, 27 Set (Reuters) - O ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) foi considerado culpado nesta quinta-feira pelo crime de corrupção passiva pela maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) na ação penal do chamado mensalão.
Delator do suposto esquema denunciado em 2005, Jefferson, que também é presidente do PTB, é acusado de ter recebido 4,5 milhões de reais do chamado mensalão. Esse valor seria parte dos 20 milhões de reais acertados em troca de apoio político ao governo no Congresso.
Jefferson teve o mandato de deputado federal cassado por conta das denúncias.
Suposto esquema de desvio de dinheiro público para compra de apoio político ao Congresso, o mensalão se tornou a pior crise política do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
(Reportagem de Ana Flor e Hugo Bachega)
quinta-feira, 27 de setembro de 2012 - 19h18 Atualizado em quinta-feira, 27 de setembro de 2012 - 19h2 Pesquisa Datafolha mostra empate entre José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) pelo segundo lugar

Pesquisa Datafolha mostra empate entre José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) pelo segundo lugar
Russomanno caiu pela primeira vez nas pesquisas / Lalo de Almeida/FolhapressRussomanno caiu pela primeira vez nas pesquisasLalo de Almeida/Folhapress


O Datafolha divulgou na noite desta quinta-feira uma nova pesquisa com a intenção de voto para São Paulo.

Pela primeira vez, Celso Russomanno (PRB) registrou uma queda considerável. O candidato passou de 35% para 30% das intenções de voto. Apesar da queda, ele ainda lidera.

De acordo com o Datafolha, em segundo lugar aparece José Serra (PSDB), que passou de 21% das intenções de voto para 22%.

Fernando Haddad, do PT, é o terceiro colocado, com 18% - três pontos a mais do que o último levantamento.

Pela margem de erro da pesquisa, que é de dois pontos, Serra e Haddad estão tecnicamente empatados.

Gabriel Chalita (PMDB) é o quarto colocado, com 9%, um ponto a mais do que na pesquisa anterior.

Soninha Francine (PPS), com 4%, Paulinho da Força (PDT), com 1%, Carlos Giannazi (PSOL), com 1%, e Ana Luiza (PSTU), com 1%, também foram citados.

Os demais candidatos não alcançaram 1%.

A pesquisa foi divulgada pela TV Globo. O Datafolha ouviu 1799 pessoas entre os dias 26 e 27 de setembro.
Veja Comentário de Bob Fernandes


Uma pergunta que muita gente está fazendo, o que está acontecendo com a saúde em Botucatu? Os postos de saúde não têm remédios os pacientes vãos ao posto em busca de um medicamento e o que a atendente fala é que não têm o medicamento.

Hoje, uma paciente foi em um posto de saúde da cidade, pois a mesma tinha consulta com o dentista, e após o atendimento, pasme os senhores no posto não tinha um analgésico para aliviar a dor da paciente.  
Só uma pergunta por curiosidade, se em ano eleitoral a saúde está agonizando desta maneira, vocês já pararam para pensar o que pode acontecer nos próximos quatros anos?

Prestem atenção em uma frase de uma funcionária de um posto de saúde da cidade, não votem no João Cury porque se ele ganhar esta eleição, vocês vão ter que comprar os remédios que vocês usam.
Alem dos analgésicos, falta também remédio para pressão e os pacientes que usam este medicamento, ou vão comprar ou vão ficar sem tomar o medicamento.

Enquanto isso, remédios são jogados fora em Vitoriana, e faltam remédios nos postos de saúde. 

Os medicamentos, que são amostras grátis, foram jogados em três caixas.  (Foto: reprodução/TV Tem)Caixas de medicamentos foram apreendidas para investigação.  (Foto: reprodução/TV Tem)
Mas o que se ouve e o que ler na mídia são totalmente diferentes da realidade, porque tanta contradição? Pelo que se fala na mídia nós vivemos no País das maravilhas ou em um mundo de ficção cientifica.

Como pode tantas palavras ser jogadas ao vento. 

Fala muito.

Responsável pelo caso que tratava da suposta intimidação do ex-presidente ao ministro do STF Gilmar Mendes para adiar julgamento do mensalão, MPF/DF não viu provas suficientes

Agência Brasil

O procedimento que investigava se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou interferir no andamento do julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF) deve ser arquivado. O pedido de baixa partiu do Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF/DF), responsável pelo caso desde maio.
O procedimento de investigação criminal foi aberto depois que parlamentares da oposição entraram com pedido de notícia-crime no Ministério Público pelo fato de o ministro Gilmar Mendes, do STF, ter divulgado que Lula o procurou para tentar adiar o início do julgamento do mensalão. Na época, Mendes alegou ter tido encontro com o ex-presidente e disse ter considerado o pedido uma intimidação.
Os parlamentares justificaram, no pedido, que o caso merecia apuração mais aprofundada do Ministério Público porque havia indícios de coação no curso do processo, tráfico de influência e corrupção ativa. Ao apurar o caso, no entanto, o MPF entendeu que as acusações não estavam respaldadas por provas.
Segundo o MPF, houve dois pedidos de informação ao ministro Gilmar Mendes, que ficaram sem resposta, restando ao órgão analisar as declarações que o magistrado deu à imprensa na época dos fatos. “Nas declarações dadas pelo ministro, o Ministério Público não detectou um pedido específico de Lula no sentido de ver adiado o julgamento do mensalão”, destacou o órgão.
O MPF ainda informa que a ausência de culpa do ex-presidente foi respaldada em depoimento do ex-ministro do STF Nelson Jobim, que emprestou seu escritório para o encontro entre Lula e Gilmar Mendes. Jobim assegurou que ouviu toda a conversa e que, “em nenhum momento, o ex-presidente solicitou ou sugeriu ao ministro Gilmar que atuasse no sentido de obter o adiamento do julgamento do mensalão”.

Catarina Migliorini, 20 anos, está na Indonésia e participa de documentário do diretor australiano Justin Sisely

Reprodução
Catarina Migliorini, que está leiloando a virgindade na internet
Uma catarinense de 20 anos está leiloando sua virgindade pela internet, após aceitar participar de um documentário de um cineasta australiano. Os lances para fazer sexo com Catarina Migliorini já chegam a US$ 155 mil (cerca de R$ 315,3 mil) e vêm de compradores dos EUA, Índia, Brasil e Austrália.
Catarina e o russo Alexander Stepanov, 21 anos, foram selecionados há cerca de dois anos pelo cineasta Justin Sisely, idealizador de "Virgins Wanted". O documentário, que segue o formato reality show, contará a história dos dois jovens, que terão suas primeiras relações sexuais com o vencedor dos leilões.
Temendo eventuais problemas judiciais na Austrália, Sisely desistiu de filmar o projeto em seu país. Enquanto espera o fim do leilão, que começou em 17 de setembro e termina em 15 de outubro, Catarina está na Indonésia.
Em entrevista à Fox News em 2011, o cineasta disse que os virgens ficarão com todo o dinheiro dos lances, para que ele não possa ser acusado de ganhar dinheiro com a iniciativa. Na mesma entrevista, Sisely disse não se preocupar com a polêmica. "Considero que isto é arte, não prostituição", afirmou.
Em entrevista ao jornal australiano Herald Sun, Catarina garantiu que não foi pressionada a participar do projeto. "Vou seguir até o fim com o leilão", disse ela. "Espero encontrar alguém depois, porque o leilão é uma oportunidade de negócio, e não uma oportunidade amorosa."
De acordo com as regras do leilão, publicadas na internet, a relação sexual acontecerá até dez dias depois de o vencedor ser definido. Catarina terá de passar por um exame médico que garanta sua virgindade ao comprador.
Por sua vez, o vencedor do leilão terá de passar por um exame médico para mostrar que não possui doenças sexualmente transmissíveis. As regras definem que, durante a relação sexual, o comprador não poderá estar drogado, envolver uma terceira pessoa, beijar a virgem, realizar qualquer fantasia ou fetiche, usar brinquedos eróticos, telefone ou qualquer aparelho de gravação. A duração mínima da relação sexual - que, segundo o site, é definida como "o pênis entrando na vagina" - é de uma hora.
Só uma relação sexual é exigida e nenhuma outra pessoa além do comprador e da virgem poderão entrar no local. Não haverá filmagem deste momento.
E si ela não for virgem?

27/09/2012 02h31 - Atualizado em 27/09/2012 08h03


Crime ocorreu em Pindamonhangaba, no interior de São Paulo.
Ex-policial fez parte do esquadrão da morte e ficou preso por 27 anos.

Renato Ferezim e Márcio Rodrigues

Do G1 Vale do Paraíba e Região


Cabo Bruno foi morto quando chegava de carro em casa na noite desta quarta-feira (26) (Foto: Renato Ferezim/G1) (Foto: Renato Ferezim/G1)
Cabo Bruno foi morto quando chegava de carro em casa na noite desta quarta-feira (26). Ele voltava de um culto celebrado na cidade de Aparecida. (Foto: Renato Ferezim/G1)
 O ex-policial militar Florisvaldo de Oliveira, conhecido como Cabo Bruno, de 53 anos, foi excutado na noite da última quarta-feira (26), em Pindamonhangaba, no interior de São Paulo. O crime ocorreu por volta das 23h45 no bairro Quadra Coberta, quando ele chegava em casa, após participar de um culto na cidade de Aparecida.
Cabo Bruno estava solto havia 35 dias depois de cumprir 27 anos de prisão e ser beneficiado, no dia 23 de agosto, pela lei do indulto pleno. Ex-policial militar, ele era suspeito de cometer mais de 50 assassinatos na década de 80 na capital paulista como chefe do esquadrão da morte e chegou a ser condenado a 120 anos de prisão. 
De acordo com a Polícia Militar, Florisvaldo estava acompanhado de parentes quando voltava para casa, que fica na rua Álvaro Leme Celidônio, quando dois homens chegaram - um de cada lado da rua -  e efetuaram cerca de 20 disparos contra o ex-policial, que morreu na hora. A maior parte dos tiros atingiu o rosto e o abdômen. Nada foi levado e mais ninguém ficou ferido.
Cabo Bruno foi morto um mês após ganhar a liberdade (Foto: Reprodução/TV Vanguarda)Cabo Bruno atuava como pastor evangélico já na
prisão. (Foto: Reprodução/TV Vanguarda)
Segundo o tenente da PM, Mario Tonini, os tiros partiram de pistolas calibre ponto 45 e 380. "Foram vários disparos só contra ele e tudo indica que foi uma execução, mas ainda depende da investigação da Polícia Civil", disse ao G1.

Os parentes estão abalados e relataram à reportagem desconhecer os autores dos disparos. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Pindamonhangaba, onde permanece até a manhã desta quinta-feira (27).
Indulto plenoCabo Bruno cumpriu parte da pena na penitenciária Doutor José Augusto César Salgado, a P2 de Tremembé. Em 2009, o advogado de defesa pediu a progressão da pena - do regime fechado para o semiaberto. Os exames criminológicos apontaram bom comportamento do preso.
Junto com o parecer do promotor, baseado em lei que prevê a liberdade definitiva para presos com bom comportamento e com mais de 20 anos de prisão cumpridos, estão documentos com elogios de funcionários e da própria direção da P2 quanto à conduta de Florisvaldo na unidade.Em 14 de agosto de 2012, o promotor Paulo José de Palma, responsável pelo processo do Cabo Bruno, encaminhou um parecer favorável ao indulto para a decisão final da Vara Criminal.

Em agosto, na saída temporária dos presos no Dia dos Pais, o cabo deixou a penitenciária pela primeira vez. A saída foi comemorada por amigos no site de relacionamento da mulher dele, uma cantora evangélica que se casou com Florisvaldo dentro da penitenciária.

Esquadrão da Morte, prisões e fugas
Ex-policial militar de São Paulo, Cabo Bruno foi acusado de chefiar um esquadrão da morte que atuava na periferia da capital paulista na década de 1980. Ele foi acusado de mais de 50 assassinatos e estava detido em Tremembé desde 2002, onde atuava como pastor. 
Cabo Bruno é beneficiado com saída temporária (Foto: Reprodução/TV Globo)Imagem do ex-policial na década de 1980.
(Foto: Reprodução/TV Globo)
Cabo Bruno foi preso pela primeira vez em 1983 e levado para o presídio militar Romão Gomes, na capital. Entre 1983 e 1990, o ex-pm fugiu três vezes da unidade, uma delas inclusive depois de fazer funcionários reféns. Em maio de 1991 foi recapturado pela quarta vez, e nunca mais saiu.
Em junho de 1991 Florisvaldo foi levado para a Casa de Custódia de Taubaté, onde ficou até 1996. Dentro do piranhão da Custódia, unidade onde nasceu uma das principais facções criminosas do Estado, o ex-policial permaneceu os mais de cinco anos em uma cela isolado 24 horas dos demais presos.
Em 1996, Florisvaldo foi levado para o Centro de Observação Criminológica, onde ficou até 2002, quando foi transferido para a P2 de Tremembé. Em 2009 ele passou do pavilhão do regime fechado da P2 para o semiaberto, dentro da mesma unidade, separados apenas por uma muralha.

Em 2012, ele teve o benefício da saída temporária do Dia dos Pais, ganhando o indulto pleno e sendo liberado no dia 23 de agosto.
Publicada quarta-feira, 26 de setembro de 2012, às 17:15

O diretor-geral do Google Brasil, Fábio José Silva Coelho, foi preso por policiais federais na tarde desta quarta-feira, 26, em São Paulo, em cumprimento a uma ordem judicial expedida pelo juiz Amaury da Silva Kuklinski, do TRE de Mato Grosso do Sul. Kuklinski determinou a prisão sob o argumento de que o Google não tirou do ar vídeos postados no YouTube contra o candidato a prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). A empresa alega que a responsabilidade pelo teor do vídeo é dos usuários, e por isso não poderia cumprir a determinação da Justiça Eleitoral.
Fábio José Silva Coelho  já foi liberado, após assinar um termo em que se compromete a comparecer à Justiça se for convocado - Divulgação
Fábio José Silva Coelho já foi liberado, após assinar um termo em que se compromete a comparecer à Justiça se for convocado - Divulgação
O diretor do Google foi ouvido na sede da Polícia Federal, na Lapa, zona oeste de São Paulo.
Segundo a PF, o executivo já foi liberado, após assinar um termo em que se compromete a comparecer à Justiça se for convocado.
Em nota, a PF explicou que recebeu da Justiça Eleitoral de São Paulo uma “decisão de descumprimento de ordem judicial proveniente do Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul, em relação ao representante da empresa Google no Brasil”.
A decisão deveu-se ao descumprimento da ordem judicial de retirar do Youtube vídeos eleitorais postados no site que criticavam o candidato a prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP).
Segundo um porta-voz do Google, a empresa está prestando os esclarecimentos necessários à Justiça.
Veja abaixo a nota enviada pela PF:
“O mandado judicial trata do crime de desobediência previsto no Código Eleitoral (artigo 347), com pena de até um ano de detenção, um crime de menor potencial ofensivo.
Por se tratar de um crime de menor potencial ofensivo, apesar de trazido para a Polícia Federal, ele não permanecerá preso. Será lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência, com a oitiva do conduzido e sua liberação após a assinatura do compromisso de comparecer perante a Justiça. Esse procedimento está previsto na lei 9.099/95 e vale para todos os crimes de menor potencial ofensivo.”
Procurado, o Google informou que ainda não se manifestaria sobre o caso. Na semana passada, o TRE havia negado o pedido de liminar que tentava barrar a retirada dos vídeos. Na ocasião, a empresa afirmou que iria recorrer da decisão por entender que não é responsável pelo conteúdo postado no YouTube.
Fonte: AE
A Polícia Civil de Botucatu  vai investigar como dezenas de caixas de remédios, foram parar na sede da Associação de Moradores do distrito de Vitoriana. Os remédios estavam em uma casa que não tem portão. Eles foram encontrados pela mulher que faz faxina no local. Ao todo são três caixas de papelão com dezenas de medicamentos, entre eles, analgésicos, antialérgicos, xaropes para tosse e até remédios para pressão. A maioria está vencida, mas alguns ainda estão dentro do prazo de validade.

Todos são amostras grátis. No local onde foram encontrados os medicamentos funciona também a Associação de Moradores do distrito de Vitoriana. A presidente Ondina Cotrin, que também é dona da casa, recebe muitas doações, mas ela acredita que os medicamento não foram deixados no local com essa finalidade. A funcionária pública disse que não sabe como os remédios foram parar dentro da casa.

“Honestamente eu não sei como esses medicamentos vieram parar aqui. Nós trabalhamos em prol da comunidade e com certeza não deixaríamos esse tipo de produto jogado. Eu estava trabalhando e recebi a ligação de foram encontrados os medicamentos em casa e me dirigi para cá prontamente. Nós trabalhamos com doações, mas, as pessoas já sabem o procedimento e não fazemos a doação de remédios. Se a pessoa tivesse a intenção de doar, ela deixaria jogado na casa”, afirma.

A vigilância sanitária de Botucatu e a Polícia Militar foram chamadas para verificar as condições dos medicamentos. Segundo a responsável pela vigilância, é preciso ter cuidado com na hora de jogar remédios fora. Mesmo fora do prazo de validade.

Os medicamentos, que são amostras grátis, foram jogados em três caixas.“Quando a pessoa não fizer mais uso do medicamento ou ele estiver vencido, em primeiro lugar nunca colocar esse medicamento na coleta seletiva de lixo comum. Pode ser encaminhado a um centro de saúde ou até mesmo até a vigilância sanitária. Caso o medicamento esteja próprio para uso, dentro do prazo de validade, ele pode ser doado para o banco de remédios”, explica a coordenadora da vigilância sanitária Rosana Minharro.

A coordenadora explica ainda que o descarte irregular é passível de punição. “Se a pessoa for flagrada jogando medicamentos em terrenos baldios ela pode inclusive ser punida pela vigilância sanitária, ela pode ser autuada, porque coloca em risco ao facilitar o acesso a esses medicamentos por crianças ou até pessoas sem a devida orientação do uso. Além disso, um medicamento deve estar bem protegido, guardado em locais adequados”, completa.

Fonte: G1

Os medicamentos, que são amostras grátis, foram jogados em três caixas.  (Foto: reprodução/TV Tem)Os medicamentos, que são amostras grátis, foram jogados em três caixas. (Foto: reprodução/TV Tem)

Caixas de medicamentos foram apreendidas para investigação.  (Foto: reprodução/TV Tem)Caixas de medicamentos foram apreendidas para investigação. (Foto: reprodução/TV Tem)Quem tem telhado de vidro, não pode jogar pedra para cima.

Ultimas Notícias

Loading...